Notícias

O poder das mensagens estampadas em T-shirts

A exposição T-shirt: Cult, Culture, Subversion mostra como escrever uma mensagem numa T-shirt pode causar mudanças sociais e culturais.
Por Andreia Rodrigues, 08.02.2018
A coleção que Maria Grazia Chiuri apresentou no desfile da Dior, em 2016, não assinalou apenas a sua estreia na casa de moda francesa, marcou também o lançamento de uma das T-shirts mais conhecidas do momento entre as celebridades e digital influencers. Estampada com a frase "We should all be feminists" [Devíamos ser todas feministas], uma frase de Chimamanda Ngozi Adichie, esta peça retomou a conversa sobre o papel da moda no protesto, e vice-versa. O resultado da venda da T-shirt foi doado à Fundação Clara Lionel, uma organização sem fins lucrativos, fundada por Rihanna, em 2012.

A popularidade e sucesso das T-shirts estampadas com frases relaciona-se com o facto de poderem ser usadas por todos, independentemente da idade, forma ou género. A nova exposição do Museu da Moda e do Têxtil de Londres, T-shirt: Cult, Culture, Subversion, explora a evolução destas T-shirts no século XX, desde os slogans sem rodeios de Vivienne Westwood às mensagens feministas que vemos destacar (e felizmente) hoje. Há mais de 100 peças expostas, incluindo as de Vivienne Westwood ou a Cambridge Rapist de Malcolm McLaren, bem como a icónica (e pioneira) T-shirt de Christian Dior.

Outra artista que verá as suas criações expostas é Katharina Hamnett, que tem criado slogan T-shirts desde os anos 80. "O poder da slogan T-shirt é que está no teu corpo, então torna-se parte de ti. Não há filtro", afirma, em entrevista à Refinery 29. A sua mais recente criação está centrada no voto do Brexit e diz "second referendum now" [segundo referendo agora].

A acompanhar a exposição principal estará T: A Typology of T-shirts, um conjunto de fotografias do livro da fotógrafa americana Susan Barnett, com o mesmo nome. Esta segunda explora a relevância cultural das imagens gráficas das pessoas que usam T-shirts na rua. Vivienne Westwood, que teve um papel central na transformação da T-shirt em forma de expressão e significado cultural, terá uma secção inteira dedicada ao seu arquivo privado.

T-shirt: Cult, Culture, Subversion estará em exibição de 9 de fevereiro a 6 de maio de 2018. Aberta de terça a sábado, das 11h às 18h, à quinta, até às 20h, e ao domingo, das 11h às 17h. O bilhete de adulto custa £9,90. Os menores de 12 anos não pagam.
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!