Beleza / Wellness

Ter um cão pode prevenir o suicídio?

Os animais de estimação suscitam nos donos sentimentos de pertença, de propósito e de carinho, revelam os cientistas.

Foto: Pexels
20 de dezembro de 2021 Ana Damião

Sabemos que os animais de estimação são uma ótima companhia de sofá (e não só), além de ocasionalmente ajudarem a salvar vidas. Afinal, quem é que nunca ouviu uma história sobre um cão que impediu que alguém se afogasse ou que ajudasse a encontrar pessoas que se tinham perdido na floresta? Ademais, investigações recentes indicam que os cães podem ter um papel importante na saúde mental dos donos, nomeadamente na prevenção do suicídio.

Valerie Douglas, da Universidade da Dakota do Norte, EUA, liderou um estudo sobre a Teoria Interpessoal do Suicídio, que afirma que as pessoas com tendências suicidas geralmente têm três fatores em comum: falta de sentimento de pertença, a ideia de que são um fardo para os outros e uma sensação de desespero de que estas condições nunca irão mudar. Segundo a teoria em questão, é possível que um cão possa diminuir tais fatores, uma vez que proporciona companhia ao dono e incute-lhe um sentimento de propósito, pertença e carinho.  

No estudo de Douglas, foram interrogados 269 participantes, dos quais 187 tinham animais de estimação. Para chegar a um resultado, cada voluntário teve de preencher quatro formulários – o primeiro media os sentimentos de pertença e o sentimento de ser um peso, os dois seguintes estavam relacionados com a ligação ao animal de estimação (forte ou fraca) e o último referia-se à tendência suicida do voluntário.

Os dados indicaram que os indivíduos com uma forte ligação tinham menos disposição para acabarem com a própria vida enquanto as pessoas com uma fraca ligação ou sentimentos de preocupação, ansiedade ou raiva em relação ao animal não demonstravam uma diminuição neste tipo de pensamentos.  

Saiba mais
animais de estimação, cães, suicídio, estudo, Valerie Douglas
Leia também
As Mais Lidas