Atual

Como melhorar a atividade sexual em tempos de confinamento

Se está sozinha, em casal ou em família – ponha as crianças a dormir – e saiba como tirar o melhor proveito do tempo entre quatro paredes.

26 de março de 2020 | Aline Fernandez

No meio da pandemia do novo coronavírus, as sugestões que se seguem são para todos os que estão em confinamento em casa. Uma vez que a recomendação da Organização Mundial da Saúde é para ficar em isolamento, as interações com terceiros devem ser reduzidas ao essencial – leia-se compras de alimentos ou medicamentos – por isso não vamos incentivar com sugestões para pessoas que estão a pensar em ter encontros fora de casa. Se, infelizmente, o seu parceiro contraiu ou tem suspeitas de estar infetado pelo vírus Covid-19, o conselho é evitar ao máximo possível a aproximação.

Mas para todos os que estão saudáveis e em casa, há algumas formas de apimentar a vida sexual no meio de tantas mudanças:

Se está sozinha

Com tamanha preocupação com a saúde mental, vale a pena lembrar que experimentar o prazer próprio faz parte de cuidar de si mesma. A masturbação é uma das coisas mais importantes que pode fazer por si, até mesmo se quiser ter uma vida sexual satisfatória após a pandemia. Afinal, o seu parceiro ou parceira não saberá o que a excita – nada melhor do que conhecer o seu corpo para atingir mais e melhores orgasmos.

A masturbação liberta endorfinas e traz benefícios à saúde e ao bem-estar, incluindo o alívio do stress e da ansiedade – um nível elevado de dopamina é libertado quando atinge o clímax. Se o isolamento aumenta o stress, que tal passar por tudo isso mais aliviada?

Como constante proteção face ao contágio do novo coronavírus, lave as mãos regularmente usando água e sabão durante pelo menos 20 segundos antes e depois, o que inclui depois de tocar em brinquedos sexuais – se já tem o seu mantenha-o limpo ; se não tem, temos sugestões de alguns aqui, os quais, quando chegarem a sua casa também deverão ser higienizados, como tudo que recebemos da rua.

Além da masturbação, aproveite os dias sozinha para fazer exercícios de Kegel, que aprimoram a aptidão sexual ao fortalecer os músculos pélvicos. Um exercício simples é apertar o músculo que usaria se estivesse a tentar parar a urina no meio do fluxo. Mantenha-o contraído por dois a três segundos e solte, repita dez vezes. Tente fazer cinco séries por dia. A vantagem é que pode fazê-lo em qualquer lugar, mas pode aprimorá-lo com pesos vaginais para adicionar resistência muscular. Converse com seu médico ou um terapeuta sexual por telefone ou e-mail sobre onde obtê-los e como usá-los.

E se está sozinha mas tem uma pessoa à distância, renda-se ao prazer do sexo por telefone.

Vive com o(a) parceiro(a)

Se vive a dois, mas as coisas estão meio paradas nos dias de isolamento este é o momento de conversar. Tire uma noite para ter uma discussão saudável sobre o que quer, o que gosta e o que não gosta sexualmente, diga o que pensa que ambos precisam de explorar e fale sobre as suas fantasias. Lembre-se que ninguém precisa ou deve ser sexy, não se esforce para isso, basta experimentar e ver o que lhe apetece e lute contra o medo de se envergonhar ou parecer insensível.

Uma pesquisa da plataforma de informação online Confi de 2016 com 1200 homens e mulheres entre os 18 e os 25 anos mostrou que tanto as mulheres quanto os homens têm expetativas sexuais muito diferentes. Portanto o diálogo pode ser um bom primeiro passo, já que será altamente improvável que essas mesmas expetativas mudem da noite para o dia.

