Beleza

Os bebés devem tomar banho todos os dias? Este e outros mitos explicados por uma pediatra

Devemos dar banho aos bebés depois de comer? Os colares de ambar funcionam mesmo? É possível amamentar e beber alcóol? Na era da desinformação, voltamos às perguntas essenciais sobre bebés que se transformaram em mitos. Mónica Cró Braz, pediatra na CUF, esclarece-os um a um.

Foto: Yan Krukov no Pexels
25 de agosto de 2021 | Rita Silva Avelar

Gravidez
, amamentação, cuidados pré-natais
. Como em tudo na vida, mas sobretudo nos temas ligados à parentalidade, não existe limite no que toca às dúvidas e perguntas passíveis de serem colocadas e respondidas. Teorias à parte, há mitos que perpetuam no tempo, seja porque foram instituidos por gerações anteriores ou porque foram disseminados nas redes sociais. Como a tendência dos colares de âmbar, um dos temas que abordamos em conversa com a pediatra Mónica Cró Braz, da Clínica CUF Alvalade e do Hospital CUF Descobertas. 

View this post on Instagram

A post shared by Mo´nica Cro´ Braz-Pediatra (@monicacrobrazpediatraoficial)

Leia também

"Não têm evidência científica. Quando são de âmbar (porque às vezes são de plástico), sabe-se que o âmbar liberta uma substância - o ácido succínico - que supostamente reforçaria o sistema imunitário, baixaria o nível de infeções, traria tranquilidade ao bebé. Mas a verdade é que a libertação dessa substância é superficial, já foram feitos estudos que medem essa absorção e não tem qualquer tipo de impacto em termos de absorção no sistema que justificasse isso. Desse ponto de vista não tem evidência, do ponto de vista de segurança preocupa-nos porque são bebés e os colares podem provocar asfixia. As contas têm que estar muito bem apertadas para o colar não se abrir, e eventualmente por as pedras na boca e engasgar-se" explica, sobre este tópico que se popularizou ao longo dos anos, até virar tendência.

Mas as dúvidas dos pais relacionam-se muito com o banho, a alimentação, e o sono. "Em relação ao banho, há um mito associado a comer e a tomar banho. Sejam alimentados por maminha ou suplemento, os bebés devem tomar banho em água que esteja a uma temperatura entre os 36 e os 37 graus, que é a do nosso corpo. Não há a questão do choque térmico, que acontece quando a pessoa come e a seguir vai para uma água muito diferente da temperatura a que está o organismo, em que é preciso uma readaptação da circulação" desmistifica a pediatra. "Em relação às crianças isso não é questão nenhuma. Muitas vezes, os pais estão com esta preocupação, os miúdos estão esganados de fome, a chorar, e ainda vão para o banho antes de comer. O que devia ser um momento prazeroso, de spa, de rotina de família e de paz, acaba por ser um momento terrível. A criança pode mamar ou fazer o suplemento à vontade, o máximo que pode acontecer é bolçar no banho, o que não tem problema" esclarece. Ainda sobre o banho, há quem ache que não se deve dar banho ao bebé todos os dias. "Não há problema nenhum para a pele do bebé, a não ser que exista uma contraindicação pelo facto de o bebé ter uma pele mais atópica e sensível. De um modo geral não há problema que o bebé tome banho diariamente e isso estar completamente integrado na rotina da família. Se as pessoas quiserem dar banho em dias alternados, também não há problema. O bebé começa a tomar banho desde o primeiro dia que nasceu."

Outro mito é o de que não se pode cortar as unhas ou o cabelo aos bebés. "É um mito que surge sem suporte científico nenhum. Pode-se cortar as unhas e também cortar o cabelo, logo nos primeiros meses."
Mónica Cró Braz, pediatra na CUF
Mónica Cró Braz, pediatra na CUF


No campo da amamentação, "as mães podem comer tudo enquanto estão a amamentar, sim. Na teoria, obviamente o leite materno é um leite muito rico, mas também porque tem um sabor diferente conforme a nossa alimentação. Mas, desde que haja bom senso pode-se comer tudo, a não ser que haja uma indicação médica contra, relacionada com intolerâncias." O mesmo bom senso vale para o álcool. "De um modo geral deve ser evitado, mas se for um dia especial, e a pessoa quer brindar, por exemplo, pontualmente não é um problema."

Leia também
Em relação ao sono, é "muito errático. Até aos 4 meses não há propriamente um ritmo de sono. Seja um bebé que dorme a noite toda ou um que acorda de duas em duas horas, tudo isso são padrões normais. A partir dos quatro meses começam a ter uma maturidade cerebral que pode permitir organizar o sono e as rotinas. Mas é tudo muito variável, claro." 

E o sol? "Todos os bebés devem fazer suplemento de vitamina D no primeiro ano de vida, é a recomendação da Sociedade Portuguesa de Pediatria. O que está indicado é que os bebés não devem estar diretamente expostos ao sol até aos seis meses." Ainda sobre o tema, a pediatra menciona ainda outro mito. "Dizem que quando os bebés estão amarelos devem expô-los ao sol ou dar-lhes àgua das pedras. Isto não é verdade."

Sobre as cólicas: "há muitos produtos para cólicas no mercado, mas poucas substâncias têm evidência científica. Há tanto marketing à volta das cólicas, dos biberões aos leite, passando pelos medicamentos e probióticos, mas o único que tem evidência científica é um probiótico."

Por fim, e sobre o mito da água, "um bebé não precisa de água quando nasce, porque tem o leite ou a suplementação, normalmente introduz-se a água quando se começa a fazer diversificação alimentar, após os quatro meses quando fazem suplemento ou após os seis meses quando mamam. Em princípio, o leite tem água suficiente para estarem hidratados" revela. "Não é que faça mal dar água. A única questão é que têm o estômago pequeno e se beberem muita água ficam com a sensação de estômago preenchido, mas não estão saciados". Resumindo, "não há malefício, mas não há vantagem."

Leia também
Mónica Cró Braz reitera que o primeiro mês do bebé é sempre difícil. "São rotinas de adaptação, e o melhor é tentar simplificar sempre ao máximo."
Leia também
Saiba mais Bebés, Amamentação, Crianças, Dormir, Sono, Comer, Banho, Mitos, Crianças
Mais Lidas