Moda / Shopping

Joias que passam de mãe para filha

Numa altura em o mundo repensa a forma como consome, a Pandora sugere peças que atravessam tendências, estações e gerações. Mesmo a tempo do Dia da Mãe, que se celebra este domingo, 2 de maio.

Foto: Pandora
26 de abril de 2021

Este 2021, um ano de tantos desafios e mudanças, oferecer uma peça especial às pessoas de quem mais gosta ganha ainda mais significado. E que melhor presente para o Dia da Mãe do que uma joia? Este ano, a Pandora quis "homenagear a inquebrável ligação que define a maternidade", através de uma seleção de peças pensadas para o momento presente.

Pandora
Pandora Foto: Pandora
Pandora
Pandora Foto: Pandora

Anel Rose Petals em Pandora Rose e zircónias, €79, Pandora
Anel Rose Petals em Pandora Rose e zircónias, €79, Pandora Foto: Pandora
Brincos Sparkling Double Halo em prata e zircónias, €79, Pandora
Brincos Sparkling Double Halo em prata e zircónias, €79, Pandora Foto: Pandora
Leia também

 A marca sugere opções de diferentes materiais e tons, como o cobreado, dourado ou prateado, concretizando-se em colares e braceletes, mas também anéis e brincos. Este ano, as zircónias são a estrela principal, ou não fossem flores uma das principais tendências da joalharia para o próximo verão. Este lançamento, pauta-se, uma vez mais por um design de exceção aliado à intemporalidade que carateriza a Pandora e que tanto nos enternece a cada nova aquisição.

Argolas Sparkling em prata e zircónias, €59, Pandora
Argolas Sparkling em prata e zircónias, €59, Pandora Foto: Pandora
Pulseira Link Rose Petals em prata e zircónias, €89, Pandora
Pulseira Link Rose Petals em prata e zircónias, €89, Pandora Foto: Pandora
Anel Sparkling Triple Band em Pandora Rose e zircónias, €119, Pandora
Anel Sparkling Triple Band em Pandora Rose e zircónias, €119, Pandora Foto: Pandora
Leia também
Saiba mais moda, shopping, Dia da Mãe, jóias, Pandora, presente, 2021, filhos, ideias, sugestões
Mais Lidas
Atual Uma novela gráfica dedicada à sexualidade feminina

Com um olhar atento e mordaz, a artista sueca Liv Strömquist expõe, na novela gráfica ‘O Fruto Proibido - Uma História Cultural da Vulva’, as mais diversas tentativas de domar, limitar e padronizar o sexo feminino ao longo da História. Acaba de ser publicada em Portugal e é tão divertida como acutilante.