Tendências

Audrey Hepburn: Um estilo que não acaba

Para recordar e inspirar: as melhores imagens de um ícone de estilo que ainda hoje não passou de moda.
Por Máxima, 20.01.2017
Audrey Hepburn nasceu a 4 de maio de 1929 em Ixelles, Bélgica. A atriz adquiriu, no entanto, a nacionalidade britânica sendo que ambos os pais eram de descendência inglesa. Quando os pais se divorciaram, tinha ela 9 anos de idade, foi enviada pela mãe para um colégio interno em Inglaterra, de forma a afastá-la das constantes discussões familiares. 

Todavia, em 1939 rebentou a Segunda Guerra Mundial, na qual Inglaterra declarou guerra à Alemanha. Por essa altura, a mãe de Audrey resolveu levá-la para a Holanda, o seu país de origem, onde estaria em segurança. A situação não correu como o esperado, tendo em conta que também a Holanda acabaria por ser invadida pelo regime Nazi. Curiosamente, e talvez por todas as más experiências vividas durante essa época, Audrey Hepburn veio mais tarde na sua vida a recusar interpretar o papel de Anne Frank no cinema. 

Só no final da guerra, mãe e filha regressariam a Inglaterra, onde Audrey veio a ingressar na prestigiada escola de ballet de Marie Rambert. A sua grande estreia no Cinema deu-se com o filme A Princesa e o Plebeu, com o qual deixou Hollywood a seus pés e ainda conseguiu ganhar um Óscar de Melhor Atriz. A partir daí somaram-se os papéis em grande filmes que fizeram história até aos dias de hoje, e que acabaram por marcar a sua carreira de atriz. São eles: Breakfast at Tiffany's, Roman Holiday, Guerra e Paz ou My Fair Lady. 

Ainda nos dias de hoje, estilistas e criativos tentam a todo o custo dar a vida à imagem de Audrey Hepburn e são mesmo muitas as celebridades que seguem o seu estilo. Olivia Palermo, Lily Collins, Anne Hathaway ou Natalie Portman são exemplo disso. A sua própria neta, Emma Ferrer, chegou a reinterpretar o estilo da avó numa produção fotográfica em jeito de homenagem.

Audrey Hepburn morreu a 20 de janeiro de 1993, aos 63 anos.




Por Ângela Mata

 
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
2 Comentários
José Afonso Zara e Desigual a partir de Barcelona eram obrigados a trabalhar em condições de quase escravatura. http://www.msn.com/pt-pt/noticias/mundial/m%c3%a1fia-chinesa-fornecia-zara-e-desigual-a-partir-de-barcelona/ar-BBnu7Nn?ocid=spartanntp ALERTA HÀ MARCAS DE MODA QUE USAM FAZEM EXPLORAÇÂO DE MÂO OBRA e estão quase todas Ligadas À Angelina Jolie Karl Lagerfeld Chanel Tommy Hilfiguer Ralph Laren Zara Dior Prada Louis Vuitton Marc Jaccobs Stela maccartney Moschino Givenchy versace DIOR VERSACE ...CHANEL RALPH LAUREN TOMMY HILFIGUER STELA MACCARTNEY MOCHINO LOUIS VUITTON PRADA GIVENCHY TOPSHOP MARC JACCOBS DIOR VERSACE CHANEL RALP LAREN TOMMY HILFIGUER STELA MACCARTNEY MOCHINO estão todas ligadas à angelina jolie estas marcas usam trabalho escravo de Fabricas da tailandia Bangladesh polinesia china vietnam camboja. as empregadas trabalham a monte sem folgas de sol a sol desde os 10 anos de idade.trabalho escravo E o Preço de custa de uns sapatos em Marrocos e Egipto e Bagladesh e Camboja na fabrica das marcas de luxo é 1€ vendem por 5500€ um casaco de pele 10€ vendem por 20.000€ umas calças 1€ vendem por 1500€ E VENDE CASACO DE NAPA A IMITAR PELES QUE AQUILO È DO MAIS FOLEIRO QUE HÀ custa 0,50 o Metro de NAPA vendem por 10.000€
08.05.2016 @facebook
José Afonso ULTIMA HORA FEIRA DOS TECIDOS ARRASTA 19 Empresa Marcas de Vestuario para a CAdeia Fraude com tecidos ultrapassa 7,3 milhões euros. http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/economia/detalhe/fraude_com_tecidos_ultrapassa_7_milhoes.html
08.05.2016 @facebook
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!