Beleza / Wellness

Afinal, com que regularidade devemos trocar a escova dos dentes?

É um objeto essencial na nossa rotina de higiene oral, mas que fica muitas vezes esquecido no copinho junto à pasta dos dentes.

Audrey Hepburn em 'Breakfast at Tiffany's' (1961)
Audrey Hepburn em 'Breakfast at Tiffany's' (1961) Foto: IMDB
04 de abril de 2022 Ana Filipa Damião

Escovar os dentes não é a parte mais glamorosa da nossa rotina diária. Algumas vezes é a maldita pasta que cai na blusa que tanto gostamos, o que nos atrasa para o dia de trabalho. Outra vezes, é a paciência que temos de ter a ensinar os mais pequenos como lavar os dentinhos sem sujar o lavatório inteiro. Tudo isto faz parte da vida, e a verdade é que manter uma boa higiene oral é uma preocupação cada vez mais importante. Contudo, há um pormenor bastante importante - essencial até - que a maior parte de nós se esquece e que faz toda a diferença para um "sorriso feliz" – trocar a escova de dentes com regularidade.

Para obtermos os melhores resultados, devemos comprar uma nova (ou pelo menos a cabeça com as cerdas) de três em três meses, avisam os especialistas. Caso não o faça, arrisca-se a danificar as gengivas e a limpar incorretamente os dentes, não se livrando das bactérias que se acumulam na boca ao longo do dia. Os especialistas recomendam ainda trocar a escova cada vez que tenha uma infeção viral ou bacteriana, como Covid-19.

Saiba mais
beleza, discussão, higiene oral, escova dos dentes, saúde
Leia também
As Mais Lidas