Outra boa oportunidade neste período livre ou de confinamento forçado é ter mais tempo para prestar atenção ao seu parceiro ou parceira. O sexo não é uma via de um só sentido e, geralmente, as mulheres sentem-se mais prejudicadas quanto toca a receber prazer. Além de prestar atenção aos desejos de quem está consigo, avise-o para fazer o mesmo, assim ambos estarão mais atentos ao que torna o sexo mais prazeroso para o companheiro(a). Essa observação pode levar a uma brincadeira sexual, de alternar o ritmo ou pausar para prolongar uma experiência mais agradável aos dois.

Tente posições diferentes para adicionar interesse ao ato sexual. Lembre-se de acrescentar o lubrificante – e o preservativo claro– na lista dos itens às raras saídas ao supermercado. Além disso, explorem todos os cantos da casa, afinal estão a sós.

Escolham um momento para verem juntos um filme erótico, o que pode ajudá-la a conhecer a experiência de excitação um do outro, tanto que alguns destes filmes são ideal para casais. Anote as suas fantasias sexuais e tente depois explorá-las com o seu parceiro ou parceira. Tente pensar numa experiência ou filme que a despertou sexualmente e depois partilhe esta memória. Este truque pode ser especialmente útil para pessoas com pouco desejo.

Toda família está em casa

À medida que envelhecemos, as nossas respostas sexuais diminuem. Acrescente à equação trabalhar em home office, prestar atenção às crianças, entretê-las e ainda cuidar das tarefas domésticas – a lembrança dos dias no escritório parecem maravilhosas agora, certo? "Você e o seu parceiro podem melhorar suas possibilidades de sucesso ao encontrar um ambiente tranquilo, confortável e sem interrupções para o sexo", afirma uma publicação da Harvard Medical School. A escola de Medicina da Universidade de Harvard reforça ainda que é preciso perceber as mudanças físicas no corpo, que exigirão mais tempo para ficarmos excitadas e para atingirmos o orgasmo. "Passar mais tempo a fazer sexo não é uma coisa má; trabalhar essas necessidades físicas na sua rotina sexual pode abrir portas para um novo tipo de experiência sexual", realça o artigo.

Portanto, para começar – e como já se sabe ser benéfico – mantenha uma rotina, mesmo nestes tempos tão difíceis. E na correria do dia a dia, o tempo a sós com o seu parceiro é essencial. Provavelmente estará cansada ou até entediada, por isso lembre-se de passar os tais seis minutos juntos para manter um vínculo emocional e físico antes do sexo. Acima de tudo, tente relaxar. Faça algo que seja bom para os dois, como jantar, jogar um jogo a dois ou  assistir a uma série.

Expiação, 2007
1 de 10 Expiação, 2007
True Blood, 2008
2 de 10 True Blood, 2008
Titanic, 1997
3 de 10 Titanic, 1997
O Diário da Nossa Paixão, 2004
4 de 10 O Diário da Nossa Paixão, 2004
Orgulho e Preconceito, 2005
5 de 10 Orgulho e Preconceito, 2005
Homem Aranha, 2002
6 de 10 Homem Aranha, 2002
A Guerra dos Tronos, 2011
7 de 10 A Guerra dos Tronos, 2011
Dirty Dancing, 1987
8 de 10 Dirty Dancing, 1987
Call Me by Your Name, 2017
9 de 10 Call Me by Your Name, 2017
As Cinquenta Sombras de Grey, 2015
10 de 10 As Cinquenta Sombras de Grey, 2015
Saiba mais sexo, vida sexual, casa, confinamento, coronavírus, Covid-19, pandemia, quarentena, Comportamento
Relacionadas

O sexo dos vizinhos é melhor do que o meu?

E se lhe dissermos que, afinal, a sua felicidade sexual não depende só do seu parceiro mas sim dos casais sexualmente felizes que a rodeiam? Descubra mais uma variante do provérbio em que se afirma que "a galinha da vizinha é melhor do que a minha"

Mais Lidas
Realeza As amantes da vida de Juan Carlos

Num momento de especulação sobre o seu paradeiro, e após informar a casa real espanhola do seu afastamento, voltam a surgir as histórias da vida de um rei que nunca gostou de ser discreto.