Prazeres

Boas razões para ir à taberna asiática mais cool da cidade

Já conhece o Soão? Abriu há pouco mais de um ano, fica em Alvalade e percorre a diversa (e picante!) gastronomia do continente asiático. As novidades passam por novos pratos oriundos de Laos e da Indonésia.

08 de agosto de 2019 | Rita Silva Avelar

Há mais de um ano que o número 100 da avenida de Roma pertence ao restaurante Soão – uma taberna asiática que se propõe a levar-nos até aos sabores deste continente sem sair do lugar. Além de ser a prova de que vale a pena (e muito) descentralizar no que toca à gastronomia, em Lisboa, o Soão é um recanto original, com um ambiente amistoso a meia-luz, que oferece a possibilidade de comer ao balcão ou em salas particulares. Salas privadas e recatadas onde - quando as cortinas se fecham – só quem lá está pode contar quão incrível é esta viagem gastronómica proporcionada pelo chef Luis Cardoso e a sua cozinha.  

As novidades desta taberna asiática contemporânea passam pelos novos pratos provenientes de países que a carta ainda não nos tinha levado a visitar – Indonésia e Laos - mas também surpreende com pratos oriundos de destinos como Japão ou Tailândia. Além disso, e até ao final do ano, o Soão vai ter mais salas privadas no seu misterioso andar subterrâneo.

Mas – e first things, first - ao chegar ao Soão há que pedir um dos novíssimos cocktails pensados pelo head bartender, o Ichi-go ichi-e (com gin Nikka, xarope de lima-kaffir, sumo de yuzu e champanhe Laurent Perrier Brut La Cuvée, €12) cujo nome simboliza ‘um encontro, uma oportunidade’, que é também a filosofia japonesa por trás do conceito do bar, e que foi criado para o aniversário do restaurante, em abril (mas que por boas razões ficou na carta).

Nas entradas há boas novidades frescas, que surpreendem pela riqueza e intensidade dos seus ingredientes e que são ideais para partilhar. É o caso do Udang sambal (€18), um prato picante, vindo da Indonésia, com camarão e amêijoas, com molho asiático à base de malagueta, ou as sempre bem-vindas Tung tong (que também chegam à mesa pelo nome de money bags, a €9,5) de frango e castanha de água. Para quem não dispensa a prova das tradicionais sopas, a novidade é a Tom sapp ped (€18) a sopa de pato com massa de arroz (habitualmente comida no Laos e na Tailândia). Como não poderia deixar de ser, na categoria "Gua Bao", o petisco típico das ruas de Taiwan, passa a haver Bao de caranguejo de casca mole com maionese kimchi (€13).

E nos pratos principais? Rendemo-nos ao Caril Massaman de pato com batata doce, amendoim e canela (€27), um prato tailandês com um twist da Malásia; e ao Rendang de Wagyu (€35), um caril indonésio confeccionado com a famosa (e cobiçada) carne wagyu, bem condimentado e de paladar intenso.

Não poderiam faltar mudanças na carta de sushi, e por isso chegam duas novidades apetecíveis: o Tai Kimchi (€13), peixe branco (do dia) temperado em kimchi, sésamo, lima, e feijão verde, e o Ika Mentaiko (€14), choco fatiado com ovas de bacalhau. 

Nas sobremesas, a influência japonesa mostra-se num Cheesecake japonês com o whisky japonês Nikka From The Barrel e gelado de sésamo torrado (7€).

Onde? Avenida de Roma, 100, Lisboa Quando? Todos os dias, das 12h30 às 15h30, e das 19h às 23h. Reservas 210 534 499

Udang sambal (€18), um prato picante, vindo da Indonésia, com camarão e amêijoas, com molho asiático à base de malagueta.
1 de 10 / Udang sambal (€18), um prato picante, vindo da Indonésia, com camarão e amêijoas, com molho asiático à base de malagueta. Udang sambal (€18), um prato picante, vindo da Indonésia, com camarão e amêijoas, com molho asiático à base de malagueta.
Tung tong (que também chegam à mesa pelo nome de money bags, a €9,5) de frango e castanha de água
2 de 10 / Tung tong (que também chegam à mesa pelo nome de money bags, a €9,5) de frango e castanha de água Tung tong (que também chegam à mesa pelo nome de money bags, a €9,5) de frango e castanha de água
Tom sapp ped (€18) a sopa de pato com massa de arroz (habitualmente comida no Laos e na Tailândia).
3 de 10 / Tom sapp ped (€18) a sopa de pato com massa de arroz (habitualmente comida no Laos e na Tailândia). Tom sapp ped (€18) a sopa de pato com massa de arroz (habitualmente comida no Laos e na Tailândia).
Bao de caranguejo de casca mole com maionese kimchi (€13)
4 de 10 / Bao de caranguejo de casca mole com maionese kimchi (€13) Bao de caranguejo de casca mole com maionese kimchi (€13)
Rendang de Wagyu (€35), um caril indonésio confeccionado com a famosa (e cobiçada) carne wagyu, bem condimentado e de paladar intenso.
5 de 10 / Rendang de Wagyu (€35), um caril indonésio confeccionado com a famosa (e cobiçada) carne wagyu, bem condimentado e de paladar intenso. Rendang de Wagyu (€35), um caril indonésio confeccionado com a famosa (e cobiçada) carne wagyu, bem condimentado e de paladar intenso.
Caril Massaman de pato com batata doce, amendoim e canela (€27)
6 de 10 / Caril Massaman de pato com batata doce, amendoim e canela (€27) Caril Massaman de pato com batata doce, amendoim e canela (€27)
Ichi-go ichi-e (com gin Nikka, xarope de lima-kaffir, sumo de yuzu e champanhe Laurent Perrier Brut La Cuvée, €12)
7 de 10 / Ichi-go ichi-e (com gin Nikka, xarope de lima-kaffir, sumo de yuzu e champanhe Laurent Perrier Brut La Cuvée, €12) Ichi-go ichi-e (com gin Nikka, xarope de lima-kaffir, sumo de yuzu e champanhe Laurent Perrier Brut La Cuvée, €12)
Cheesecake japonês com o whisky japonês Nikka From The Barrel e gelado de sésamo torrado (7€)
8 de 10 / Cheesecake japonês com o whisky japonês Nikka From The Barrel e gelado de sésamo torrado (7€) Cheesecake japonês com o whisky japonês Nikka From The Barrel e gelado de sésamo torrado (7€)
9 de 10
10 de 10
Saiba mais Restaurante, Gastronomia, Pratos, Soão, Taberna Asiática, Lisboa, Tailândia, Laos, Indonésia, Japão, chef Luis Cardoso, , Gua Bao, gastronomia, alimentação, Viagens&Gourmet
Relacionadas

Quioto, a verdadeira experiência nipónica

Matizado por tonalidades quentes, o Japão encontra-se especialmente bonito, nesta época do ano. Mas a verdadeira experiência nipónica vive-se em Quioto, num resort à beira-rio, onde a quietude é palavra de ordem e a tradição se funde com a modernidade.

Mais Lidas