Atual

Francisca Pereira: "Nesta vida não há maior desafio que educar os nossos filhos"

Nesta rubrica, as mães convidadas pela Máxima falam sem filtros sobre a maternidade. Francisca Pereira, mãe de três, é uma das primeiras convidadas.

19 de agosto de 2020 | Rita Silva Avelar

Qual foi a sua reação quando soube que estava grávida da primeira vez? Quem foi a primeira pessoa a quem contou, e quais foram as reações mais épicas/inesperadas?

Quando descobrimos que esperávamos bebé estávamos na clínica de São Vicente, no Rio de Janeiro, e a alegria que se contagiou nos nossos corações não se explica. As primeiras pessoas a quem contamos foi aos nossos pais e aos meus irmãos com um vídeo a fingir que era o do nosso casamento mas era o vídeo da primeira ecografia.... foi a loucura total. Ficaram super radiantes e acho que a surpresa tornou tudo mais especial.

Como correu a experiência da gravidez? Houve diferenças entre umas e outras? Prós e contras, vale tudo…

Eu, graças a Deus, tive gravidezes muito tranquilas. Adoro estar grávida, todo o estado de graça toma conta de mim...  cada semana que passa para mim é especial e acho que ainda hoje não acredito na magia, no milagre que é uma mulher ter um bebé a crescer na sua barriga. Não consigo encontrar nenhum contra... por mim estava sempre grávida! O estado de graça e a beleza de uma mulher grávida supera tudo!

Quando nasceu o primeiro filho, quais foram os seus primeiros pensamentos? Foi daquelas sensações avassaladoras?

Quando vi o Vicente, meu primeiro filho, não queria acreditar que aquele bebé esteve dentro de mim nove meses. Como ele nasceu com 38 semanas e antes do nosso previsto (que seriam a partir das 39 quando toda a família iria chegar) eu e o Ricardo estávamos sozinhos no Rio de Janeiro e então foi um momento que nos uniu mais do que nunca. Ver o nosso filho ali nos nossos braços.... acho que é uma sensação que até hoje não há forma de explicar. Vivi de novo com as minhas outras duas filhas e realmente é um sentimento que só se sabe quando se vive.

Lembra-se de quais foram as recomendações mais "enervantes" dos amigos e da família?

Acho que toda as pessoas querem dar concelhos porque na verdade o que querem realmente é ajudar: "faz assim, faz assado"… mas a grande verdade é que todos nós nascemos com o dom de sermos pais e para mim eu sei e sinto, como uma amiga minha me disse um dia, nós viramos "leoas" e foi exatamente isso que eu senti, eu virei uma leoa super protetora da minha cria! Tudo para mim foi crescendo e foi sendo descoberto naturalmente!

Quando é que os seus filhos a tiram do sério?

Quando embirram uns com os outros e sei que não valia a pena estarem a perder tempo com esse tipo de situações...

O que faz quando os seus filhos não estão a ver, mas que lhes diz para não fazer?

Eu e o Ricardo sempre fomos muito cuidadosos com eles, acho que devido à nossa experiência de vida, por vezes e até demais para ser honesta. Quando digo para não fazerem algo é quando sei que pode dar errado...

Qual foi a maior asneira do pai? Aquele dia em que estava despistado e…

O Ricardo é extremamente perfecionista, então há uma margem de erro menor (risos). Uma das coisas onde acho que ele erra, por vezes, é quando eles já estão deitados na cama e ele entra no quarto e decide fazer um ataque de cócegas, pular na cama e fazer brincadeiras quando eles deviam era estar a acalmarem-se para ir dormir! São atos de amor.

Quais são os maiores desafios da maternidade, a par de ser mulher e da profissão?

A maternidade tem desafios constantes diariamente. Agora consigo dar valor aos meus pais quando me diziam "um dia quando cresceres e tiveres filhos vais perceber a nossa preocupação"… e realmente eles tinham razão. Não tenho dúvidas que nesta vida não há maior desafio, não há maior luta do que é educar e ensinar os nossos filhos. Saber ou ter a certeza de todos os passos que estamos a dar, tentar escolher o melhor caminho para eles... é um dos maiores desafios que já vivi!

É importante ter momentos só para si? De que forma é que consegue fazê-lo?

Super! Acho que é das coisas mais importantes, conseguirmos termos tempo para nós e para o casal. Eu e o Ricardo tentamos procurar ter tempo a dois: seja um jantar fora, assistir um filme ou afastarmo-nos um pouco seja para fazer ginástica ou dar um passeio. É muito importante termos o nosso espaço, até para os nossos filhos isso se torna super saudável e dá uma saudade que faz parte!

O que é que continua a ser tabu na maternidade, no ser-se mãe?

Para mim eu acho que não há nenhum tabu na maternidade. É uma coisa simples, natural e mágica!

Saiba mais Ricardo Pereira, Francisca Pereira, Maternidade, Confessionário, Mães, Intimidade, Mãe
Relacionadas

Os melhores looks de aeroporto

De Marilyn Monroe e Brigitte Bardot às manequins e atrizes que nos inspiram agora, fomos à procura dos melhores momentos de estilo nos aeroportos do mundo, desde sempre.

Mais Lidas