Notícias

Cães protestam em frente às Nações Unidas, em Nova Iorque

A iniciativa faz parte de uma campanha da The Body Shop e da Cruelty Free International para proibir os testes de cosméticos em animais.
Por Aline Fernandez, 25.01.2018

O primeiro protesto animal do mundo em frente à sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, aconteceu ontem. Oito cães de diferentes raças e tamanhos uniram-se em apoio à campanha Forever Against Animal Testing, da marca de beleza The Body Shop em colaboração com a Cruelty Free International, organização líder que trabalha em prol da extinção dos testes em animais.

Os cães saíram às ruas para alertar as empresas para a importância de apoiar a campanha, usando bandanas e banners em miniatura. Os testes para fins cosméticos prejudicam até 500 mil animais por ano.

"Temos feito um enorme progresso em direção ao nosso objetivo de proibir os testes em animais para fins cosméticos, mas ainda há trabalho a ser feito. Queremos ver todas as empresas que estão contra testes em animais a incentivar os seus clientes a fazer o mesmo", afirma Michelle Thew, CEO da Cruelty Free International.

Além da presença da The Body Shop e da CFI, e dos cães, o protesto contou com o fotógrafo de animais The Dogist e com a cadela nova-iorquina (e influencer) Louboutina, que tem mais de 197 mil seguidores no Instagram. O objetivo foi destacar o facto de que, embora a União Europeia tenha já banido esta prática há quase 5 anos, 80% dos países no mundo ainda não têm leis que proíbam testes em animais para fins cosméticos e incentivar os consumidores a apoiarem a campanha, ao assinar a petição global online.

A iniciativa, que apela à criação e adoção de alternativas mais seguras, éticas e sustentáveis na cosmética, está ativa desde junho de 2017 e Portugal já recolheu um total de 50 mil assinaturas, sendo um dos países que mais pessoas envolveu em termos proporcionais à sua população. A nível internacional já há um total de 4,1 milhões de assinaturas, mas o objetivo é alcançar os 8 milhões, para que o assunto possa ser levado a discussão na ONU.

"Nós organizámos o nosso protesto animal com cães, pois eles foram um símbolo poderoso para nós ao longo da nossa campanha Forever Against Animal Testing, representando a relação que temos com os animais e conectando, assim, os nossos apoiantes cruelty free. Agora estamos a convocar todas as pessoas, todas as empresas e todos os governos para participarem na nossa campanha e ajudar-nos a terminar o que começamos", pede Jessie Macneil-Brown, manager das campanhas globais da The Body Shop.

Assim que a petição alcancar o número desejado, a marca e a Cruelty Free International solicitarão uma convenção internacional para proibir os testes de animais em cosméticos. Na semana passada, ambas se reuniram com funcionários das Nações Unidas para discutir o tema. 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!