Celebridades

Britney Spears pede fim da tutela “abusiva” do pai que a controla há mais de 10 anos

A cantora falou esta quarta-feira numa audiência via Zoom sobre a tutela que, desde 2008, dá ao pai todos os poderes sobre a sua carreira, mas também sobre a sua vida pessoal, do corpo à escolha da cor dos armários.

britney-spears-tutela
britney-spears-tutela Foto: Getty Images
24 de junho de 2021 | Joana Moreira

"Não estou aqui para ser escrava de ninguém", disse a cantora que eternizou hits como Baby One More Time ou Toxic. As palavras caíram como um alívio para os fãs e algumas celebridades que há anos tentam fazer ouvir o movimento Free Britney. Na última quarta-feira, 23, a artista quebrou finalmente o silêncio.

Numa audiência virtual no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, Britney Spears falou pela primeira vez sobre o seu estado sob a tutela paternal: "Estou traumatizada. Não estou feliz, não consigo dormir. Estou tão zangada, isto é de doidos. Estou deprimida", cita a CNN. Durante 20 minutos, a cantora admitiu estar perturbada com as ações do pai, Jamie Spears, que considera "abusivas" e mostrou-se crítica do comportamento do resto da família. "A minha família não fez nada" (...) "Tudo aquilo que tive de fazer, foi [o meu pai] a aprovar. Ninguém da minha família fez nada", afirmou.

O testemunho da cantora surge no sentido de tentar pôr fim à tutela, pedido esse que ainda não terá sido formalizado. Na última terça-feira, 22, em antevisão desta audiência, o jornal The New York Times publicou registos legais confidenciais que mostravam que Spears questionava a necessidade desta tutela já desde 2014, tendo pedido repetidamente para que esta terminasse, pedido esse a que o seu advogado atribuído pelo tribunal, Samuel D. Ingham III, nunca terá acedido.

"É embaraçoso e desmoralizante aquilo por que eu passei, e essa é a principal razão pela qual não o disse abertamente", disse, citada pelo mesmo jornal norte-americano. "Achei sempre que ninguém acreditaria em mim". Sobre o pedido para formalizar o fim da tutela, a cantora admitiu ainda que não tinha conhecimento sobre a matéria. "Desculpem a minha ignorância", disse, "mas eu não sabia".

Leia também

Durante o seu testemunho, Britney Spears denunciou a influência do pai nas decisões que marcaram (e marcam a sua vida) nas mais variadas áreas da sua vida. "Quero poder casar e ter um filho. (...) Tenho um DIU dentro de mim para não engravidar, [a minha equipa] não quer que eu tenha mais filhos", denunciou perante o tribunal. A cantora revelou também que era forçada a tomar lítio, uma "droga forte", assim descreveu. Em 2019 terá sido internada num estabelecimento de saúde mental contra a sua vontade. "Estou traumatizada. Não estou feliz. Nem consigo dormir", disse.

A tutela, que teve início em 2008, dá plenos poderes a Jamie Spears sobre a fortuna da filha, avaliada em 60 milhões de dólares. Ao longo da audiência desta quarta-feira, a cantora por várias vezes terá aludido ao facto de ser capaz de "trabalhar por tantas pessoas e pagar a tantas pessoas", apesar de não controlar o seu dinheiro. "Sou ótima no que faço", disse, citada pelo NYT. "E permito que estas pessoas controlem o que eu faço, já chega. Não faz qualquer sentido". 

Saiba mais Britney Spears, Tutela, Pai, Tutela Paternal, Prisão, Vida, Cantora, 2008, Estrela Pop, Polémica
Mais Lidas