Atual

Guerra na Ucrânia. "Pensei que morria congelada, à noite, na fronteira."

Depois de partilharem com a Máxima os testemunhos do segundo dia da guerra na Ucrânia, Dariia, Anastasia e Sasha dão-nos agora conta do seu paradeiro. Sasha continua abrigada, Dariia conseguiu fugir e Anastasia juntou-se à resistência.

Foto: DR / IG
05 de março de 2022 Rita Silva Avelar
"No final do segundo dia de guerra tive a sorte de chegar ao comboio para a Polónia, foi uma viagem difícil", começa por contar-nos Dariia Pashkov, 24 anos, que estava em Lviv quando falou a primeira vez com a Máxima. "O comboio estava cheio, a maioria das pessoas estava de pé, incluindo eu. Pensei que morria congelada à noite nas horas em que estivéssemos na fronteira", recorda, sobre a fuga do país.

"Desde que saí, a culpa é a principal emoção, não nos deixamos sorrir, descansar, sentimo-nos culpados por comer, dormir em paz. Uma coisa que podemos fazer é ajudar o máximo que pudermos", diz, agora já em Varsóvia, onde tem amigos. "Os meus pais ainda estão na mesma cidade perigosa, Sumy. A central eléctrica foi bombardeada, por isso não têm luz nem água. Uma amiga minha da mesma cidade ligou-me a chora, diz  que estão a ser bombardeados novamente e a sua esperança na vida está agora misturada com ódio, está a ficar mentalmente implacável, a cidade já não se parece a mesma. Todos nós esperamos que esta situação surreal acabe em breve." desabafa. 

Já Anastasia Petrova decidiu permanecer na Ucrânia, mas de Kiev, de onde nos falou a ultima vez, rumou até Lviv. "Está tudo calmo, embora tenhamos alertas de ataques três a quatro vezes por dia. Nada aconteceu, até agora. São só os avisos", explica, embora esteja a ir com frequência para os abrigos. "Sinto-me relativamente a salvo, comparadamente com outras zonas da Ucrânia. "Os soldados da Bielorússia não estão assim tão longe do Norte, sabemos que têm um plano para atacar a qualquer momento." Neste momento, Anastasia é voluntária, tem ajudado a organizar defesas em território. "As pessoas estão em preparação para o que possa acontecer. É a vida em condições de guerra. Sinto união das pessoas" diz.

A jovem de 26 anos juntou-se à ajuda humanitária, "compramos produtos, comida, medicamentos, para enviar às cidades e hospitais com mais necessidade. Estão a chegar muitas coisas da Polónia. Estamos em contacto com outras associações" explica, partilhando ainda que está a pensar ir para a Polónia ou para a Alemanha. "Embora esteja tudo calmo, estamos pronto para fugir. E sinto que vou ser mais útil, de futuro, fora, na ajuda humanitária. Para já, sinto que ficar aqui é a escolha certa."

Sasha, de 26, tem continuado atenta ao que se passa no mundo, sempre junto da irmã, da mãe e da avó. Esconde-se nos abrigos subterrâneos sempre que pode, sempre que soam as sirenes de alerta. O clima de terror sente-se por toda a cidade. Tem-se mantido ativa nas redes sociais, tentando reunir, com amigos, toda a informação possível sobre o que se está a passar no seu país.
Saiba mais
Atualidade, Discussão, Ucrânia, Crise, Guerra, Testemunhos
Leia também

De casa para o mundo. Em exclusivo com Alexandra Moura em Milão

‘Lar doce lar’ é o mote da nova coleção de Alexandra Moura. A designer pede para pensarmos no que significa a palavra “casa”, inspira-se em objetos do quotidiano para criar silhuetas e instiga-nos a explorar aquilo que nos torna únicos. Relato de um desfile inspirador.

A história ultrassecreta das espias que combateram Hitler  

Pareciam-se pouco com Mata Hari mas foram decisivas para o esforço de guerra aliado durante a Segunda Guerra Mundial. No filme 'As Espias de Churchill', que acaba de chegar à Netflix, conta-se a história real de três mulheres que combateram o nazismo com as armas da inteligência.  

As vidas opulentas das mulheres da oligarquia russa

Enchem as suas contas de instagram com imagens de uma vida de luxo inacessível ao comum dos mortais. No momento em que tanto se fala dos oligarcas russos e das suas fortunas colossais, fomos saber quem são e o que querem as mulheres destes clãs em que o poder ainda é assunto de homens.

As Mais Lidas