Saúde

Coronavírus: as respostas às perguntas mais frequentes

Tudo o que está a procurar sobre o novo vírus Covid-19, desde como se proteger, quais sintomas que deve ter em atenção e até como se preparar para um possível surto.
Por Aline Fernandez, 11.03.2020

O que é o coronavírus?

É um novo vírus assim nomeado por causa dos picos em forma de coroa que se projetam da sua superfície. O coronavírus pode infetar pessoas e animais selvagens e pode causar uma série de doenças respiratórias, desde a constipação comum a lesões pulmonares e pneumonia.

O que é o Covid-19?

O novo coronavírus chama-se Covid-19 porque foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019, na China, na cidade de Wuhan – que fica a 1152 quilómetros da capital. Este novo agente nunca havia sido identificado em seres humanos, tendo causado um surto, inicialmente na cidade e de lá para vários países no mundo, entre eles Portugal. A fonte da infeção, para já, é ainda desconhecida, apesar dos cientistas apontarem os morcegos e pangolins como possíveis responsáveis pela transmissão a humanos.

Coronavírus Covid-19
© Centro de Prevenção e Controlo das Doenças
A ilustração criada no Centro de Prevenção e Controlo das Doenças revela a morfologia estrutural do coronavírus

Quão contagioso é o vírus?

Espalha-se muito facilmente de pessoa para pessoa, especialmente em espaços confinados. O período de incubação ainda se encontra sob investigação.

Como se transmite?

Por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus ou superfícies e objetos contaminados. O patógeno pode viajar pelo ar, envolto em pequenas gotículas respiratórias libertadas pelo nariz ou boca, que são produzidas quando uma pessoa doente respira, fala, tosse ou espirra. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se pelo contacto e ao tocar nos objetos ou superfícies e em seguida tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos. O novo coronavírus pode sobreviver no ar por pelo menos 30 minutos e contagiar alguém até aos 4,5 metros.

Proteger coronavírus
© Direção-Geral da Saúde

Até onde já se espalhou o vírus?

114.151 pessoas adoeceram em 105 países e 4.012 morreram. O número de casos infetados com coronavírus em Portugal aumentou para 41. A informação foi avançada na manhã desta terça-feira, 10 de março, pela Direção-Geral da Saúde. Há ainda mais de 300 casos suspeitos em análise.

Quais ao sintomas que devo ter em atenção?

Os sintomas, que podem levar entre dois a 14 dias para aparecer, incluem febre, tosse seca, fadiga e dificuldade em respirar ou falta de ar. Casos mais leves podem parecer-se com uma gripe ou constipação e, em casos mais graves, podem levar a uma pneumonia grave incluindo insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos e eventual morte. A preocupação consequente do novo Covid-19 é que as pessoas podem transmitir o vírus sem saber, antes mesmo de desenvolver os sintomas.

Coronavírus panfleto
© Direção-Geral da Saúde

Como posso manter-me a mim e aos outros seguros?

Lave as mãos com frequência durante pelo menos 20 segundos e evite tocar no rosto. Adote algumas medidas de etiqueta respiratória, ou seja, tape o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, usando um lenço de papel ou o cotovelo, NUNCA o faça com as mãos – caso isso aconteça por impulso, lave-as imediatamente. Deite sempre fora o lenço de papel que usar. Evite o contacto próximo com pessoas com infeção respiratória e fique em casa se se sentir doente.

Devo de usar máscara facial se estiver em público?

De acordo com a situação atual em Portugal, não está indicado o uso de máscara de higiene para proteção individual, exceto em pessoas com sintomas de infeção respiratória (tosse ou espirro); os suspeitos de infeção por Covid-19. Ou ainda no caso de pessoas que prestam cuidados a suspeitos de infeção pelo novo coronavírus.

Como posso preparar-me para um possível surto?

Vacine-se contra a gripe. Mantenha um stock de 30 dias de medicamentos essenciais em casa e tenha utensílios domésticos essenciais à mão e um pequeno e alguns bens alimentares em casa. Lembre-se de ter um sistema de apoio para os membros idosos da família.

Qual é o tratamento aconselhado?

O tratamento para a infeção por este novo coronavírus será dirigido aos sinais e sintomas apresentados.

Os antibióticos são eficientes?

Não, os antibióticos são eficientes apenas contra bactérias, não vírus. O Covid-19 é um vírus e, como tal, os antibióticos não devem ser usados já que poderão contribuir para o aumento das resistências a antimicrobióticos.

Quanto tempo demorará o desenvolvimento de uma vacina?

Diversos medicamentos já estão a ser testados, e alguns resultados iniciais são esperados para breve. Uma vacina para interromper a disseminação do novo vírus exigirá pelo menos um ano de pesquisas e testes, mas já estão em curso as investigações para o seu desenvolvimento.

E se eu tiver uma viagem planeada?

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças desaconselhou todas as viagens não essenciais à China, Coreia do Sul, Itália e Irão. A agência de proteção da saúde também alertou os viajantes mais velhos e em risco a evitar o Japão. Aconselha-se a não viajar em navios de cruzeiro para já.

Qual é o risco?

A avaliação de risco encontra-se em atualização permanente, pois depende da evolução do surto. O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças e a Direção-Geral da Saúde emitem comunicados diários com o sumário da informação e recomendações mais recentes. Para mais dúvidas e informações acesse: www.ecdc.europa.eu ou www.dgs.pt/corona-virusPara situação de doença aguda não emergente, pode utilizar o serviço de triagem, aconselhamento e encaminhamento do SNS 24 através do número 808 24 24 24.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!