Celebridades

Eddie Redmayne arrepende-se de interpretar transexual no filme ‘A Rapariga Dinamarquesa’

A revelação foi feita durante uma entrevista ao jornal 'The Sunday Times'.

Eddie Redmayne no 22º Annual Screen Actors Guild Awards em Los Angeles, 2016
Eddie Redmayne no 22º Annual Screen Actors Guild Awards em Los Angeles, 2016 Foto: Getty Images
23 de novembro de 2021 Ana Damião

Numa entrevista recente ao jornal britânico, o ator de 39 anos admitiu que se fosse hoje não aceitaria o convite para interpretar Lili Elbe, a primeira pessoa a submeter-se a uma cirurgia de mudança de sexo.

"Não, não aceitaria. Fiz esse filme com as melhores das intenções, mas acho que foi um erro", disse.

Eddie Redmayne interpreta Lili Elbe no filme 'A Rapariga Dinamarquesa', de 2015
Eddie Redmayne interpreta Lili Elbe no filme 'A Rapariga Dinamarquesa', de 2015 Foto: IMDB

Em 2015, a escolha de um ator cisgénero para o papel principal d'A Rapariga Dinamarquesa gerou bastante controvérsia. E embora Redmayne tenha sido nomeado para um Óscar pelo papel, muitos espetadores consideraram que a personagem de Lili Elbe deveria de ter sido interpretada por um ator transexual. "Espero que um dia haja mais atores e atrizes trans a interpretar papeis trans, mas também papeis cisgénero", afirmou o Redmayne na altura da estreia. 

"A maior discussão sobre as frustrações à volta das escolhas de atores é porque muitas pessoas não têm um lugar à mesa. Deve haver um nivelamento, caso contrário vamos continuar a ter estes debates", contou durante a entrevista. 

A Rapariga Dinamarquesa estreou nos cinemas dois meses depois do ator entrar no filme A Teoria de Tudo.

Saiba mais
Eddie Redmayne, Lili Elbe, A Rapariga Dinamarquesa, transexual, cisgénero, atores, cinema, sexualidade, identidade de género, igualdade, diversidade, Hollywood
Leia também

Príncipe William, um retrato íntimo do futuro rei britânico

Numa altura em que o mundo ainda devora a entrevista de Harry e Meghan, o que se passa com o irmão que foi deixado para trás? Está a aceitar o seu destino, dizem os amigos mais chegados de William à correspondente do Sunday Times para os assuntos da realeza, Roya Nikkhah. Segunda parte de uma investigação ao lado mais privado do príncipe William.

As Mais Lidas