Atual

As novas cartas de verão para provar agora

Chegaram as tardes de verão para petiscar noite dentro e os almoços frescos na esplanada. Estas são as cartas que vale a pena provar na capital, durante toda a temporada estival.

01 de agosto de 2018 | Rita Silva Avelar

Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges

Situado num dos largos mais bonitos de Lisboa, o largo da Academia Nacional de Belas-Artes, no Chiado, o Epur é a sabedoria de um quarto de século do chef francês Vincent Farges na cozinha. Luminoso e delicadamente decorado com motivos portugueses, como os azulejos, o Epur é desde logo um convite à descoberta da frescura da cozinha contemporânea com ingredientes maioritariamente portugueses. E essa evidência dá-se logo na chegada do amuse bouche que vemos chegar à mesa: haverá algo mais reconfortante e sofisticado que um ceviche vegetal com aloé vera, aipo, meloa e tomate cherry? Achávamos que não, até chegarem os outros dois - ravioli de beterraba recheado com tártaro bonito ligado com mousse de ovas fumadas e um largo caseiro assado com refogado de lentilhas e tomate. No Epur, as degustações dividem-se em Momentos e todos eles incluem estes "pequenos pedaços de céu". O menu de quatro momentos (€90) divide-se em Água, Mar, Campo e Vintage. O que se traduz em frescas combinações como a do prato Mar ? peixe galo assado com chalotas e rabanetes acidulados com salsa verde, limão, lúcia-lima e alcaçuz ? ou a da "pré-sobremesa" ? as nêsperas glaceadas em borras de moscatel com crème glacé de tomilho limão perfumado por essência de laranjeira, e termina com crocantes de sésamo. O wine paring deste menu custa €40 e todos os vinhos são explicados por Ivo Peralta, o sommelier do Epur.

Onde? Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 14, Lisboa. Quando? Terça a sábado das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h. Reservas: 21 346 0519

Soão, ou uma brisa asiática

Há um segredo bem escondido no número 100 da Avenida de Roma, em Alvalade, que já é um dos sítios gastronómicos a fixar para quem adora a cozinha asiática. Chama-se Soão e é nada mais nada menos que uma taberna acolhedora onde vão chegando à mesa sabores deste lado do mundo, onde tudo é mais picante e, logo, mais intenso. Com o chef "samurai" Luís Cardoso à frente da cozinha, a brisa exótica trazida até ao Soão sente-se logo pela chegada dos cocktails. A cada um dos seis países asiáticos está associada uma bebida, pensada com as características de cada destino como é o caso do cocktail Xangai, feito com aguardente chinesa, pitaia, xarope de ostra e de amêndoa. Na carta, encontramos o tão aguardado sushi (que é montado pelo chef em 3D!). Nas entradas, a provar a vietnamense Cha Muc, composta por tostas de choco com maionese, ovas de bacalhau e yuzu (€8,50), a sopa tailandesa Tom Yum Kung/Gai, com erva-príncipe, lima kaffir, chili, camarão ou frango (€9,50). Nos pratos principais, as sugestões do chef passam por iguarias como o japonesa Unajyu, uma caixa de arroz coberta com enguia caramelizada ou o Galbijjim, costela de vaca marinada e cozida a baixa temperatura, um prato da Coreia do Sul. Guarde espaço para, pelo menos, duas sobremesas: gelado de lemongrass, gengibre e manjericão (€4) e o Mantou, pão chinês com leite condensado (€6,50).

Onde? Avenida de Roma, 100, Alvalade. Quando? De segunda a quinta-feira das 12h30 às 15.30 e das 19h30 às 23h; sexta-feira das 12h30 às 15h30 e das 19h30 à meia-noite; sábado das 12h30 à meia-noite e domingo das 12h30 às 23h.

The Decadente, ou a arte no prato

Situado no coração da cidade, em frente ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, o restaurante The Decadente é um pequeno oásis lisboeta. Integrado no The Independente Hostel, este espaço junta o melhor da gastronomia portuguesa e da criatividade nos ingredientes em pratos deliciosos, onde a cozinha está a cargo do chef António Sousa. Para entradas, o tradicional pica-pau, os camarões salteados ou as amêijoas são a escolha ideal para partilhar em petiscos. Passando para os pratos principais, os sabores intensificam-se com o arroz malandrinho com camarões, peixe, bisque de camarão e coentros (peça-o pelo Portugal no Tacho) ou o rosbife (O Melhor Entrecote do Miradouro, por sua vez). Nas sobremesas, é impensável não pedir o folhado de pera com gelado, uma combinação fresca e saborosa para fechar a refeição. A carta de vinhos é exclusivamente nacional e, tal como a carta, é nova, dividindo-se em vinhos Atlânticos, Mediterrâneos e Continentais.

