Atual

Giovanna Battaglia x Swarovski. "Quis criar peças para expressar o lado mais extravagante de cada um de nós"

O processo lúdico de criação da coleção primavera-verão 2021, o microsite Wonderlab pensado para esta divulgação e o cristal enquanto material por excelência foram os temas principais da conversa com a nova diretora criativa da marca. O desfecho é uma linha de colares e brincos prontos para enfrentar as mais pesarosas reuniões Zoom.

Foto: Swarovski
19 de abril de 2021

Editora de moda e it-girl italiana, Giovanna Battaglia está há mais de duas décadas ligada a esta indústria. Com um estilo muito próprio, sempre com um toque de exuberância, Battaglia é diretora criativa da Swarovski desde maio de 2020, marca para a qual criou uma nova plataforma. O Wonderlab Swarovski, expressão visual da sua criatividade e ADN disruptivos, faz agora parte do universo criativo da marca, lado a lado com as novas coleções. A sua estreia chama-se Collection One e chega cheia de brilho e atitude para a primavera/verão 2021. 

Símbolo tradicional da marca, o cisne da Swarovski é reimaginado através do Wonderlab, o mundo imaginário de cristal criado por Giovanna. Nas próprias palavras da diretora criativa, “o Wonderlab é onde a ciência e a magia se encontram, onde a exuberância e a elegância colidem, é o sentimento de admiração que todos deveriam experimentar ao serem convidados para o nosso novo mundo na Swarovski." Assim nascem as lojas Instant Wonder, que prometem levar os compradores numa viagem sensorial por este universo, ao mesmo tempo que escolhem as suas peças preferidas.

Mais um sketch de uma jóia, desta vez um choker pensado por Battaglia para a Collection One
Mais um sketch de uma jóia, desta vez um choker pensado por Battaglia para a Collection One Foto: Swarovski

Nesta entrevista exclusiva, Giovanna Battaglia desvenda o processo criativo desta sua primeira coleção e das conquistas que espera trazer para a marca.

Leia também

De que forma é que o seu passado ligado à moda influencia a sua perspetiva sobre as joias?

Há uma citação de Yves Saint Laurent que diz "Os acessórios são os melhores amigos do vestuário", sobre como uma peça de joalharia poderia mudar todo um look. Quando se usa um colar de cristal, podemos transformar a roupa mais simples em algo fabuloso. Numa altura em que os nossos outfits estão a tornar-se cada vez mais casuais, a joia é mais relevante do que nunca pelo seu poder de transformação. É um toque de luz, maravilha e positividade que todos nós procuramos.

A modelo britânica Adwoa Aboah fez parte da campanha promocional da Collection One
A modelo britânica Adwoa Aboah fez parte da campanha promocional da Collection One Foto: Swarovski

Vejo a Swarovski como a marca de joias do futuro. É alegre e preciosa, mas sem esforço. Neutra em termos de género. Esta ideia de um novo glamour para a era do conforto. Pensando na forma como interagimos hoje, sempre no zoom, a cabeça e o pescoço estão mais visíveis do que as mãos. Por esta razão, enfatizei os colares e os brincos.

Leia também

O que considera ser único no trabalho com cristais?

Trabalhar com cristal é realmente um prazer. É um material incrível, incrível e eu lembro-me disso a mim e à minha equipa todos os dias. Por detrás das nossas folhas de Excel, calendários de produção e técnicas, o cristal é maravilhoso e divertido. Trabalhar com cristal é trabalhar com luzes, há tanto que se pode fazer com a luz e o prisma das suas cores. São realmente infinitas as possibilidades com um material que está carregado de emoções, mas, acima de tudo, de alegria. Trará sempre alegria. E é isso que me faz continuar todos os dias.

O sketch de uma das peças desenhadas por Battaglia
O sketch de uma das peças desenhadas por Battaglia Foto: Swarovski

Pode falar-nos acerca do seu processo criativo pensado para a Collection One?

Leia também

Foi muito complexo, mas muito simples de certa forma. A Swarovski é uma empresa tão histórica e a coleção foi uma forma de reescrever essa história. Parece muito ambicioso mas, fundamentalmente, foi um regresso ao básico, ao cristal como material. Inspirei-me nos desenhos geométricos de Daniel Swarovski e quis que a primeira coleção enfatizasse a perfeição divina do material tal como ele o viu. É uma ode ao cristal de muitas maneiras. Aperfeiçoando a simplicidade dos cortes e glorificando-os em joias minimalistas com processos muito inovadores. Por exemplo, o Lumen, um anel unicolor, parece um cristal simples e de cor pura, mas é incrivelmente complexo de fazer. O resultado é uma geometria divina perfeita num só corte de cristal. Temos também a linha Curious, que explora a esfera e o cubo, criando diferentes articulações do conceito de geometria divina em muitas formas diferentes, desde peças boémias mais soltas a elementos statement singulares.

