Atual

Livros para ler e reler no verão

De romances recém-publicados a livros de poesia, estas novidades ou reedições são perfeitas para as férias na praia, no parque ou em casa. Até porque a ler não ocupa espaço nem lugar.

Foto: Pexels
21 de junho de 2021 | Rita Silva Avelar

A Maledicência, de Rosa Ventrella, D. Quixote

Depois de História de Uma Família Decente, romance publicado em 2018, Rosa Ventrella volta ao Sul de Itália para contar uma história de duas irmã, filhas de camponeses pobres, Teresa e Angelina. É a Itália precária dos nos anos 40, Cupertino, nas terras de Arneo, no coração da Apúlia. 

A Maledicência, de Rosa Ventrella, D. Quixote
A Maledicência, de Rosa Ventrella, D. Quixote

Garra, de Cecelia Ahern, Suma de Letras

Leia também

Garra são 30 histórias interligadas sobre mulheres. Neste livro, Cecelia Ahern mostra as várias facetas de personalidades femininas - divertidas, comoventes,intrigantes - através de personagens dominadas pela culpa, a confusão, a frustração, a intimidação, a exaustão, momentos em que sentem a necessidade de mostrar a sua garra. Um livro de leitura obrigatória.

Garra, de Cecelia Ahern, Suma de Letras
Garra, de Cecelia Ahern, Suma de Letras

A Anomalia, de Hervé Le Tellier, Editorial Presença

Vencedor do Prémio Goncourt 2020, A Anomalia segue quatro personagens afetadas por um acontecimento bizarro num voo Paris-Nova Iorque. Embora tenham profissões e histórias diferentes, Blake, Slimboy, Joanna e Victor unem-se por um ponto em comum: todas acreditam que têm uma vida secreta. Promete ser um verdadeiro page-turner. "Manipulação, brutalidade, jogos de influências, serviços secretos, histórias de amor e vigilância tecnológica", escreve o jornal Le Point.

Leia também
A Anomalia, de Hervé Le Tellier, Editorial Presença
A Anomalia, de Hervé Le Tellier, Editorial Presença

O País dos Outros, Leïla Slimani, Alfaguara

Intrigante, acutilante, invulgar, a escrita da franco-marroquina não desilude, sobretudo quando se trata de narrar histórias de mulheres não convencionais. É o caso de Mathilde, uma jovem alsaciana que se apaixon por Amine, um oficial marroquino que combate no exército francês durante a Segunda Guerra Mundial. É com ele que vai ter, depois da guerra, à terra Natal, Meknés. Dona de uma personalidade forte e intempestiva, a francesa Mathilde não encontra nesta pequena vila de terras áridas e sacrifícios constantes, aquilo que esperava. Pobreza, pouca compaixão e uma realidade muito distinta da sua,  sobretudo ao criar os dois filhos numa quinta herdada do pai de Amine, quando nem a maternidade apaga a solidão que sente num lugar que não é o seu, e a verá sempre como estrangeira. Laivos políticos nunca faltam nos romances de Slimani, que se inspirou na história de vida da avó.

O país dos outros, Leila Slimani, Alfaguara
O país dos outros, Leila Slimani, Alfaguara
Leia também

Filhas de uma nova era, de Carmen Korn, Planeta Editora

Hamburgo, 1919, fim da Primeira Guerra Mundial. Henny e Käthe, amigas de infância, sonham tornar-se parteiras e acabam de iniciar a sua formação. Ida, rica e mimada, é filha de um importante empresário falido, e Lina é uma jovem e humilde professora, que guarda um segredo do passado. Neste romance, a autora entrelaça as histórias destas quadro mulheres que se tornam inseparáveis e se celebram nas suas diferenças, numa época de imensos desafios para as mulheres.

Filhas de uma nova era, de Carmen Korn, Planeta Editora
Filhas de uma nova era, de Carmen Korn, Planeta Editora

Piranesi, de Susanna Clarke, Casa das Letras

Trata-se do muito esperado segundo romance da autora de Jonathan Strange & Mr Norrell, um fenónemo mundial há 15 anos, que foi considerado melhor livro do ano pela imprensa internacional (Time, BBC, Finantial Times, entre outros). O novo livro parece não ser excepção (a Slate e o Financial Times aprovam).

Piranesi, de Susanna Clarke, Casa das Letras
Piranesi, de Susanna Clarke, Casa das Letras

Neve de Primavera, Yukio Mishima, Porto Editora

Publicado em 1969, Neve de Primavera é o primeiro romance da tetralogia Mar da Fertilidade, testemunho literário de Yukio Mishima, que morreria após terminar a última peça deste que é o mais monumental retrato do Japão do século XX. A Livros do Brasil recupera assim um título há muito esgotado em Portugal, com tradução de Tânia Ganho. 

Neve de Primavera, Yukio Mishima
Neve de Primavera, Yukio Mishima

Uma Chuva de Diamantes, de Sveva Casati Modignani, Porto Editora

Autora italiana conhecida pelos seus bestsellers, a Porto Editora edita a sua novela italiana sobre a história de um grande editor que morre deixando aos filhos e netos um enorme património e um mistério inquietante: uma parte significativa da herança está pura e simplesmente desaparecida. Sónia, a nora do magnata, tenta arranjar forças para começar uma nova vida.

Uma Chuva de Diamantes, de Sveva Casati Modignani
Uma Chuva de Diamantes, de Sveva Casati Modignani
Saiba mais Maledicência, Sul de Itália, Leila Slimani, Rosa Ventrella, D. Quixote, A Anomalia, Amine, artes, cultura e entretenimento, questões sociais, prémios e galardões, literatura
Mais Lidas