Atual

Heróis da Ucrânia: relatos de pessoas comuns que lutam pela vida face à agressão russa

Cidadãos estão a demonstrar uma coragem extraordinária, à medida que o conflito se agrava.

Uma civil treina para o combate com a Rússia, em Kiev, 2022
Uma civil treina para o combate com a Rússia, em Kiev, 2022 Foto: Getty Images
27 de fevereiro de 2022 Máxima

Por toda a Ucrânia, pessoas comuns estão a pegar em armas e a demonstrar uma coragem impressionante perante a agressão russa.

À medida que a invasão russa continua, com os civis na capital a serem instados pelos dirigentes ucranianos a prepararem cocktails Molotov, estamos a assistir à emergência de um heroísmo quotidiano – desde os soldados que se recusaram a ceder terreno na Ilha das Serpentes, ao homem que deu a própria vida para rebentar com uma ponte, de modo a impedir a travessia dos russos.

Aqui, prestamos homenagem aos ucranianos que lutam pelas suas vidas e liberdade no meio do conflito.

Uma mulher ucraniana dizendo a um soldado russo para pôr sementes de girassol no bolso, de modo a que crescessem flores quando ele morresse em solo ucraniano distinguiu-se como uma das mais extraordinárias cenas de desafio das linhas da frente da invasão russa. A cidadã anónima foi filmada vociferando a sua indignação a um soldado russo que bloqueava uma rua numa área residencial da cidade portuária de Henichesk, no sul da Ucrânia, que, segundo relatos dos media locais, foi ocupada pelo exército russo, que erigiu barricadas nas ruas.

O vídeo foi publicado no Twitter pela conta da plataforma de conteúdos noticiosos Ukraine World e mostra a mulher de pé, fazendo frente ao soldado a cerca de um metro de distância e exigindo num tom zangando saber por que razão ele está ali. "Vocês são ocupantes, são fascistas!", diz ela, enquanto ele tenta reivindicar que faz parte de um exercício militar. Ela acrescenta: "Pega nestas sementes e mete-as nos bolsos para que, pelo menos, cresçam girassóis, quando vocês todos caírem aqui mortos. "Põe as sementes de girassol nos bolsos, por favor. Vais cair aqui com as sementes. Vieste para a minha terra. Estás a perceber? Vocês são ocupantes. São inimigos."

Os girassóis são a flor nacional da Ucrânia.

O tuíte do vídeo tornou-se viral, como 88.000 gostos e mais de 27.000 retuítes no espaço de algumas horas, e muitos fizeram coro para elogiar a coragem daquela mulher. "Os ucranianos são uns valentões", comentou um utilizador do Twitter. "Esta mulher é a minha heroína", disse outro.

Um vídeo mais arrepiante surgiu vindo da Ilha das Serpentes, no Mar Negro, onde uma guarnição inteira de 13 guardas fronteiriços ucranianos foram mortos depois de se ter recusado render-se à Marinha russa. Um soldado ucraniano emitiu o ataque em direto num curto vídeo de alguns segundos em que é possível ouvir-se ao fundo o estouro do armamento pesado antes de ele cair por terra. A minúscula Ilha das Serpentes, também conhecida por Fidonisi, fica a cerca de 48 km ao largo da costa da Ucrânia e marca o limite das suas águas territoriais.



O ato de resistência final desta guarnição tornou-se a palavra de ordem para o público em geral depois de Volodymyr Zelensky, o Presidente ucraniano, ter dito que eles tinham "morrido heroicamente" enquanto tentavam proteger a ilha. "Todos os guardas fronteiriços morreram heroicamente, mas não desistiram. Serão galardoados postumamente com o título de Heróis da Ucrânia", disse o sr. Zelensky.

Uma gravação áudio separada, publicada no Facebook por Anton Gerashchenko, assessor do ministro ucraniano do Interior, parece veicular uma troca de comunicações entre um oficial naval russo e os soldados, em que lhes é ordenado que se rendam para "evitar o derramamento de sangue", à medida que o navio de guerra se aproxima. Na troca de palavras, que não pôde ser verificada de forma independente, o oficial russo diz: "Falo-vos de um navio de guerra. Um navio de guerra do exército russo. Sugiro que deponham as vossas armas e se rendam, para evitarem o derramamento de sangue e baixas desnecessárias. Caso contrário, serão bombardeados." Alegadamente, um soldado ucraniano responde: "Navio de guerra russo, vai-te f**er".

No segundo dia de combates, emergiu outro herói anónimo, quando um cidadão ucraniano tentou bloquear uma coluna de veículos russos. O homem foi filmado colocando-se de pé no caminho dos tanques, enquanto estes avançavam através do país. Vitaly Skakun sacrificou a vida para rebentar com a Ponte de Henichesky, perto de Kiev, numa tentativa de bloquear a passagem dos soldados russos. O sr. Skakun disse adeus à sua unidade depois de se voluntariar para explodir com a ponte, que foi minada.

Nicola Smith
/The Telegraph/Atlântico Press


Tradução: Adelaide Cabral

Saiba mais
Atualidade, Discussão, Rússia, Exército, Ucrânia
Leia também

Quem são as influencers russas que ficaram sem trabalho?

A guerra entre a Ucrânia e a Russia teve consequências nas duas frentes. Muito para lá da morte e destruição num dos lados da fronteira, jaz uma possível crise económica para os cidadãos russos, entre eles, os que sobreviviam à custa do Instagram, agora proibido no país.

As Mais Lidas