Atual Emma Becker. A minha história na prostituição. “No bordel não via homens, mas seres humanos"

A escritora francesa Emma Becker trabalhou durante dois anos e meio num bordel em Berlim, onde a prostituição é legal e conta com proteção social. A Casa é um livro desconcertante, que aproxima o leitor de uma realidade que a sociedade tenta camuflar. Em França, como em Portugal, a prostituição é tolerada sem se enquadrar num quadro legal. Poderá esta publicação abrir o diálogo?

Atual Leïla Slimani: "Nunca me surpreende a maldade humana ou o racismo. Fico surpreendida com o oposto"

Tornou-se numa das principais vozes da literatura mundial. Depois do sucesso de Canção Doce, há muito que o novo romance de Leïla Slimani era aguardado. O País dos Outros leva-nos até Marrocos, trata mestiçagem e colonialismo, num incrível drama familiar. Falámos com a escritora em Lisboa, percorremos os temas que inspiram a sua carreira, e ouvimos o que tem a dizer sobre a atualidade.

Televisão Halston, o homem que inventou a moda americana

Foi o rei da Nova Iorque dos anos 70, quando mulheres como Jackie Kennedy ou Bianca Jagger não dispensavam as suas criações, tão minimalistas como sensuais. Halston inspirou uma minissérie da Netflix, com Ewan McGregor no principal papel.

Artes Julião Sarmento, o artista sem medo

Acabamos de perder, aos 72 anos, um dos maiores, mais modernos, diversos e internacionais artistas portugueses. O seu legado atravessa a pintura, o desenho, a escultura, a fotografia, o filme, a instalação e a performance. E mais houvesse, Julião Sarmento era um exemplo de generosidade e abertura ao mundo. "Era muito intenso, tinha um lado emocional muito forte que ocupava em nós um grande espaço emocional também" lembra Delfim Sardo.

Atual As artes de Julião

É um voyeur que tem as mulheres no centro da narrativa. As telas de Julião Sarmento são elíticas, brancas, aparentemente simples. A simplicidade dá muito que pensar... O sexo, a morte, a passagem do tempo, também. Recordamos esta entrevista ao artista Julião Sarmento, em junho 2012, por Anabela Mota Ribeiro.

+Carregar mais