Atual

António Lobo Antunes doa espólio literário a Lisboa

O acervo do escritor ficará albergado numa nova biblioteca, em Benfica, que vai ter o seu nome, para quem quiser aprofundar o conhecimento da sua obra.

Foto: Miguel Baltazar / Cofina
30 de junho de 2021 | Rita Silva Avelar

Na sequência de um protocolo recentemente assinado com a Câmara Municipal de Lisboa, o escritor António Lobo Antunes decidiu doar o seu espólio literário à cidade de Lisboa.

Constituído por "diplomas de prémios e condecorações que lhe foram sendo atribuídos ao longo de uma vida dedicada ao ofício de escritor, por alguns manuscritos originais e naturalmente por livros, cerca de 20 mil volumes, os da sua biblioteca pessoal, muitos deles anotados ou marcados pelo próprio ou com dedicatórias dos respectivos autores" escreve a sua editora, D. Quixote, o acervo do escritor é inigualável. Fazem parte do espólio as primeiras edições dos livros de sua autoria, editados em Portugal e um pouco por esse mundo fora, cujos manuscritos, nas suas diversas versões, constituem um elemento essencial para a compreensão do processo criativo de Lobo Antunes.

Um acervo que sem dúvida alguma permitirá aos estudiosos aprofundar o seu conhecimento da sua obra, e que estará exposto na Biblioteca António Lobo Antunes, que será instalada no edifício da antiga Fábrica Simões, em Benfica, neste momento em processo de reabilitação. Aqui, também existirá um espaço para a realização de conferências, seminários e exposições.

A editora anuncia ainda que está em preparação a edição de um novo livro de António Lobo AntunesAs Crónicas, "em cujas páginas, mais de 600, o leitor será confrontado com uma seleção de algumas das crónicas publicadas anteriormente noutros volumes". Para além desse, chegará brevemente às livrarias uma nova edição de O Esplendor de Portugal, publicado pela primeira vez em 1997.

Leia também
Saiba mais António Lobo Antunes, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, Portugal, artes, cultura e entretenimento, literatura, cultura (geral)
Mais Lidas