Moda / Tendências

8 curiosidades para celebrar os 81 anos de Carolina Herrera

A designer venezuelana conquistou o mundo da Moda com elegância e muito bom gosto.

08 de janeiro de 2020 | Aline Fernandez

A designer que nunca estudou design, jamais falhou no bom gosto. Esteve no Hall Internacional da Fama das Mais Bem Vestidas em 1980. Viveu o melhor da Moda na sua época – o seu primeiro conjunto de couture foi um Lanvin, aos 15 anos – e transformou a sua experiência de vida numa Casa de Moda consolidada e reconhecida internacionalmente.

Carolina Herrera ensinou-os a enxergar com outros olhos uma camisa branca e mostrou-nos como o chique e o elegante pode ser minimalista. A 9 de fevereiro de 2018, após 72 desfiles nos 37 anos a frente da marca que criou e triunfou, Herrera anunciou um novo diretor criativo, o designer norte-americano Wes Gordon, após o seu último desfile, o da coleção de outono-inverno 2018, no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Herrera passou a assumir o papel de embaixadora global da marca que se encontra disponível em 105 países e conta com 15 mil pontos de distribuição, incluindo mais de 350 lojas CH Carolina Herrera – coleção de lifestyle com pronto-a-vestir e acessórios para homem, mulher e criança – e quatro lojas Carolina Herrera New York. A marca Carolina Herrera faz parte da Puig, uma empresa familiar de moda e fragrâncias com sede em Barcelona, dirigida na atualidade pela terceira geração da família.

Hoje, a designer completa 81 anos e, para celebrar, reunimos oito curiosidades acerca da mulher que acredita que a rainha Isabel II é o ícone de moda do século:

1- María Carolina Josefina Herrera Pacanins foi marquesa. Nascida em Caracas a 8 de janeiro de 1939, filha do ex-governador da cidade, Guillermo Pacanins Acevedo, Carolina Herrera teve dois casamentos. No primeiro, em 1957, com Guillermo Behrens Tello, teve as suas duas primeiras filhas, Mercedes Behrens e Ana Luisa Behrens. No seu segundo casamento tornou-se a marquesa de Torre Casa, ao unir-se com o Don Reinaldo Herrera Guevara, marquês de Torre Casa, e antigo editor da revista Vanity Fair, em 1968, com quem teve mais duas filhas, Patricia Cristina Herrera e Carolina Adriana Herrera, hoje Carolina Herrera de Baez. Reinaldo depois perdeu o título de marquês por não ter tido filhos homens.

2- Embora a mãe, María Cristina Niño Passios, fosse regularmente a Paris conhecer as últimas novidades dos criadores de Moda e que a sua avó a tenha levado para a cidade-luz quando tinha apenas 13 anos para assistir o seu primeiro desfile de Alta-Costura (e da Balenciaga!), Herrera só decidiu aventurar-se pelo mundo do design de moda no início da década de 1980. Vinte anos antes, na década de 1960, trabalhou como relações públicas para Emilio Pucci.

3- Foi com o incentivo da lendária editora de Moda da Vogue norte-americana Diana Vreeland, que Carolina Herrera entrou para o design. Sua primeira ideia foi criar têxteis, mas Diana achava isto "muito chato" e encorajou-a a fazer uma coleção. A primeira foi exibida no Metropolitan Club, em Nova Iorque, em 1981. Ninguém menos que Andy Warhol e Bianca Jagger sentaram-se na primeira fila do desfile. Também foi no início dos anos 1980 que se mudou para os Estados Unidos da América – apesar da mudança, foi só em 2009 que Carolina tornou-se uma cidadã norte-americana.

4- Em 1986, Carolina Herrera desenhou o vestido de noiva de Caroline Kennedy. No ano a seguir, criou a sua primeira linha para noivas – que ano passado, por sinal, foi inspirada em Portugal. Da vida real, com celebridades, como Olivia Palermo, até nas telas de cinema, com a personagem Bella Swan, interpretada por Kristen Stewart no filme A Saga Twilight: Amanhecer Parte 1estão no seu portefólio.

