Celebridades

10 personalidades que foram vítimas de violência doméstica

De Charlize Theron a Rihanna, estas foram algumas das mulheres que falaram sobre o tema.
Por Ana Silva, 13.02.2019

Os números de vítimas de violência doméstica em Portugal têm subido substancialmente nos últimos cinco anos e desde o início de 2019, dez mulheres já morreram vítimas deste crime. É quase sempre entre as quatro paredes dos seus lares que mulheres e homens de todos os estratos sociais e económicos sofrem de abusos físicos, psicológicos ou sexuais. Para além de marcas físicas, a violência doméstica deixa marcas psicológicas permanentes. São várias as personalidades que provam que não é o facto de serem conhecidas que as torna imunes a este abuso e que quiseram usar as suas vozes para falar da experiência traumática ao mundo, incentivando, assim, outras mulheres a denunciar o crime.


Charlize Theron
Em 2017, durante a promoção do filme Atomic, a atriz falou abertamente da sua infância e recordou que o seu pai, que era alcoólico, teve comportamentos abusivos com a sua mãe durante anos, acabando por ser morto em legítima defesa às mãos da mulher em 1991. "Eu agi como se nada tivesse acontecido, não contei a ninguém e quando me faziam perguntas sobre o assunto dizia que ele tinha morrido num acidente de carro", disse numa das entrevistas de promoção do filme ao canal E! Entertainment. Charlize falou ainda da admiração que tem pela mãe, uma mulher que passou por uma situação difícil e que até hoje é uma fonte de inspiração: "tudo o que ela queria era manter-me longe da situação e eu só tive que fazer uma escolha: ou afundava ou nadava. Foi ela que me motivou".

Reese Witherspoon
No início de 2018, a atriz falou sobre os seus relacionamentos passados e confessou numa entrevista a Oprah Winfrey, revelando "o facto de eu ter deixado essa relação tóxica foi uma mudança crucial na minha vida. Eu não tinha autoestima e agora sou uma pessoa completamente diferente". Embora a atriz não tenha revelado o nome do namorado, é possível que Reese se referise ao ator Ryan Phillippe, que já foi anteriormente acusado e processado por agressão física a algumas mulheres. 

Rihanna
Em 2009, a cantora foi vítima de violência doméstica por parte de Chris Brown depois de uma festa dos prémios Grammy. Rihanna ficou com marcas por todo e a fotografia chocante foi partilhada com o mundo. Chris foi condenado a cinco anos de prisão e 180 dias de serviço comunitário. Numa entrevista após o ataque, o cantor admitiu que: "quanto mais apaixonados estávamos, mais perigosos ficávamos um para o outro" e quanto a cantora falou várias vezes de como foi difícil superar e reconstruir-se depois da situação: "Eu sentia uma dor enorme enquanto estava nessa relação, algumas pessoas são mais fortes do que outras, mas talvez eu seja uma daquelas mulheres que não foram feitas para lidar com isso", disse à revista Vanity Fair.

Mariah Carey
Embora não tenha revelado o nome do parceiro quando falou sobre a sua experiência traumática, em 2016, Mariah contou ao canal E! que, apesar de não ter sofrido de violência física, lidou com situações de abuso de poder: "naquele momento eu estava a trabalhar com alguém que exercia um enorme controlo sobre mim e sobre a minha vida. Ele era muito mais velho que eu e queria que eu me afastasse de toda a gente". Especula-se que a cantora se referisse ao ex-presidente da Sony Music, Tommy Mottola.

Christina Aguilera
Em março do ano passado, a cantora deu uma entrevista à revista Paper Magazine em que revelou que passou por experiências de violência que a marcaram profundamente, mas também a tornaram mais forte: "vi como a minha mãe era submissa ao meu pai para evitar que ele lhe batesse. Nestes casos só existem duas alternativas: ou acabamos da pior maneira possível ou lutamos contra isso". Em 2016, a intérprete aconselhou, na revista Forbes, todas as mulheres que enfrentam esta situação: "é importante usar minha voz para alertar as pessoas e incentivá-las a denunciar a violência doméstica".

Tina Turner
Um dos casos mais graves ??de violência doméstica no mundo das estrelas é o de Tina Turner, que em algumas ocasiões chegou a ser hospitalizada devido às lesões sofridas às mãos do ex-marido Ike Turner. A cantora divorciou-se em 1976 mas, apesar de todos os problemas graves de saúde e do suicídio do filho Craig, em 2018, a artista abordou o tema na sua biografia.

Halle Berry
A atriz cresceu num cenário de violência por parte do pai e, mais tarde, viu-se vítima do mesmo abuso. "As mulheres são frequentemente desvalorizadas e inferiorizadas. Crescemos a acreditar que merecemos tudo, mas quando estamos num relacionamento abusivo achamos que não merecemos nada de bom", disse a atriz à revista People. Halle revelou em 2015 que perdeu 80% de audição num ouvido devido a uma agressão por parte do ex-marido David Justice.

Amber Heard
A modelo não teve um processo de divórcio propriamente fácil com Johnny Depp. Amber acusou-o de a maltratar fisicamente embora o ator tenha desmentidp repetidamente as acusações. Em 2016, a revista Porter publicou uma carta aberta que anunciava Amber como apoiante do movimento #MeToo: "quando uma mulher fala sobre o seu sofrimento, em vez de receber respeito e apoio ela é chamada de mentirosa, não importa o quão terrível seja o trauma."

Gwyneth Paltrow
Embora nunca tenha apontado nenhum dos seus relacionamentos antigos como abusivos, a atriz admitiu recentemente que a sua relação de trabalho com o produtor de filmes Harvey Weinstein teve todos os sinais de um relacionamento abusivo. "Ele era horrível comigo e, logo de seguida, era incrivelmente generoso. Era uma situação esgotante e possessiva", contou a atriz na altura.

Madonna
Nos anos 80, Madonna acusou o ator Sean Penn de violência doméstica. Os rumores são de que Sean bateu na cantora durante nove horas seguidas e, apesar de o caso não ter sido levado à justiça. Madonna acabou por se conseguir afastar do ator e do relacionamento que mantinham.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!