Atual

10 livros essenciais sobre racismo (e não só)

No auge do movimento Black Lives Matter, comece a revolução rumo à igualdade na sua casa, a ler estes preciosos livros às suas crianças.
Por Vitória Amaral, 18.06.2020

 Face aos protestos a nível mundial em solidariedade para com o movimento Black Lives Matter (ou Vidas Negras Importam, numa tradução literal), esta é também a altura de educar-se a si e à sua família sobre a discriminação racial que se vive não só nos EUA como em todo o mundo. Se quer saber como pode ajudar o movimento e mudar mentalidades, a melhor forma de o fazer é comprometer-se a tomar uma atitude ativa contra o racismo, informando-se e falando com quem lhe é próximo sobre este assunto que, ao contrário do que muitos dizem, diz respeito a todos. Para saber como fazê-lo, reunimos 10 livros para os seus filhos e para si, já que nunca é tarde nem cedo demais para abordar a questão.

  1. "A Surpresa de Handa", de Eileen Browne (Editorial Caminho)

Talvez um dos livros infantis mais conhecidos com uma protagonista negra, este livro é usado para ensino em muitas salas de aula, mas também é um livro de leitura obrigatória em casa. Trata-se de uma história de amizade e partilha, passada no Quénia, em que a menina Handa segue numa viagem para entregar uma cesta de frutas à sua amiga Akeyo. E que, como o título indica, conta com uma surpresa pelo caminho.

  1. "O Jaime é uma Sereia", de Jessica Love (Fábula)

Premiado pelo jornal The New York Times, o livro conta a história de um menino e da sua avó, que o leva frequentemente às aulas de natação. Um dia, ao ver três mulheres vestidas de sereias no metro, Jaime torna-se obcecado em tornar-se numa. Numa viagem de autodescoberta, trata-se de um livro que celebra, acima de tudo, a individualidade e o amor-próprio.  

  1. "Endireita-te", de Rémi Courgeon (Orfeu Negro)

Na terra africana de Djougou, manda a tradição que se coloquem coisas na cabeça das meninas, como café ou feijão, como assim acontece com Adjoa. À medida que o tempo passa, o livro dá a conhecer não só o peso físico carregado pela personagem, como os problemas ultrapassados no seu processo de crescimento, num apelo à transformação e à vontade de fazer a diferença. A mensagem é de esperança e mudança, para que possamos um dia alcançar uma sociedade mais justa.

  1. "Racismo e Intolerância", de Louise Spilsbury (Betrand Editora)

Com ilustrações e linguagem acessíveis, o livro procura responder às perguntas das crianças sobre os conceitos de racismo e intolerância, oferecendo soluções encorajadoras aos mais pequenos, que não sabem como agir perante este tipo de situações, ainda presentes na nossa sociedade.

  1. "Obax", de André Neves (Paleta de Letras)

Um livro imperdível que conta a história de uma menina sonhadora chamada Obax, que vive na savana africana. Com uma imaginação extraordinária, Obax sente-se solitária, já que ninguém mostra interesse em ouvir as suas histórias mirabolantes, o que mais tarde a fará partir em busca de novas paisagens e muitas aventuras, que virão a ser o seu legado.

  1. "Outro", de Christian Robinson (Orfeu Negro)

Apesar de não ter palavras, apenas ilustrações, este livro infantil assemelha-se a Alice no País das Maravilhas, em que a protagonista e o seu gato encontram um portal, e descobrem um mundo de crianças, todas diferentes e igualmente curiosas e empenhadas em fazer aquilo que os mais pequenos querem: brincar. Trata-se de uma lição visual sobre a diversidade e igualdade, distinguida em 2019 pelo jornal The New York Times.

  1. "Racismo em Português", de Joana Gorjão Henriques (Tinta da China)

Este trabalho de investigação sobre o legado do colonialismo português conta com cinco países, viagens e cinco reportagens que, num total de mais de 100 entrevistas, procura desconstruir a polémica questão do racismo colonial português e compreender o impacto dessa época nas relações raciais de hoje. Terão os portugueses sido mais brandos e menos racistas do que os outros impérios, como o luso-tropicalismo nos levou a crer?

  1. "Memórias da Plantação- Episódios de Racismo Quotidiano", de Graça Kilomba (Orfeu Negro)

Escrito em forma de pequenas histórias psicanalíticas, este livro trata-se de uma compilação de episódios quotidianos de racismo, com um olhar atento sobre as políticas de espaço e exclusão aos insultos raciais. Sendo uma obra interdisciplinar, tornou-se numa importante contribuição para o discurso académico internacional, por combinar a teoria pós-colonial, os estudos de género, o feminismo negro e a narrativa poética.

  1. "Um Preto muito Português", de Tvon (Chiado Books)

Este é um livro que aborda as questões de identidade de um jovem de descendência cabo-verdiana nascido e criado em Portugal. Budjurra, como é conhecido, conta-nos as suas experiências numa sociedade que o vê e trata como uma minoria, revelando ao leitor as suas inquietações relativamente a conceitos como o racismo, discriminação, igualdade e a humanidade.

  1. "Racismo no País dos Brancos Costumes", de Joana Gorjão Henriques (Tinta da China)

De leitura indispensável, este livro reúne histórias reais do Portugal racista que ainda vive no mito do não-racismo, como um homem que quer alugar uma casa, as pelo seu apelido africano deixa de receber resposta ou uma avó da Cova da Moura que é atirada ao chão por um polícia quando pergunta pelo neto. Tudo isto é contado na primeira pessoa pelos portugueses negros, num retrato do país que em 1982 deixou de atribuir a nacionalidade portuguesa aos filhos de imigrantes nascidos em Portugal, entre muitos outros "brancos" costumes.

 

 

 

Tags: racismo black lives matter igualdade livros literatura livros infantis discriminação
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!