Celebridades

Linda Evangelista mostra pela primeira vez rosto deformado. "Já não me olho ao espelho"

Depois de partilhar com os seus seguidores que um procedimento estético a deixou desfigurada, a ex-supermodelo fala agora abertamente sobre o que lhe aconteceu.

Foto: Getty Images
17 de fevereiro de 2022 Máxima e Rita Silva Avelar
É numa entrevista exclusiva à revista People que Linda Evangelista conta tudo sobre o procedimento estético que a deixou "brutalmente desfigurada" - e a consequente batalha para recuperar a sua vida. Há uns meses, a ex-supermodelo partilhou nas redes sociais o inferno que viveu por causa de uma clínica que deixou o seu rosto e corpo desfigurados, depois de uma reação adversa a um procedimento. A razão por que viveu em "reclusão" durante cinco anos.

Evangelista, de 56 anos, contou como a dor emocional e física a tem assombrado nos últimos anos, depois de afirmar que fez sete sessões de CoolSculpting (um popular procedimento de "congelamento de gordura", aprovado pela FDA e promovido como uma alternativa não invasiva à lipoaspiração) - uma intervenção que a deixou "permanentemente deformada", nas suas palavras.

"Adorava estar nas passerelles. Agora tenho medo de me cruzar na rua com alguém que conheço", contou à revista semanal, em lágrimas. "Já não consigo viver assim, escondida e envergonhada. Já não conseguia viver mais nesta dor. Estou finalmente disposta a falar", disse.

Entre outros detalhes, Linda começa por contar que três meses após os tratamentos começou a notar saliências estranhas na zona do queixo, coxas e soutien, tendo passado por fases várias: inchaço, endurecimento e entorpecimento. 

"Eu própria tentei corrigir, pensando que estava a fazer algo de errado", diz Evangelista, e ela começou a fazer dieta e a fazer mais exercício. "Até que não estava a comer de todo. Pensei que estava a perder o juízo".

A primeira vez que decidiu ir ao médico foi em junho de 2016, quando ele a diagnosticou com hiperplasia adiposa paradoxal (PAH), que é um efeito secundário raro que afeta menos de 1% dos doentes CoolSculpting, onde o processo de congelação faz com que o tecido adiposo afetado engrosse e se expanda.
Assim começou a sua dura luta para restabelecer a imagem, algo que lhe terá provocado sequelas emocionais fortes, além das físicas.

Depois de ter realizado uma primeira cirurgia corretiva para tentar travar a PAH, esta reincidiu em 2017. "Não fiquei nem um pouco melhor", diz. "As saliências eram saliências. E são duras. Se eu andar sem uma cinta ao usar vestido, sinto fricção ao ponto de quase sangrar." Evangelista diz que a sua postura também foi afetada porque já não consegue pôr os braços ao longo do corpo, pois estão disformes. "Acho que os designers não vão querer mais vestir-me, neste estado", desabafa. "Eu não me olho ao espelho", acrescenta. "Não pareço eu."

A supermodelo diz ainda que uma das razões por que falou do seu problema abertamente, foi para alertar outros. "Espero poder libertar-me de alguma vergonha e ajudar outras pessoas que se encontram na mesma situação que eu", diz. "É esse o meu objetivo".
Saiba mais
Celebridades, Atualidade, Linda Evangelista
Leia também
As Mais Lidas