Beleza

Beleza transparente: saiba como escolher os produtos mais conscientes

Numa indústria onde a transparência está na ordem do dia, são cada vez mais as marcas que optam por deixar tudo bem claro. Revelamos algumas regras a aplicar quando escolher o seu produto, e alguns ingredientes a evitar.
Por Carolina Silva, 12.06.2019

Num mercado difícil de legislar, a questão da transparência é uma das mais delicadas. A origem dos ingredientes, desde a sua fonte, passando pelos processos de extração, aos complexos compostos das fórmulas, terminando na embalagem, são questões tão relevantes como o produto final. Segundo Cátia Curica, fundadora da Organii, existem algumas regras que um consumidor atento pode seguir:

1. Confirmar se é uma linha apenas de uma marca que tem outros produtos não bio ou se pertence a um grande grupo detentor de outras marcas não bio. "Se estamos comprometidos em ter um mundo melhor, não podemos ser os mesmos que colocam no mercado produtos com componentes não biodegradáveis, altamente poluentes, que são prejudiciais à saúde e testados em animais", explica a fundadora da Organii.
2. Procurar o certificado de cosmética biológica por uma associação independente. Exemplos: Soil Association, Ecocert, BDIH, cosmos, USDA, ICEA, entre outras.
3. Ler sobre a marca, ir a lojas especializadas e ganhar confiança antes de comprar os produtos.
4. Evitar qualquer cosmético que contenha alguns dos piores ingredientes e que facilmente conseguiremos evitar são também dicas que devem ser seguidas.

Ingredientes a evitar

Estamos mais consciencializados sobre os tóxicos a que nos expomos diariamente. Infelizmente, as toxinas e os produtos químicos nocivos com os quais estamos em contacto não estão só nos alimentos, mas também nos produtos que utilizamos diariamente no nosso ritual de beleza e cuidado corporal. A Organii e a Apoem, entre outras marcas, revelam a sua lista de ingredientes nocivos. Por agora e enquanto a pesquisa científica não clarificar algumas questões, deixamos uma lista dos ingredientes que deverão ser evitados e porquê.

Parabenos: São conservantes que penetram profundamente na pele e atuam de forma semelhante à dos estrogénios, razão pela qual interferem com o funcionamento natural das hormonas. Evite qualquer produto que contenha propilparabeno, etilparabeno, metilparabeno e butilparabeno.   

Derivados do petróleo: São presença assídua em diversos produtos de beleza e de higiene pessoal como loções e geles de banho e são cada vez mais os estudos que demonstram que este ingrediente tóxico pode causar graves problemas de saúde. Evite produtos que contenham parafina (ou óleo mineral e seus derivados), petrolato (vaselina), PEG (polietilenglicol) e etoxilados (myreth, oleth, laureth, ceteareth).

Silicones: Frequentemente utilizados para suavizar a pele ou para fechar as cutículas capilares, deixando um acabamento aveludado muito apelativo, os silicones são compostos metade orgânicos e metade inorgânicos. Derivam do silício, um mineral com muitas propriedades benéficas para a pele, mas é a sua transformação em silicone que tem consequências menos apelativas. O slogan "Dura até 24h" ou mais é utilizado frequentemente quando existem silicones na fórmula, já que são estes os responsáveis por criar uma barreira que retém a hidratação, mas que também pode congestionar os poros, retendo sujidade e tendo um efeito comedogénico. Evite os seguintes nomes: dimeticona, trimeticona, ciclometicona ou dimeticonol. 

Sulfatos: Presentes em muitos detergentes, os sulfatos encontram-se também com frequência em champôs e geles de limpeza, uma vez que ajudam a eliminar a gordura e a sujidade. Podem igualmente ser responsáveis pela sensibilidade da pele, provocando inflamações. Procure as substâncias com as iniciais SLS, geralmente Sodium Lauryl Sulphate. 

Formaldeído: O uso do formaldeído está proibido na indústria cosmética. Porém, existem vários ingredientes, como alguns conservantes quelantes, que são libertadores de formaldeídos. Estas substâncias costumam aparecer em muitos produtos de cuidado pessoal, especialmente em champôs, amaciadores e sabonetes líquidos, e podem ser absorvidos através da pele e causar reações alérgicas extremas. Se o produto contiver qualquer um dos seguintes componentes, pode libertar formaldeído: 1,3-dimetilol-5,5-dimetilhidantoína (ou DMDM ??hidantoína), Imidazolidinil ureia, Benzyl Hemiformal. 2-bromo-2-nitropropano-1,3-diol,5-bromo-5-nitro-1,3-dioxano Diazolidinil ureia.

Etoxilados: É uma substância camuflada utilizada de forma frequente para criar espuma, suavizar ou emulsionar. Observe a etiqueta dos sabonetes e dos champôs e evite-os se contiverem PPG, PEG, polisorbatos, laureth, steareth, ceteareth ou qualquer ingrediente que termine com "eth".

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!