Onde? Rua de São Pedro de Alcântara, 81, Lisboa. Quando? De segunda a quarta-feira das 12h às 23h e de quinta-feira a domingo das 12h às 00h00. Reservas:  reservas@thedecadente.pt ou 21 346 13 81

Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais

Com um menu kaiseki único pensado ao pormenor pelo chef Paulo Morais, e apenas oito lugares ao balcão, o Kanazawa é o restaurante japonês mais exclusivo de Lisboa. O chef Paulo Morais prepara os pratos, que honram sempre a sazonalidade dos produtos japoneses e locais. São quatro menus de degustação: o Tasting, que contempla nove momentos com harmonização de vinhos (€150), o Kanazawa com oito etapas e sem bebidas (€100), o Miyazaki composto por sete serviços (€90) e o Oyama com cinco pratos (€60). Comum a todos os menus, o momento do sushi é um show à parte. A destreza do chef e o sabor do arroz com os peixes, provavelmente, vão mudar a maneira como irá interpretar qualquer outra comida japonesa que vier a provar em seguida. A refeição culmina com uma sobremesa ou fruta da época e chá. Outro trunfo é a hospitalidade da equipa. Aberto apenas para jantares através de reserva, das 19h30 às 23h, ou às sextas-feiras e sábados, das 13h às 18h, para um menu de lanche, que inclui chá e uma seleção de cinco doces tipicamente japoneses (€10).

Onde? Rua Damião de Góis, 3-A, Lisboa. Quando? De segunda-feira a sábado das 19h30 às 23h e sexta-feira a sábado das 13h às 18h. Reservas: 21 301 02 92

Ânfora, ou o mar à mesa

O Ânfora, o restaurante do Hotel Palácio do Governador, tem a cozinha a cargo da chef Vera Silva, mestre em reinventar pratos portugueses. Com uma carta de verão repleta de sabores nacionais, a chef inspirou-se nos produtos da época e colocou-os ao centro dos pratos. Um dos incontornáveis de verão, a sardinha, chega à mesa em bola de cebola e com coulis de pimentos, como entrada. Depois, surgem sugestões como morango com salada de flores, as ervilhas degustadas com o pregado e lulas e os tradicionais cuscos transmontanos, ou na sua versão torta, com o magret de pato, acompanhado com ananás e maracujá e as favas num leve estufado no prato de lombo de cordeiro. Mas não ficamos por aqui, no que respeita aos ingredientes frescos e sazonais: há também camarão da costa portuguesa, os poejos tão usados no Alentejo e o bacalhau tão tradicional à mesa dos portugueses. Assim, a nova carta de verão do Ânfora divide-se em "A caminho da descoberta" (entradas), "Caiu na rede, é Peixe" e "Não há carne sem osso" (pratos principais), "Os legumes, os reis da festa" (opção vegetariana) e "A cereja no topo do bolo" (sobremesa), todas com quatro opções à escolha.

Onde? Hotel Palácio do Governador, Rua Bartolomeu Dias, 117, Lisboa. Quando? Todos os dias ao almoço, entre as 12h30 e as 15h, e ao jantar, entre as 19h30 e as 22h. Reservas: 21 246 78 00 ou palaciodogovernador@nauhotels.com

The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular

Com o mesmo chef do restaurante The Decadente e situado no mesmo espaço do The Independente Hostel, o The Insólito renovou a carta para um verão tudo menos aborrecido, no que aos paladares respeita.Com um conceito gastronómico que tem tanto de disruptivo como de surpreendente, o The Insólito explora novas técnicas gastronómicas, ingredientes e apresentações. Desta inovação resultam pratos como ceviche com pipocas, desempada de faisão ou lagosta em raviolis nas entradas. O insólito destes pratos continua nos principais com o despregado do tutano, o ramen de vieiras ou o café com Mr. Wagyu. Nas sobremesas? Combinações como chocolate caramelo e vinho do Porto, cheesecake Serra da Estrela ou sericaia com ameixa gelada estão na nossa lista de preferidos. Se pedir uma bebida, surpreenda-se com a carta (tão nova como o menu), reinterpretações dos clássicos como o Cosmopolitan com sumo de arando ou da An-Other Margarita com tequila, xarope de agave orgânico e sumo de lima.

