Celebridades

20 segredos sobre Matilde Breyner contados num quarto de hotel

A atriz esteve num dos quartos do Hotel Cascais Miragem a preparar-se com a Máxima para a Gala da TVI do último sábado. Eis o que aconteceu.

A carregar o vídeo ...
20 de fevereiro de 2022 Rita Silva Avelar e Mariana Margarido

O que nunca usaria para uma gala

Curiosamente eu ia dizer lantejoulas, porque eu acho que toda a gente vai de lantejoulas nestas noites. E eu hoje vou com lantejoulas! Mas é fato.

A primeira memória que tem

É do campo, da primeira casa onde eu vivi com os meus pais, o cheiro da terra molhada.

O último livro que leu

Conversations with Friends, da Sally Rooney. Amei.

Um espetáculo que não esquece

Vem-me à cabeça o Sergei Polunin, que eu fui ver a Londres. Saí de lá lavada em lágrimas, foi um espéctaculo que me marcou.

O filme da sua vida

La vida de los peces, de Matías Bize.

A viagem que mais a marcou

Cada viagem que faço a Los Angeles. Talvez a primeira.

A maior superstição quando tem que falar em público

Não tenho. Entro em todo o lado com o pé direito.

Um destino a que quer voltar

Los Angeles.

Um objeto que carrega sempre

Um fio que eu tenho com uma ferradura de cavalo, prateado, que era de uma tia minha. Sinto mesmo que me dá sorte.

Uma música que a faz feliz

Love Birds, I want you in my soul.

Um cheiro que lhe traz memórias

O cheiro a terra molhada.

Um autor que lê e relê

Mia Couto.

Um artista que admire

Patti Smith, já a vi três vezes e tenho um livro autografado. Esperei uma vez três horas e subi ao palco onde ela deu o concerto no festival Paredes de Coura.

Uma história que nunca esqueceu

Quando estava em Nova Iorque e queria ir ao Chelsea Hotel, mas estava tudo em obras, não se via nada da fachada. O Tiago [Felizardo] e eu encontrámos um papel no chão que dizia que a Patti Smith ia dar uma palestra durante o Tribeca Film Festival. Tentámos comprar bilhetes, faltava meia hora, ficámos na fila dos extras, e acabámos por ser as únicas pessoas a entrar.

O que faria se caísse a subir ao palco numa gala

Levantava-me, punha o meu maior sorriso, e continuava a andar.

O que a deixa mais nervosa

Entrevistas! Detesto falar sobre mim.

O que a faz gritar de alegria

Quando consigo uma coisa que quero muito. Quando me ligaram a dizer qual era o meu último papel.

O que odeia que lhe digam

"Ai, estás tão magra."

A coisa mais estranha que lhe aconteceu

Estava à espera do Tiago em Nova Iorque, num hotel, no dia dos meus anos, íamo-nos rever após três meses separados, e quando o Tiago entrou no lobby começou a tocar a nossa música. É a The Fall, do Rhye.

O que a mais a exaspera no ser humano

Neste momento, a falta de empatia.

A fala que nunca mais esqueceu

Sempre que eu digo, "eu", digo sempre "EUuuuuuu" porque era uma coisa que eu dizia numa série que fazia com a Ana Bola. Mas há várias.

Vídeo e edição: Mariana Margarido
Agradecimentos: LUVIN e Hotel Cascais Miragem

Saiba mais
Celebridades, Diversão, Matilde Breyner, Hotel, Gala TVI
As Mais Lidas