Tendências

Máxima e Margarida, os vestidos das rainhas em exposição

O que têm em comum as rainhas Máxima da Holanda e Margarida da Dinamarca neste verão? Das páginas das revistas para as salas dos museus, ambas têm vestidos a integrar exposições de moda nos seus respetivos países.
Por Carolina Carvalho, 19.06.2018

Não é um fenómeno recente nem um fruto do buzz típico das redes sociais. Falamos do interesse do público no que vestem as mulheres da realeza. Muito antes de Kate Middleton e Meghan Markle serem ícones de estilo e fazerem esgotar as peças e acessórios que vestem, já os vestidos que princesas e rainhas usam em atos oficiais eram cuidadosamente pensados por fazerem parte da História.  

Na Holanda, o criador de moda Jan Taminiau é o protagonista de uma exposição no Centraal Museum, em Utrecht, uma cidade localizada mesmo no centro do país. Taminiau, que nasceu em 1975 na cidade holandesa de Goirle, começou a marca com o seu nome em 2004. Dez anos mais tarde recebeu o Grand Seigneur, o prémio de moda mais importante da Holanda, e hoje é um dos nomes mais relevantes na moda holandesa, com o seu trabalho reconhecido além-fronteiras. Fora da Holanda tem clientes famosas como a rainha Matilde da Bélgica e as cantoras Lady Gaga e Beyoncé. No seu país, a sua cliente mais importante é, sem dúvida, a rainha Máxima. Taminiau tem sido o escolhido para criar vestidos para momentos tão importantes como, por exemplo, o dia em que se tornou rainha. São várias as peças da rainha que podemos encontrar na exposição Jan Taminiau – Reflections, com dezenas de peças do criador. A mostra convida os visitantes a uma viagem pelo processo criativo e pelo universo do criador através de pesquisas, memórias e inspirações. O Centraal Museum é o museu municipal mais antigo do país e tem uma grande coleção de moda, que já conta com peças de Taminiau, mas esta exposição inclui também peças emprestadas por outros museus, pelo próprio criador e ainda peças de coleções privadas. Jan Taminiau – Reflections pode ser visitada até 26 de agosto e disponibiliza um guia áudio apresentado pelo próprio Jan Taminiau, que pode ser ouvido gratuitamente no smartphone.

 

Pelo reino da Dinamarca, o Museu Den Gamle By, em Aarhus, dedica a exposição From the Queen’s Wardrobe em exclusivo à sua rainha. Este museu da cidade de Aarhus é um espaço do qual a rainha Margarida é patrona e visita regular, já que é um museu ao ar livre com 75 casas características dos últimos três séculos, recolocadas e provenientes de toda a Dinamarca. Esta exposição percorre a vida da rainha, desde a década de 1940 até à atualidade, e conta com um total de 37 looks, 42 chapéus e ainda sapatos e objetos pessoais, como uma bicicleta, malas de viagem e três livros de escola. É a primeira vez que há uma exposição deste tipo fora da capital, Copenhaga. A curadora, Tove Engelhardt Mathiassen, começou a trabalhar nesta mostra em 2015 e refere que um dos objetivos era mostrar ao público o lado experimental do armário da rainha, que não tem medo de arriscar no que toca à roupa. Margarida II da Dinamarca subiu ao trono em janeiro de 1972 e desde então tem tido uma popularidade crescente.
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!