Onde? Rua de São Pedro de Alcântara, 83, Lisboa. Quando? De domingo a quinta-feira das 18h às 00h30 e de sexta-feira a sábado das 18h à 01h. Reservas: 21 130 33 06

Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
1 de 30 / Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
2 de 30 / Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
3 de 30 / Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
4 de 30 / Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
5 de 30 / Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges Epur, ou a sabedoria apurada de Vincent Farges
Soão, ou uma brisa asiática
6 de 30 / Soão, ou uma brisa asiática Soão, ou uma brisa asiática
Soão, ou uma brisa asiática
7 de 30 / Soão, ou uma brisa asiática Soão, ou uma brisa asiática
Soão, ou uma brisa asiática
8 de 30 / Soão, ou uma brisa asiática Soão, ou uma brisa asiática
Soão, ou uma brisa asiática
9 de 30 / Soão, ou uma brisa asiática Soão, ou uma brisa asiática
Soão, ou uma brisa asiática
10 de 30 / Soão, ou uma brisa asiática Soão, ou uma brisa asiática
The Decadente, ou a arte no prato
11 de 30 / The Decadente, ou a arte no prato The Decadente, ou a arte no prato
The Decadente, ou a arte no prato
12 de 30 / The Decadente, ou a arte no prato The Decadente, ou a arte no prato
The Decadente, ou a arte no prato
13 de 30 / The Decadente, ou a arte no prato The Decadente, ou a arte no prato
The Decadente, ou a arte no prato
14 de 30 / The Decadente, ou a arte no prato The Decadente, ou a arte no prato
The Decadente, ou a arte no prato
15 de 30 / The Decadente, ou a arte no prato The Decadente, ou a arte no prato
Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
16 de 30 / Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
17 de 30 / Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
18 de 30 / Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
19 de 30 / Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
20 de 30 / Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais Kanazawa, ou a mestria do chef Paulo Morais
Ânfora, ou o mar à mesa
21 de 30 / Ânfora, ou o mar à mesa Ânfora, ou o mar à mesa
Ânfora, ou o mar à mesa
22 de 30 / Ânfora, ou o mar à mesa Ânfora, ou o mar à mesa
Ânfora, ou o mar à mesa
23 de 30 / Ânfora, ou o mar à mesa Ânfora, ou o mar à mesa
Ânfora, ou o mar à mesa
24 de 30 / Ânfora, ou o mar à mesa Ânfora, ou o mar à mesa
Ânfora, ou o mar à mesa
25 de 30 / Ânfora, ou o mar à mesa Ânfora, ou o mar à mesa
The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
26 de 30 / The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
27 de 30 / The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
28 de 30 / The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
29 de 30 / The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
30 de 30 / The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular The Insólito, ou onde tudo é mesmo singular
Saiba mais Lifestyle, Cartas de Verão, Gourmet, Gastronomia, Restaurantes, The Decadente, António Sousa, Epur, Vincent Farges, Soão, Luis Cardoso, The Insólito, Kanazawa, Paulo Morais, Vera Silva, Ânfora
Relacionadas

O que fazer este fim de semana?

Sem planos para os próximos dias? Não faz mal. Damos-lhe mais de uma mão cheia de sugestões para aproveitar os tempos livres.

O que fazer este fim de semana?

De novos brunchs com sabores internacionais a exposições que celebram a dança, a novos destinos para almoçar na praia - estas sugestões são imperdíveis.

5 coisas para fazer este fim de semana

Provar as iguarias dos novos espaços de restauração ou ir aos festivais mais cool do verão. A boa notícia? Haverá, com certeza, espaço para todas estas sugestões nos próximos dias.

Algarve em boa companhia

Na Companhia das Culturas, um ecoturismo sustentável perto de Castro Marim, está tudo certo, perfeitamente alinhado. É um daqueles sítios mágicos onde o tempo ainda para e o verdadeiro descanso começa.

Estrelas Michelin em Portugal

Lisboa foi a cidade eleita para celebrar a próxima gala de estrelas Michelin, em novembro. Listamos os 23 restaurantes já galardoados de norte a sul do país para conhecer já.

O que fazer este fim de semana?

Mercados de rua, novos menus de degustação, cocktails ao fim do dia, festivais na cidade. Os próximos dias estão cheios de opções para experimentar em família.

Mais Lidas