Moda / Tendências

Recordar Romy Schneider. Chanel revela conjunto icónico em exposição dedicada à estrela

A exposição decorrerá até julho deste ano na Cinemateca Francesa, organização que se dedica à preservação, restauração e divulgação do património cinematográfico.

Foto: Getty Images
04 de abril de 2022 Máxima
Como patrono da Cinemateca francesa desde o ano passado, a maison de Moda apoia a exposição Romy Schneider (1938-1982), que decorre até 21 de julho de 2022. Para a exposição, a Chanel achou por bem exibir um fato tweed da coleção de alta costura outono/inverno de 1961/62, pois lembra um conjunto que a atriz alemã, cujo nome original é Rosemarie Magdalena Albach, usou no filme Boccace 70, de Luchino Visconti, bem como nas fotografias tiradas por Shahrokh Hatami e George Michalke entre 1961 e 1995.
Fato tweed Chanel da coleção de Alta Costura outono/inverno de 1961/62
Fato tweed Chanel da coleção de Alta Costura outono/inverno de 1961/62 Foto: Chanel


Icóne do cinema europeu dos anos 70, Schneider sempre afirmou que existiam três pessoas importantes na sua vida e no seu caminho enquanto atriz, sendo uma dela Gabrielle Chanel, a criadora da maison de luxo. "A Chanel ensinou-se tudo sem nunca me dar conselhos. A Chanel não é uma designer como as outras. Porque é um todo coerente, lógico e "ordenado": como a ordem dórica ou a ordem coríntia, existe uma "Ordem Chanel", com as suas razões, regras, e rigores. É uma elegância que satisfaz ainda mais a mente do que os olhos."
Exposição Chanel
Exposição Chanel Foto: Cinemateca Francesa


Na realidade, foi Luchino Visconti quem apresentou as futuras amigas, para que Gabrielle vestisse a atriz para a curta-metragem Le Travail, parte do fime coletivo Boccace 70 do realizador italiano. A partir daí, Schneider continuou a usar Chanel, tanto dentro como fora do ecrã.
Romy Schneider e Gabrielle Chanel durante uma prova na Chanel, 1963
Romy Schneider e Gabrielle Chanel durante uma prova na Chanel, 1963 Foto: Chanel/Shahrokh Hatami
Saiba mais
moda, educação, exposição, Chanel
Leia também

Um mergulho místico na imaginação de Dior

Maria Grazia Chiuri encontrou inspiração para a coleção de Alta-Costura na atração de Christian Dior pelo oculto e artes divinatórias. As modelos, essas, encarnaram personagens de um baralho de tarot muito especial.

Coco Chanel, a imortal

Cinquenta anos após a sua morte, recordamos Gabrielle “Coco” Chanel, a mulher que revolucionou o moderno guarda-roupa feminino.

Carolina, a eterna primeira-dama do Mónaco

O berço de ouro não a poupou a desilusões e tragédias, mas Carolina do Mónaco nunca perdeu a compostura. Prestes a completar 65 anos, continua a ser senhora do seu destino e um ícone de elegância.

As Mais Lidas