Moda / Tendências

Auprès, a marca de calçado português para a Cinderela dos tempos modernos

É a descrição que faz jus à Auprès, uma marca nacional e com preocupações sustentáveis, fundada por uma designer gráfica apaixonada por sapatos.

A carregar o vídeo ...
22 de dezembro de 2020 | Rita Silva Avelar
O nome soa francês mas a mentora é portuguesa e a história da marca também. Formada em Design Gráfico, Ângela Monteiro lançou a Auprès há dois anos, mas a sua primeira linha sustentável foi um desafio que nasceu da pandemia, desejo antigo que finalmente concretizou. "A ideia de criar a Auprès surgiu há alguns anos, quando estava a trabalhar como freelancer, e não me sentia realizada a nível criativo. Nessa mesma altura, faleceu o meu pai, e foi um período bastante delicado, de uma certa apatia, que a longo prazo gerou em mim a necessidade de repensar o meu percurso, e criar uma coisa que me motivasse a seguir em frente", conta, à Máxima.

"Como tinha uma paixão por sapatos, e aqui em Portugal temos uma grande tradição no fabrico de calçado, foi uma associação natural, apesar de não ter nenhuma ligação com a área da moda naquela altura. Depois de fazer a rota de turismo industrial em S.João da Madeira, e de visitar algumas fábricas, fiquei deslumbrada ao ver aquele trabalho ainda tão artesanal, e senti que seria algo que gostaria de explorar." Porquê calçado? "De uma perspectiva simbólica, os sapatos cobrem as bases da nossa estrutura humana, e são o nosso elo ao chão, e há algo de belo para mim nisso."

Desta mentalidade nasceu a inspiração para um marca com cunho português, com afirmação sustentável e de apoio a negócios locais."Desde o início que já havia uma intenção de apostar na produção local, com materiais de qualidade, criando peças que fossem duradouras, e com um design intemporal. E com o tempo - e tendo acesso a mais informação relativamente à indústria da moda, que é das mais poluentes do mundo - essa consciência foi aumentando" revela Ângela Monteiro, acrescentando que a sua preocupação se relaciona "com o impacto que as peças têm, tanto no meio ambiente como na vida das pessoas, quer sejam os trabalhadores que as fazem, ou as clientes que as compram, e isso está directamente relacionado com os materiais que as compõem."
Auprès
Auprès Foto: Auprès


Entretanto, estudou Design de Calçado e aprendeu a recolher a inspiração certa. "Deu-me os conhecimentos essenciais e a confiança para desenhar. A inspiração vem de várias fontes, e não costuma ser um processo linear. Inspiram-me as pessoas, o cinema, a fotografia, as artes plásticas, a moda (gosto particularmente de perder-me em arquivos de revistas de moda dos anos 60 aos 2000). Mas a ideia para criar um modelo também pode surgir de uma necessidade pessoal, de um estilo de sapato que não encontre à venda, ou até de algum componente que vejo num fornecedor (por exemplo um salto que goste) e a partir daí se desenvolve o resto."
Auprès
Auprès
As peças são confecionada numa pequena fábrica perto de São João da Madeira. Os materiais vêm de fornecedores da zona, e as proveniências podem variar de acordo com a componente do sapato mas geralmente são portugueses, espanhóis ou italianos. "Um dos maiores desafios foi encontrar um parceiro de confiança, que me permitisse produzir quantidades pequenas" confessa. Deste desafio resultam modelos delicados de sapatos e botins híperelegantes e que nasceram para durar, e até atravessar gerações. Os modelos Chloé Bordeaux e Félicie Bordeaux são feitos em pele italiana com certificação sustentável, e os forros são isentos de crómio. "Com esta nova direção, comprometemo-nos a usar exclusivamente couros que tenham algum tipo de certificação ecológica ou cujo método de curtimenta seja mais sustentável.Também ando em busca de alternativas à pele, pois gostaria de adicionar modelos vegan à coleção" conta.
Auprès
Auprès Foto: Auprès
A curto prazo, a mentora da Auprès pretende disponibilizar para venda peças limitadas em parceria com artesãos ou lojas tradicionais portuguesas. "Aliás, acabámos de colocar à venda no nosso site 5 peças de Cerâmica Preta de Bisalhães." Para 2021, deseja fazer com que a marca continue a "crescer, e a chegar a mais pessoas." A Auprès está disponível online, mas quer chegar ainda mais longe. "Gostaria também de ter os sapatos à venda em mais lojas físicas pelo mundo, pois acho importante as pessoas poderem experimentar, tocar, vê-los de perto"conclui. "A longo prazo gostaria que a Auprès se caracterizasse pela sua consciência ecológica, e pelo apoio e valorização do saber fazer manual português, que pode ir além dos sapatos."
Auprès
Auprès Foto: Auprès
Leia também
Saiba mais Calçado, Marca Portuguesa, Auprès, Máxima, Ângela Monteiro, Design Gráfico, Portugal, S.João, São João da Madeira
Mais Lidas