5- O ano de 1988 marcou o lançamento da sua primeira fragrância. Em 1991 foi o primeiro perfume masculino, Carolina Herrera for Men. De lá para cá, a Casa soma perfumes icónicos no mundo da Beleza, como o 212 Men, lançado em 1999, e o mais recente Good Girl, em formato de scarpin.

6- Um mês depois da morte de Robert Mapplethorpe, a 9 de março de 1989, Herrera incluiu biker jackets de veludo na sua coleção em memória póstuma ao amigo.

7- Em 2004, a atriz Renée Zellweger ganhou o Óscar de Melhor Atriz Secundária pela atuação em Cold Mountain e estava a usar um vestido desenhado por Carolina Herrera. No mesmo ano, a designer recebeu o prémio do Conselho de Estilistas da América (CFDA) de Designer Feminina do Ano e também o prémio Mulher do Ano da Glamour. Quatro anos mais tarde, o CFDA galardoou Herrera com o Geoffrey Beene Lifetime Achievement Award. As distinções continuaram. Em 2010, a designer ganhou o Mercedes-Benz Presents por sua coleção de primavera. Dois anos mais tarde, Herrera recebe o Doutorado Honorário em Belas Artes pelo Fashion Institute of Technology em Nova Iorque. Em 2014, a venezuelana foi condecorada pelo Couture Council Award pela Mestria de Moda, prémio do museu do Fashion Institute of Technology, também em Nova Iorque.

8- Carolina Herrera adora a série da Netflix sobre a ascensão e a queda do lendário traficante Pablo Escobar Narcos.

Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
1 de 10 Carolina Herrera em 1980
Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
2 de 10 Carolina Herrera em 1980
Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
3 de 10 Carolina Herrera em 1980
Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
4 de 10 Carolina Herrera em 1980
Diana Vreeland e Carolina Herrera em 1981
Foto: Carolina Herrera
5 de 10 Diana Vreeland e Carolina Herrera em 1981
Caroline Kennedy e Edwin A. Schlossberg em 1986
Foto: Carolina Herrera
6 de 10 Caroline Kennedy e Edwin A. Schlossberg em 1986
A primeira linha para noivas de Carolina Herrera em 1987
Foto: Carolina Herrera
7 de 10 A primeira linha para noivas de Carolina Herrera em 1987
A primeira fragrância Carolina Herrera, em 1988
Foto: Carolina Herrera
8 de 10 A primeira fragrância Carolina Herrera, em 1988
A primeira fragrância Carolina Herrera for Men, em 1991
Foto: Carolina Herrera
9 de 10 A primeira fragrância Carolina Herrera for Men, em 1991
Carolina Herrera e a sua filha, Carolina Herrera de Baez, que se uniu à empresa como diretora criativa na Casa das Fragrâncias Carolina Herrera, em 1996
Foto: Carolina Herrera | Alexi Lubomirski
10 de 10 Carolina Herrera e a sua filha, Carolina Herrera de Baez, que se uniu à empresa como diretora criativa na Casa das Fragrâncias Carolina Herrera, em 1996
Saiba mais Carolina Herrera, designer, moda, 81 anos
Relacionadas

Poder no feminino

Regressámos a Nova Iorque para falar com Karlie Kloss, a propósito da nova fragrância Good Girl Eau de Parfum Légère. Para tanto, tivemos a oportunidade de jantar com Karlie, com Carolina Herrera e com a filha desta e rendemo-nos ao encanto do novo capítulo do perfume Good Girl. Uma história escrita por mulheres, sobre mulheres, para mulheres. Tudo num raro ambiente intimista.

Mais Lidas
Realeza As amantes da vida de Juan Carlos

Num momento de especulação sobre o seu paradeiro, e após informar a casa real espanhola do seu afastamento, voltam a surgir as histórias da vida de um rei que nunca gostou de ser discreto.