Celebridades

Janet Jackson, Lindsay Lohan, Paris Hilton. As mulheres com quem David Letterman foi inconveniente

Há vários excertos televisivos do programa de David Letterman a tornarem-se virais, e não é difícil perceber porquê. Em todas as redes sociais a discussão é a mesma: a abordagem do apresentador foi desrespeitadora, inadequada, misógina e sexista (já dissemos chocante?). Rever os vídeos torna-se, inclusive, um exercício "doloroso".

Foto: Getty Images
23 de fevereiro de 2021 Rita Silva Avelar

O apresentador de "Late Show" está no centro de uma polémica que tem um deelay de vários anos. David Letterman, 73, comediante, produtor e escritor, fez várias entrevistas ao longo da sua carreira, inclusive várias consideradas misóginas e sexistas, além de paternalistas. Tudo isto volta à tona graças ao documentário Framing Britney, do The New York Times, que revela como a superestrela da pop tem sido coagida, ao longo dos anos, para ceder às pressões da indústria, e como também tem sido vítima do paternalismo exacerbado do pai e de alguns dos seus namorados, incluíndo Justin Timberlake, que já pediu desculpas publicamente pela parte que lhe toca.

Não sendo uma novidade, os excertos do programa Late Show, com entrevistas a celebridades, mulheres, como Janet Jackson, Lindsay LohanParis Hilton, Madonna ou Jennifer Aniston, estão agora a ressurgir em todos os cantos da internet pelas piores razões. É que aquilo que em tempos pode ter sido considerado como puro entretenimento, hoje ganha novos contornos à luz da era do movimento #MeToo. 

Um destes últimos excertos trata-se de uma entrevista com Jennifer Aniston, de 1998, e que seria para a atriz de 29 anos promover o filme A razão do meu afeto. Ao invés, o apresentador usa o tempo de antena com Aniston para fazer algo que está longe de ser aceitável: colocar uma mecha do cabelo da atriz dentro da sua boca, perante a incredualidade e choque desta, aproximando-se de si de forma invasiva.

Mas há muitos outros momentos semelhantes a este, não menos sexistas e constrangedores, como a entrevista que fez a Lindsay Lohan, e que se tornou viral há quase uma década, em que Letterman insiste, sem parar, para que Lohan fale do seu processo de reabilitação de drogas e álcool. A atriz chega mesmo a dizer que aquele tipo de perguntas só contribuia para uma abordagem negativo do assunto, visivelmente incomodada, mas isso não impediu o apresentador de continuar a pressioná-la e focar-se apenas e só no tema, num tom jocoso. "Não deveria estar na reabilitação agora? Quantas vezes você já esteve lá?" foram algumas das perguntas que fez, repetidamente.

Numa outra entrevista, desta vez com Janet Jackson, Letterman sente-se no direito de pressionar a cantora para falar de um momento em particular que aconteceu no Super Bowl de 2008, e que a deixou visivelmente desconcertada desde a primeira tentativa. Enquanto atuava ao lado Justin Timberlake, devido a um problema no fato, a cantora mostrou inadvertidamente um dos seios. Mas Letterman volta a insistir, enquanto, entre risos e expressões hesitantes, Jackson afirma que nada daquilo havia sido discutido no pré-guião da entrevista para o programa. 



Paris Hilton, convidada a ir ao talkshow em 2008 para falar sobre a uma nova linha de roupa e um perfume, é antes questionada sobre os 23 dias em que esteve presa, por posse de droga. Hilton assumiu, mais tarde que a ida ao programa foi "traumática", chegando a dizer a Letterman, na altura: "Não quero mais falar sobre isso." O mediático apresentador, por sua vez, diz-lhe que "é só sobre isso" que quer falar, continuando a fazer perguntas indiscretas sobre este momento menos positivo na vida da socialite.

Em 2004, David Letterman perguntou a Christina Aguilera sobre a localização exata de seus piercings. Dez anos antes, Madonna apelidou-o de "pervertido" porque ele insistiu que ela beijasse um espetador contra sua vontade, em direto, durante o programa. 
Saiba mais
Celebridades, Janet Jackson, Lindsay Lohan, Paris Hilton, Madonna, David Letterman, Programa, Late Show
Leia também
As Mais Lidas