Atual

4 homenagens a mulheres artistas nos museus

O mundo da Arte terá ainda, como em tantas outras áreas, discriminação de género? Muitos estudos e números confirmam que sim, mas também são muitas as iniciativas que celebram a obra das mulheres artistas. Deixamos aqui quatro sugestões para visitar agora online.

Florence Pugh no filme Mulherzinhas (2019).
Florence Pugh no filme Mulherzinhas (2019). Foto: IMDB
19 de maio de 2020 | Carolina Carvalho

A National Gallery (Londres) percebeu que, dos 2300 quadros que tem na sua coleção, e que percorrem a história da arte desde o século XII até ao início do século XX, apenas 21 são da autoria de mulheres. A desproporção levou o museu em busca de respostas. Num curto vídeo de aproximadamente cinco minutos, que pode ser visto do site do museu, aqui, Caroline Campbell, diretora de coleções e pesquisa do museu, apresenta algumas destas artistas e as suas obras em exposição. Rachel Ruysch, Elisabeth Vigée Le Brun, Rosa Bonheur e Artemisia Gentileschi são as artistas referidas que têm também vídeos individuais numa playlist no canal da National Gallery no Youtube, aqui. Mas a homenagem do museu às mulheres na Arte não se limita às artistas, mas explora também as mulheres que encomendaram obras da coleção, as colecionadoras, ou as musas que se deixaram retratar. Este vídeo e respetivas obras também podem ser vistos no site da National Gallery, aqui. Estes conteúdos não são novos, mas numa altura em que os museus se visitam à distância e pela janela do computador, porque não revisitá-los?

Também no site das galerias Tate (Londres) estão reunidos vários conteúdos que celebram as mulheres artistas, mas neste caso, as contemporâneas. Women and Art, que pode ver aqui, conta com uma seleção de vários vídeos datados de diferentes alturas onde se podem ver entrevistas a artistas, visitas guiadas a ateliers ou temas atuais em debate. Assim como algumas obras de artistas mulheres presentes na coleção da Tate para explorar. Para ver e ouvir uma playlist de entrevistas a artistas basta aceder ao canal da Tate no Youtube, aqui, e ficar a conhecer em curtos vídeos (entre os três e os seis minutos de duração, aproximadamente) uma série de mulheres artistas de diferentes idades, nacionalidades e abordagens. São cerca de 130 artistas para revisitar ou descobrir, e uma delas é Paula Rego.

Entre 15 de abril e 13 de agosto de 2017 o MoMa (Nova Iorque) teve aberta ao público a exposição Making Space: Women Artists and Postwar Abstration. A mostra explorava as conquistas das mulheres no universo da Arte no período entre o fim da II Guerra Mundial e o início do movimento feminista (de 1945 a 1989), uma altura em que houve um grande aumento de mulheres a dedicarem-se às práticas artísticas, assim como a abstração era a linguagem artística dominante. A exposição fechou, mas no canal do MoMa no Youtube pode ser visto um vídeo com uma visita pela exposição guiada por Corey D’Augustine, conservador do museu. A mostra reuniu cerca de 100 obras de 50 artistas, numa seleção muito eclética onde constavam quadros, esculturas, desenhos têxteis, cerâmicas e fotografias. Visite a exposição e veja o vídeo aqui.

É em Washington que tem morada o National Museum of Women in the Arts, criado para celebrar as mulheres artistas que se dedicavam às artes visuais, performativas e literárias e de portas abertas desde 1987. Os fundadores foram Wilhelmina Cole Holladay e Wallace F. Holladay que durante duas décadas se dedicaram a reunir uma coleção de arte apenas com obras de artistas mulheres. No início da década de 1980 Mrs Holladay (Nova Iorque, 1922) decidiu criar um museu que celebrasse as artistas femininas, tendo a sua coleção como ponto de partida. Como todos os outros museus, este também está de portas encerradas por estes dias, mas reserva vários conteúdos online para os visitantes do seu site. Desde exposições online a explorar peças da coleção ou um registo de artistas. Veja aqui.

Saiba mais Arte, Mulheres, Artistas, Museus, Tate, MoMa, National Gallery, Londres, Nova Iorque, Youtube
Relacionadas

Hollywood era delas

Cem anos antes do movimento #MeToo, o poder em Hollywood pertencia às mulheres. Realizadoras, guionistas e chefes de estúdio eram as mais bem pagas de toda a indústria, e as maiores estrelas. Mary Pickford, Lois Weber ou Frances Marion são hoje nomes quase esquecidos. Mas as vedetas e showrunners da atualidade deveriam lembrar-se deles.

12 exposições de moda que abrem em 2020

Para este ano estão já calendarizadas uma série de exposições de moda dignas de um roteiro cultural. Criadores, culturas, ícones, acessórios e uma revista são alguns dos temas em destaque. Reunimos 12 exposições a que vale a pena estar atenta.

Mais Lidas
Realeza As amantes da vida de Juan Carlos

Num momento de especulação sobre o seu paradeiro, e após informar a casa real espanhola do seu afastamento, voltam a surgir as histórias da vida de um rei que nunca gostou de ser discreto.