Prazeres

Ser turista em Lisboa. Um brunch que enche a alma

Chega de acharmos que os ovos com abacate são coisa do passado. Nunca este pairing fez tanto sentido, num momento em que os brunches voltam à cidade, nós voltamos a perder-nos nas delícias das longas manhãs passadas em belos repastos. O Dear Breakfast é o sítio a ir.

Foto: Dear Breakfast
20 de maio de 2021 | Rita Silva Avelar

Popularizou-se a ideia de que os brunches são só ovos com abacate, como se ovos e o abacate fossem aborrecidos ou desprovidos de sabor. A prova de que não o são é que Julien Garrec, o jovem de 33 anos que em 2017 abriu o Dear Breakfast, desconstrói com graça e mestria receitas a partir destes elementos. Provam-se os Rancheiros Saudáveis, ovos fritos, tortilha, feijão preto, abacate, tomate, queijo feta, e comprova-se isso mesmo.

Brunch no Dear Breakfast.
Brunch no Dear Breakfast. Foto: Dear Breakfast

Da cozinha do restaurante da Bica, em Lisboa, saem outras versões dos ovos, como é o caso dos Benedict, regados com o molho holandês sob uma crepitante fatia de bacon, pousada em pão brioche, acompanhados de batatas crocantes com ervas aromáticas. A carta do Dear Breakfast é pequena e assim se mantém, ao contrario do espaço, que aumentou, tendo agora duas salas onde pode comer junto às janelas, de olhos postos nos transeuntes da rua das Gaivotas. "A nossa ideia é servir um pequeno-almoço com qualidade, e ter mais espaço para receber os nossos clientes" explica-nos Julien, sorridente, enquanto circula entre as mesas. "Fui ver este segundo espaço, levei o meu arquiteto, e explorámos possibilidades. A ideia foi limpar tudo, manter a área, mantendo o interior minimalista."

Brunch no Dear Breakfast.
Brunch no Dear Breakfast. Foto: Dear Breakfast
Leia também

Quanto aos ovos, confirma que a premisa inicial se mantém. "O menu é dedicado aos ovos, e tentámos mantê-lo pequeno. Ao lanche temos burrata, que é um sucesso." Julien, que nasceu em Paris e se especializou em Comunicação, viveu alguns anos em Nova Iorque, onde passou muito tempo a experimentar restaurantes, frequentando lugares que privilegiassem os produtos locais, os ovos feitos de variadas formas, e vários tipos de pães. "Os brunches já eram 'a cena'. Fiquei entusiasmado, e quando cheguei a Lisboa – onde me sinto em casa desde que aqui vim pela primeira vez há 10 anos – adorei a cidade." Na altura arrendou um apartamento em Santos, e foi pensando no Dear Breakfast, até que tudo se concretizou com naturalidade. Manteve o espírito local: vai buscar ingredientes a pequenos fornecedores, quase exclusivamente, procurando matéria prima de qualidade. O chá, por exemplo, vem da vizinha Companhia Portugueza do Chá. "A minha paixão é encontrar bons produtos, novos distribuidores" diz, explicando que não é grande cozinheiro mas que tem um super chef na cozinha do Dear Breakast para cumprir essa missão.

Brunch no Dear Breakfast.
Brunch no Dear Breakfast. Foto: Dear Breakfast

Podemos confirmar que é mesmo assim, não só pelos ovos como pelas deliciosas panquecas doces (também há salgadas), e pelas opções de café no menu, um elemento central, que inclui uma colaboração com a portuguesa Flor da Selva. Além do restaurante na Bica, o Dear Breakfast tem também morada no Chiado, na Calçada de São Francisco, e abriu recentemente uma pop-up num terraço em Santos, o Flat, dedicado ao conceito de bottomless brunch - sim, a tradução é "interminável". Só estará aberto durante seis meses, a partir de 22 de maio.

Dear Breakfast.
Dear Breakfast.
Leia também

Onde? Rua das Gaivotas, 17, Lisboa. Quando? Segunda a sexta das 9h às 16h e sábado e domingo das 9h às 17h. Reservas 964 867 125

Leia também
Saiba mais Lisboa, Julien Garrec, Dear Breakfast, Rancheiros Saudáveis, Santos, economia, negócios e finanças, questões sociais, gastronomia
Mais Lidas