Apesar da perfeição geométrica das peças, a ludicidade foi uma parte importante do processo criativo. O uso de cores monocromáticas e arrojadas, brincando com cenários e formas de vestir inesperadas e brincando com a noção de escala ao longo de toda a coleção, confere uma sensação muito moderna e muito expressiva a toda a coleção.

O que é preciso para criar uma coleção como a Collection One?

"Sangue e lágrimas"! Um joalheiro famoso disse, certa vez: "entre a ideia de uma peça de joalharia e o produto acabado, há três litros de lágrimas, 400 horas de gritos ao telefone, cartas sem fim, etc.", e é assim que eu me sinto. Em cada peça, havia inúmeros detalhes a considerar e decisões a tomar com a inovação (sempre) em mente. Toda a coleção foi um desafio incrível que Swarovski conseguiu trazer à vida.

Leia também
A Collection One sob as lente de Mikael Jansoon
A Collection One sob as lente de Mikael Jansoon Foto: Swarovski

O que é o Wonderlab, e como foi imaginado?

O Wonderlab é este mundo imaginário, onde a ciência e a magia se encontram. É onde vive a essência de um cristal, um lugar imaginário e extraordinário onde a imaginação voa e se expressa num milhão de formas diferentes. É também um estado de espírito, o The Wonderlab. Uma perfeição científica que começa com uma faísca de luz e que se transforma em algo totalmente mágico. Quando se olha para o mundo através de um cristal, começa-se a compreender isto. Primeiro vê-se a perfeição do material, depois fica-se hipnotizado, perdido na magia. O cristal traz à vista todas as cores e formas possíveis e muda a nossa perspetiva, fazendo-nos acreditar que tudo é possível.

Fevereiro de 2021: Giovanna Battaglia na abertura de um novo conceito de loja em Milão, a Instant Wonder
Fevereiro de 2021: Giovanna Battaglia na abertura de um novo conceito de loja em Milão, a Instant Wonder Foto: Swarovski
Uma das jóia da Collection One
Uma das jóia da Collection One Foto: Swarovski

De que forma o Wonderlab foi inspirado pela história de Swarovski?

Bem, de certa forma o Wonderlab começou há 125 anos, quando Daniel Swarovski foi a uma feira de eletricidade. Daniel Swarovski descobriu a engenharia e a magia da luz e perguntou-se como poderia aplicar isso à sua visão e sonho de criar um diamante para todas as mulheres. E isso foi há tanto tempo... mas ele era um visionário e, quando viu a luz emitida pela eletricidade, ele sentiu imediatamente necessidade de criar uma máquina que moldasse o cristal num corte perfeito. Ele escolheu um local próximo da água, que é agora a nossa central elétrica em Wattens. Vejo esta história como a semente do Wonderlab. Um local onde a luz é o ponto de partida, onde a maravilha é engendrada e onde a ciência encontra a magia das formas mais inesperadas.

"As joias são mais sobre a vida que se vive com elas" Foto: Swarovski

Qual é a sua visão para a marca, no futuro?

A minha visão para a Swarovski passa por este Wonderlab, marcado pelos cristais e pela imaginação. E para mim, fazer esta coleção foi  como ganhar o bilhete para Willy Wonka, não só poder visitar a fábrica, mas também avançar e trabalhar com esta magia todos os dias. Estar na fábrica mágica, é como estar numa loja de doces. E capturar esta sensação, um piscar de olhos, um atrevimento, uma sensação de maravilha infantil, nas peças, foi muito importante. Trata-se realmente de brincar e de divertir-se a usar peças de cristal. Esta joia não é uma exibição da riqueza de alguém, mas a sua capacidade de se expressar de uma forma divertida e lúdica.

As joias não têm de ser pretensiosas, podem ser divertidas e lúdicas, ditar e expressar o estado de espírito em que nos encontramos. Tanta coisa pode ser expressa através das joias. É realmente bastante transformador. A minha intenção é criar peças de coleção que sejam ousadas, mas que possam ser usadas naturalmente. É uma coleção de joias para uma extravagância "lúdica", que não é forçada, mas que seja expressiva e original.

Qual é o verdadeiro poder de uma joia?

As joias são mais sobre a vida que se vive com elas, a forma como as peças nos dão poder para nos colocarmos no mundo. Não é um símbolo de estatuto, mas um estado de espírito, uma forma de se ser confiante e expressivo. É isso que as torna mais excitantes, joias que são, antes de mais e de tudo, divertidas.

Queria aproveitar essa fantasia, a ideia de que joias grandiosas podem ser usadas de dia ou de noite, usadas casualmente ou com glamour, mas sempre num piscar de olhos. Quis criar peças para o lado mais extravagante de todos nós, à espera de ser expressado.

Saiba mais moda, acessórios, jóias, Swarovski, Giovanna Battaglia, diretora criativa, coleção, cristal, Wonderlab, Daniel Swarovski, diversão, dia, noite, Zoom, brincos, colares
Mais Lidas