Moda / Tendências

Como os relógios Seiko foram pioneiros (e os seus fundadores generosos)

A marca japonesa celebra 140 anos com três edições de relógios inspirados na cultura nipónica. Vale a pena conhecer a história do homem que, com apenas 21 anos, sonhou com uma marca inovadora, e que cedeu as patentes de várias invenções à concorrência.

Foto: Seiko
10 de janeiro de 2022 Rita Silva Avelar

A japonesa Seiko é uma marca pioneira na inovação da relojoaria, a nível mundial. E foi uma das mais generosas, quando chegou a altura de partilhar as suas descobertas neste universo. Mas já lá iremos.

Num almoço de imprensa que celebrou os 140 da marca, ouvimos um pouco da história da empresa que Kantaro Hattori fundou com apenas 21 anos, corria o ano de 1881. Primeiro, tornou-a na principal empresa relojoeira do Japão, visionária no design e na produção. Ficou logo na mira de outros gigantes da relojoaria, se bem que só em 1969 lançaria aquele que viria a ser o primeiro relógio de pulso de quartzo do mundo. Ainda nesse ano inventou o primeiro cronógrafo automático do mundo.

Mas foi o relógio Quartz Astron que deu início a uma revolução, quando a Seiko deu um passo que viria a ser menosprezado, mas muito nobre: não guardou para si as patentes do quartzo, permitindo aos concorrentes diretos e outras indústrias a utilização das suas pioneiras invenções. Os anos 70 e 80 em especial foram ricos em experiências e surgiram muitos relógios "primeiros do mundo" pelas mãos da Seiko. Entre esses exemplos estão o primeiro relógio com ecrã LCD de 6 dígitos (1973), o primeiro relógio-televisão (1982) e o primeiro com gravador de voz, o Voice Note (1983).

Seiko Prospex Divers Automático, €3400, inspirado na ilha de Iriomote.
Seiko Prospex Divers Automático, €3400, inspirado na ilha de Iriomote.

Em 1988 apresentou o Kinetic, um relógio regulado por um cristal de quartzo mas alimentado pelo movimento do utilizador, outro símbolo de visão e futuro na alta tecnologia. A Seiko tornou-se entretanto autónoma: a marca tem capacidade para produzir qualquer componente de um relógio, desde os mecanismos, aos vidros, e até aos cristais de quartzo ou pilhas.

Já no século passado, destaca-se o lançamento de Astron e da tecnologia GPS Solar: um relógio alimentado exclusivamente por luz e com precisão atómica (1 segundo a cada 100.000 anos), e capaz de detetar e ajustar a hora e o fuso horário onde quer que se encontre.

 Um relógio automático Presage da série Sharp Edged, inspirado pelo amanhecer de Tóquio, €1250
Um relógio automático Presage da série Sharp Edged, inspirado pelo amanhecer de Tóquio, €1250 Foto: Seiko

Agora, as edições especiais comemorativas do 140º aniversário da Seiko continuam a fazer jus à história de inovação e dedicação à perfeição que marcam a génese da marca, com o lançamento de edições limitadas Prospex, Presage e Astron inspirados em diferentes faces do Japão.

Astron capta a beleza das cerejeiras em flor durante a noite, €2400
Astron capta a beleza das cerejeiras em flor durante a noite, €2400 Foto: Seiko

Cada um destes modelos baseia-se em três ambientes japoneses específicos e de grande importância para a cultura nipónica. Primeiro, destaca-se a coleção de relógios de mergulho Prospex inspirada pela beleza da ilha de Iriomote. Depois, a marca recriou um relógio automático Presage da série Sharp Edged, inspirado pelo amanhecer de Tóquio e, por fim, um novo modelo Astron, quecapta a beleza das cerejeiras em flor durante a noite. 

Saiba mais
Seiko, Kantaro Hattori, Presage, Japão, Prospex, Relógios, Seiko
As Mais Lidas