Celebridades

Celebridades que foram presas em protestos

Quer lutem pelo planeta ou pelos direitos de um povo, eis algumas das celebridades que foram presas por defender aquilo em que acreditam.
Por Vitória Amaral, 04.11.2019

Caetano Veloso e Gilberto Gil

Em 1969 os cantores, membros do movimento Tropicalista, foram detidos no Rio de Janeiro enquanto protestavam contra o regime militar do Brasil. Também conhecido por Tropicália, o movimento contra a ditadura militar da altura manifestava-se tanto através da música como das artes plásticas, cinema e teatro. Dada a popularidade de ambos no Brasil, Veloso e Gil acabaram por se exilar em Inglaterra, regressando em 1972.

Russell Brand

O comediante foi preso em 2002 por se despir ao pé da estátua de Eros em Picadilly Circus, Londres, durante protestos anti-globalização e anti-capitalistas.

Jane Fonda

A atriz de 81 anos foi presa na escadaria do Capitólio dos Estados Unidos da América durante um protesto contra o aquecimento global a 18 de outubro de 2019. Fonda já revelou que planeia voltar a protestar nas próximas sextas-feiras, juntando-se às manifestações pela aprovação do Green New Deal, uma série de propostas que defendem o combate às alterações climáticas e à desigualdade económica nos Estados Unidos.

Amy Schumer

A comediante foi presa em protestos contra a nomeação de Brett Kavanaugh para o Supremo Tribunal dos EUA em outubro de 2018, depois de acusações de má conduta sexual e tentativa de violação. Um vídeo do acontecimento mostra um agente da polícia a perguntar a Schumer, grávida na altura, se queria ser presa, ao que esta respondeu: "Sim". 

Emily Ratajkowski

Ratajkowski também foi presa no seguimento dos protestos contra a entrada de Kavanaugh no Supremo Tribunal. A modelo escreveu no Instagram: "Homens que magoam mulheres não podem continuar a ser colocados em posições de poder. A confirmação de Kavanaugh como Juiz do Supremo Tribunal dos Estados Unidos passa a mensagem às mulheres de que neste país elas não importam. Exijo um governo que reconheça, respeite e apoie mulheres tal como o faz com os homens".

George Clooney

O ator foi preso em 2012 por participar num protesto na embaixada do Sudão em Washington D. C. contra o bloqueio de ajuda humanitária a mando do presidente do país africano. Numa declaração, Clooney acrescentou que se tratava de um protesto "contra a violência do governo sudanês contra o seu próprio povo. Estavam a pedir que deixassem a ajuda chegar ao país antes que comece uma das maiores crises humanitárias do mundo". 

Shailene Woodley

Woodley foi presa em outubro de 2016 por suposta invasão de propriedade privada enquanto protestava contra a aprovação da construção do oleoduto Dakota Access dada a ameaça que este constituía para a reserva indígena de Standing Rock, uma vez que foi construído tão perto da mesma.

Susan Sarandon

A atriz esteve entre as 575 mulheres presas em Washington em junho de 2018 na sequência de protestos contra as políticas de imigração de Trump. O grupo usou cobertores metalizados iguais aos que dão às crianças separadas dos pais na fronteira entre os EUA e o México.

Cynthia Nixon

A atriz de O Sexo e a Cidade foi presa em 2002 durante um protesto em Manhattan que pedia melhor financiamento para as escolas públicas. Nixon e os restantes participantes do protesto bloquearam a entrada da Câmara Municipal até serem removidos à força. Depois de sentir os efeitos dos cortes de financiamento na escola pública que a filha frequenta, a atriz trabalhou com a Alliance for Quality Education, uma organização dedicada à melhoria de condições para os estudantes do ensino público em Nova Iorque.

 

 

Tags: celebridades presas protestos causa ambiente política
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!