Beleza / Wellness

Verdadeiro ou falso. O chocolate negro é mais saudável que o de leite?

São vários os benefícios que os especialistas associam ao chocolate, mas nem todas as iguarias criadas a partir da semente do cacau possuem a mesma qualidade nutricional. Adivinha qual é o melhor para a sua saúde?

Foto: Freepik/Racool_studio
18 de agosto de 2022 Ana Filipa Damião

Longa é a lista dos mitos sobre o chocolate, quase tão extensa como a sua diversidade, qual pedaço do paraíso na Terra, e as opiniões que nós, comuns mortais, invocamos sobre ele. Do chocolate negro ao branco, com mais ou menos leite na sua composição, trata-se definitivamente de um tema de discussão à mesa. Mas se colocarmos o nosso gosto pessoal de lado, será que sabemos escolher o chocolate que melhor faz à saúde?

O vencedor é o chocolate negro, graças à sua riqueza em cacau, a semente do fruto do cacaueiro, usada para criar o doce. Dependendo da referência, pode ter entre 40 a 100% de cacau, ficando mais amargo e forte com o aumento da percentagem. Em oposição, o chocolate de leite dispõe apenas de 25 a 40%, tendo um paladar mais suave e açucarado.

As contas fazem-se de cabeça - é no cacau que se escondem os benefícios para a saúde, explica Hafid Halhol, nutricionista, em entrevista ao site Madame Figaro. Trata-se de uma semente que contem antioxidantes, como os flavonoides, responsáveis pela redução do colesterol mau e pela melhoria da circulação sanguínea.

Os efeitos dos quadradinhos gulosos também se estendem ao cérebro, mas apenas quando têm, no mínimo, 75% de cacau, afirma Sarah Mony, dietista-nutricionista, segundo a mesma publicação. No que toca à saúde mental, estimula a ação de dois neurotransmissores – serotonina, a hormona do bem-estar, e feniletilamina, usada no tratamento da depressão.

Além disso, pode ser uma boa fonte de oligoelementos, nutrientes indispensáveis que se encontram no organismo em quantidades muito pequenas. O fósforo contribui para a formação óssea e a contração muscular; o zinco e o cobre protegem o sistema imunitário; sem esquecer o manganês, essencial no processo de desintoxicação de radicais livres, que podem causar stress oxidativo e danos nas células do corpo, e ainda o magnésio, que contribui para a regulação do sistema nervoso, do stress e da fadiga.

Porém, é preciso impor uma advertência, concluem os especialistas. Evitar comer mais de dois quadrados de chocolate negro por dia, entre 30 a 40 gramas, dado que este é um alimento igualmente rico em manteiga de cacau, com ácidos gordos saturados, e açúcar. Em último caso, para quem não apreciar o sabor amargo, note que o chocolate de leite não é um bicho papão da alimentação saudável, embora possua açucares adicionados e 0% de fibra.  

Saiba mais
Saúde, Educação, Chocolate Negro, Chocolate de Leite, Depressão, Circulação Sanguínea, Felicidade, Antioxidantes, Cacau
Leia também

7 mitos sobre a alimentação saudável para esquecer já

O mundo das dietas alimentares é vasto e muitos são os mitos que nele "habitam", por vezes levando os seus seguidores a experimentar rotinas perigosas para a saúde ou, no mínimo, ineficazes. Conversámos com duas nutricionistas para decifrar algumas das crenças mais comuns.

As Mais Lidas