Beleza / Wellness

Os poderes detox do Aloé Vera

Uma planta carregada de propriedades importantes ao nosso bem-estar. Saiba porquê.

14 de setembro de 2017 | Ângela Mata

O aloé vera é utilizado desde a Antiguidade pelas suas características medicinais e muitos foram os povos que o adotaram. Consta que já Cleópatra usava o gel desta planta para proteger a sua pele dos efeitos do forte sol egípcio, tentando, assim, preservar a sua beleza e juventude.

Hoje em dia, é cada vez mais encarada como um superalimento. As suas propriedades calmantes e anti-inflamatórias converteram-na numa espécie de remédio natural, perfeito para curar queimaduras e cicatrizes.

No entanto, os cremes de hoje, que contêm este vegetal de origem árabe, não são a única maneira de usufruir dos seus benefícios. Esses mesmos benefícios multiplicam-se exponencialmente se, em vez de aplicarmos o aloé vera na pele, o ingerirmos.

O aloé vera contém substâncias capazes de ajudar a eliminar toxinas e isso torna-o ingrediente fundamental numa dieta depurativa. Além disso, é um regulador metabólico do sistema de imunidade e um tonificante geral para o organismo. Se o ingerirmos, as propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e cicatrizantes mantêm-se.

Leia também

Os resultados começam a fazer-se notar pouco tempo depois: pele mais hidratada, redução de manchas ou cabelo mais brilhante. E não é assim tão complicado introduzir este superalimento na nossa dieta diária. Para os mais corajosos, podem beber um pequeno copo logo pela manhã, mas há uma imensidão de produtos à venda, já preparados com aloé vera, como sumos ou iogurtes. 

AO QUE É QUE SABE? O seu sabor é muito característico e não se assemelha a nada que tenha provado anteriormente. Há quem diga que sabe a plantas ou a jardim e é quase sempre bastante agradável.
1 de 4 AO QUE É QUE SABE? O seu sabor é muito característico e não se assemelha a nada que tenha provado anteriormente. Há quem diga que sabe a plantas ou a jardim e é quase sempre bastante agradável.
É BOM PARA TODOS? À partida, sim. Somente pessoas que tenham determinadas alergias muito específicas a plantas da mesma família, ou ao alho e à cebola, não o devem tomar.
2 de 4 É BOM PARA TODOS? À partida, sim. Somente pessoas que tenham determinadas alergias muito específicas a plantas da mesma família, ou ao alho e à cebola, não o devem tomar.
QUAIS AS CONTRA-INDICAÇÕES? Convém certificar-se sempre de que o aloé vera é de qualidade, que é cem por cento livre de aloína (composto amargo, usado como estimulante e laxante). Caso contrário, corre-se o risco de sentir cólicas e outros efeitos indesejáveis.
3 de 4 QUAIS AS CONTRA-INDICAÇÕES? Convém certificar-se sempre de que o aloé vera é de qualidade, que é cem por cento livre de aloína (composto amargo, usado como estimulante e laxante). Caso contrário, corre-se o risco de sentir cólicas e outros efeitos indesejáveis.
COMO TOMÁ-LO? Podemos misturar com mel ou com sumos de frutos naturais e beber logo pela manhã. Não convém nunca ser aquecido, pois perde as suas propriedades.
4 de 4 COMO TOMÁ-LO? Podemos misturar com mel ou com sumos de frutos naturais e beber logo pela manhã. Não convém nunca ser aquecido, pois perde as suas propriedades.
Leia também
Saiba mais Aloé Vera, Saúde, Bem-estar, Nutrição, Superalimentos, , estilo de vida e lazer
Mais Lidas
Atual Os 5 signos que adoram criar drama

Sabe aquela amiga que faz um escândalo por uma coisa mínima? E a outra que atrai sempre olhares indiscretos com o seu tom de voz? Descubra se alguma delas está entre estes signos.