Atual

Entre o Brasil e Portugal. Joana de Verona fala-nos de "Tinnitus"

Marina, protagonista do novo filme em que a atriz entra, "é uma personagem muito forte, implosiva, persistente e que se supera." Breve conversa com Joana de Verona.

Foto: Joana de Verona
12 de julho de 2023 Ângela Mata
Do Brasil chega-nos Tinnitus, um filme de Gregorio Graziosique conta a história de Marina, uma ex-atleta de saltos ornamentais sincronizados, que sofre de um terrível zumbido no ouvido capaz de afetar a sua estabilidade física e emocional. Afastada de competições profissionais desde que teve um acidente nas últimas Olimpíadas, ela decide voltar à modalidade desportiva em busca de uma medalha nos próximos jogos. Porém, para isso ela precisa de voltar a ter confiança no seu corpo e enfrentar os medos.

Este é um drama desconfortável e até incómodo, mas que traz à tona um tema que parece ser ainda meio tabu. A doença em si, silenciosa, e também as relações de amor/ódio que muitas vezes surgem em qualquer tipo de desporto, sobretudo nos mais competitivos.  
O filme tem muitas cenas realizadas dentro de água.
O filme tem muitas cenas realizadas dentro de água. Foto: Tinnitus
O filme já estreou no Brasil, em Paris e em breve estará também em Portugal. Foi muito bem recebido pela crítica na República Checa e estreou no Festival de Gramado no Brasil. A Máxima falou em exclusivo com a atriz Joana de Verona, que é a grande protagonista, e que regressa assim ao grande ecrã com o sotaque doce do Brasil. 
Cartaz do filme.
Cartaz do filme. Foto: Tinnitus

De recordar que Joana, a atriz de 33 anos que nos habituámos a ver em variadíssimas novelas portuguesas, nasceu no Brasil, tendo vindo bastante jovem para Portugal. Desde então, tem trabalhado com alguns dos melhores realizadores portugueses e também brasileiros.

Em 2010, ganhou um prémio para jovens talentos do Estoril Film Festival, e em 2019 o de melhor atriz nos Prémios Autores, tendo já sido também nomeada para os Globos de Ouro e para os prémios Sophia. No Brasil, em 2017, foi nomeada como melhor atriz no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro.

Que personagem é esta tua, a Marina que ganha vida no filme Tinnitus?
É uma atleta super bem sucedida de saltos ornamentais sincronizados que compete mundialmente pela seleção brasileira. Mas pelo facto de sofrer de tinnitus, não consegue continuar no atletismo e vai trabalhar para um aquário vestida de sereia. É um espetáculo subaquático que existe, uma atividade que eu desconhecia antes de fazer o filme.
É uma personagem muito forte, implosiva, persistente e que se supera.
Como descreves este filme? Não se trata só de desporto, pois não? Aliás, o título está ligado a um assunto bastante sério...
Um filme único no ponto de vista da sua estética e desenho sonoro, que não é 100% realista, que se inspira em muitas referências cinematográficas. Tem um universo próprio e fala de uma doença pouco explorada em obras artísticas e que atinge cerca de 17% da população mundial.
Tinnitus foi gravado no Brasil e conta com a atriz portuguesa como protagonista.
Tinnitus foi gravado no Brasil e conta com a atriz portuguesa como protagonista. Foto: Tinnitus

Como é que te preparaste para fazer esta personagem?
Foi um grande desafio fisíco. Fiz um curso de apneia, tive aulas de natação, e também preparação de postura corporal com uma atleta, treinadora de saltos ornamentais. Passei muitas horas num ginásio destinado ao treino para atletas. 
Várias conversas com uma médica especialista em tinnitus, além dos ensaios teóricos em torno do guião, e dos ensaios práticos, improvisações com a diretora de atores, realizador e elenco.

Como tem sido trabalhar com o Brasil? É um domínio que faz parte da tua identidade, não é?
Tem sido bom, tenho tido a sorte de fazer Cinema lá ao longo destes 10 anos (5 longas metragens). Assim como uma série da HBO e uma novela de época da Globo. Enquanto luso brasileira sinto-me bem em trabalhar nos dois países. 
Como cresci e estudei teatro e dança, tanto em Portugal como no Brasil, sinto-me à vontade com ambos os mercados, que são diferentes. E fico feliz por poder transitar profissionalmente entre os dois.

Expetativas para esta estreia agora em Portugal?
Muitas, espero mesmo que os portugueses possam ver este trabalho. Desejo muito que este filme estreie em breve nos cinemas em Portugal.

A carregar o vídeo ...
Saiba mais
Atualidade, Diversão, Cinema, Tinnitus, Joana de Verona, Brasil
Leia também

A arte de Esther Mahlangu, dos murais às tapeçarias

Aos 87 anos, a conceituada artista sul-africana vê o seu trabalho e a tradicional pintura mural da comunidade Ndebele eternizados em tapeçarias Dhurrie, numa união de duas artes em via de extinção. Em exposição no Tivoli Avenida da Liberdade.

As Mais Lidas