Moda / Tendências

Elie Saab Haute Couture primavera/verão 2018

O criador transportou-nos para a Paris dos eufóricos anos 20 - jazz, felicidade e a esperança do pós-guerra a borbulhar. Tão sofisticadas como sedutoras, as mulheres de Elie Saab usam vestidos longos e elegantes, em materiais como renda, tule, cetim e seda, sobressaindo os tons pastel.

25 de janeiro de 2018 | Andreia Rodrigues
1 de 57
2 de 57
3 de 57
4 de 57
5 de 57
6 de 57
7 de 57
8 de 57
9 de 57
10 de 57
11 de 57
12 de 57
13 de 57
14 de 57
15 de 57
16 de 57
17 de 57
18 de 57
19 de 57
20 de 57
21 de 57
22 de 57
23 de 57
24 de 57
25 de 57
26 de 57
27 de 57
28 de 57
29 de 57
30 de 57
31 de 57
32 de 57
33 de 57
34 de 57
35 de 57
36 de 57
37 de 57
38 de 57
39 de 57
40 de 57
41 de 57
42 de 57
43 de 57
44 de 57
45 de 57
46 de 57
47 de 57
48 de 57
49 de 57
50 de 57
51 de 57
52 de 57
53 de 57
54 de 57
55 de 57
56 de 57
57 de 57
Saiba mais Elie Saab, loucos anos 20, Haute Couture, Alta Costura, Semana da Moda de Alta Costura de Paris 2018, primavera/ verão 2018
Relacionadas

Giambattista Valli Couture primavera 2018

O criador italiano trouxe um conto de fadas para Paris, entre a couture mais extravagante e os seus habituais vestidos de princesa, incluindo algumas versões mais curtas, com detalhes em pele e renda e outras curtas à frente e compridas atrás. As estrelas do desfile foram os três vestidos finais, em chiffon e tule, cada um mais opulento do que o anterior, em cor de pêssego, lima e rosa algodão doce.

Christian Dior Couture primavera 2018

A tenda gigante montada nos jardins do Museu Rodin, em Paris, foi decorada com referências a Alice no País das Maravilhas, a primeira pista de que esta seria uma coleção que nos levaria para outros mundos. Maria Grazia Chiuri quis explorar a beleza do subconsciente, recuperando as ideias de Freud e a estética do surrealismo, numa coleção dramática e dominada pelo preto.

Alberta Ferretti Limited Edition 2018

A nova coleção da designer italiana é hiperfeminina e repleta de peças sofisticadas e fluidas, bem como algumas mais estruturadas, que captam o lado romântico de Alberta Ferretti. “A minha mulher é poética, adora leveza”, disse a designer ao site da Vogue norte-americana. Não diríamos melhor.

Schiaparelli Haute Couture primavera/verão 2018

Inspirada no Norte de África e na mistura entre as culturas europeias e africanas, a Schiaparelli criou uma coleção em que silhuetas fortes jogam com texturas infinitas e padrões étnicos e vibrantes. O resultado é leveza e transparência e transporta-nos para as margens do Nilo e para terras longínquas.

Diogo Miranda apresenta Pre-Fall 2018

A nova coleção do designer é feita de combinações improváveis, como um vestido comprido em chiffon de seda aliado a um bomber jacket ou uma T-shirt desportiva usada com uma camisa às riscas. As propostas de meia-estação apostam ainda em padrões e cores fáceis de usar no dia a dia que resultam num glamour espontâneo, clássico e confiante.

Chanel Haute Couture primavera/verão 2018

A primavera chegou mais cedo a Paris. Rosas, heras, jasmins e flores de todas as cores adornavam um cenário inspirado nos jardins franceses, ponto de partida para uma coleção que quis captar o momento de recomeço que se vive no país. Na passerelle, silhuetas hiperfemininas, vestidos florais, em tule ou cetim, e o icónico tweed da maison mais uma vez reinventado, agora em tons pastel.

Jean Paul Gaultier Couture primavera 2018

Jean Paul Gaultier quis homenagear o seu mentor, Pierre Cardin, e criou uma coleção de looks gráficos, inspirados nos swinging sixties e com peças a que chamou Twiggy, Pop, Yellow Submarine ou Cardinella. O desfile foi dominado pelo preto e branco, embora tenham surgido coordenados monocromáticos em vermelho, rosa, verde, azul e amarelo.

Alta-Costura primavera/verão e o lado sonhador da moda

Agora que o verão chegou para ficar inspiramo-nos nas coleções de sonho da Alta-Costura primavera/verão 2018. Quando as portas destes desfiles se fecham, um novo mundo se abre e o mínimo que se poderá esperar é pura fantasia.

Mais Lidas