Moda / Tendências

20 anos contados em segundos com o Chanel J12

O icónico relógio J12, de Chanel, aproxima-se do seu 20.º aniversário. As celebrações incluem suaves alterações ao modelo e uma campanha recheada de estrelas, de Keira Knightley, Naomi Campbell e Claudia Schiffer.

18 de dezembro de 2019 | Carolina Carvalho

Na Casa Chanel, os ícones e os códigos de identidade da marca são como um abecedário constantemente reinventado e conjugado para escrever cada nova coleção e cada capítulo da história da marca. No entanto, é curioso constatar que um dos ícones que tanto sucesso fez nos últimos 20 anos não tenha sido criado por Mademoiselle Gabrielle Chanel, nem tão-pouco por Karl Lagerfeld, mas sim por Jacques Helleu (Paris, 1938 - 2007), que começou a trabalhar na Maison Chanel aos 18 anos e que durante mais de quatro décadas foi o diretor artístico da marca e o responsável por memoráveis campanhas publicitárias. Foi ele quem, em busca de um relógio totalmente preto para si próprio, se lançou no desafio de criar uma peça à medida do seu desejo.

A inspiração surgiu de dois mundos que admirava, os automóveis de corrida e as regatas de barcos, e o look total em preto foi conseguido com cerâmica, um material que se tornou tendência na relojoaria com o lançamento desta criação. O resultado foi um relógio desportivo e de design intemporal, o J12, que chegou ao mercado no ano 2000 como proposta feminina e que esteve esgotado durante meses. Em 2003, foi criada e versão em branco.

Volvidos 20 anos, a Chanel celebra o seu relógio mais icónico com um look renovado. Arnaud Chastaingt, diretor do estúdio de criação de relógios da Chanel, redesenhou o J12 sem lhe tirar a identidade. O criador, que antes de chegar à Chanel, em 2013, esteve 10 anos a desenhar relógios na Cartier, afirma que fez um trabalho de cirurgião, otimizando os pontos fortes e apagando os fracos. Para aumentar o mostrador, as 30 ranhuras que o envolviam passam agora a ser 40. A espessura da caixa foi aumentada enquanto a largura da coroa foi diminuída, mas o perfil foi arredondado para que as alterações não ressaltem. O novo calibre 12.1 foi especialmente desenvolvido pela manufatura suíça Kenissi Manufacture e é um cronómetro certificado pela COSC (Contrôle Officiel Suisse des Chronomètres). O mecanismo pode ser apreciado na parte de trás do relógio. Os números foram redesenhados e a expressão Swiss Made foi acrescentada no mostrador. A bracelete foi subtilmente mudada com mais elos, que acentuam a ilusão de ótica de uma espessura muito fina.

O lançamento do novo J12 é acompanhado de uma campanha em que nove mulheres carismáticas e de diferentes gerações falam sobre os segundos que mudaram as suas vidas. Ali MacGraw, Claudia Schiffer, Lily-Rose Depp, Anna Mouglalis, Carole Bouquet, Keira Knightley, Liu Wen, Naomi Campbell e Vanessa Paradis são as amigas da marca que se juntam a esta celebração. Porque a vida é uma sucessão de momentos e muitos deles são marcantes.

A carregar o vídeo ...
A carregar o vídeo ...
Claudia Schiffer. “Um segundo decisivo na minha vida terá sido quando um agente de modelos veio ter comigo e me perguntou se eu queria ser modelo e eu quase disse que não. Graças a Deus eu disse que sim. Foi numa discoteca em Düsseldorf em 1987. Há muito tempo atrás.”
1 de 13 Claudia Schiffer. “Um segundo decisivo na minha vida terá sido quando um agente de modelos veio ter comigo e me perguntou se eu queria ser modelo e eu quase disse que não. Graças a Deus eu disse que sim. Foi numa discoteca em Düsseldorf em 1987. Há muito tempo atrás.”
Keira Knightley. “Agora mesmo, estou decididamente a viver o momento.”
2 de 13 Keira Knightley. “Agora mesmo, estou decididamente a viver o momento.”
Naomi Campbell. “Todas as ações com que me comprometi são segundos decisivos.”
3 de 13 Naomi Campbell. “Todas as ações com que me comprometi são segundos decisivos.”
Anna Mouglalis. “O tempo é ritmo, é música. Cada segundo.”
4 de 13 Anna Mouglalis. “O tempo é ritmo, é música. Cada segundo.”
Carole Bouquet. “Estava grávida do meu segundo filho e perguntava-me sempre como poderia amar este tanto como amo o primeiro. No segundo em que ele nasceu eu tive a resposta.”
5 de 13 Carole Bouquet. “Estava grávida do meu segundo filho e perguntava-me sempre como poderia amar este tanto como amo o primeiro. No segundo em que ele nasceu eu tive a resposta.”
Liu Wen. “No outono de 2005, no segundo em que tive o meu bilhete de comboio só de ida de minha casa em Yongzhou para Pequim. E comecei a minha carreira de modelo.”
6 de 13 Liu Wen. “No outono de 2005, no segundo em que tive o meu bilhete de comboio só de ida de minha casa em Yongzhou para Pequim. E comecei a minha carreira de modelo.”
Ali MacGraw. “O segundo em que um agente viu o anúncio Chanel Nº 5 [com esta atriz como modelo] numa parafarmácia. Depois disso ele perguntou se eu gostaria de entrar em filmes. Para o que eu não tinha qualquer qualificação. Creio que o resto é história.”
7 de 13 Ali MacGraw. “O segundo em que um agente viu o anúncio Chanel Nº 5 [com esta atriz como modelo] numa parafarmácia. Depois disso ele perguntou se eu gostaria de entrar em filmes. Para o que eu não tinha qualquer qualificação. Creio que o resto é história.”
Lily-Rose Depp. “A minha vida mudou no segundo em que o meu irmão mais novo nasceu.”
8 de 13 Lily-Rose Depp. “A minha vida mudou no segundo em que o meu irmão mais novo nasceu.”
Vanessa Paradis. “Um segundo decisivo é quando te apaixonas.”
9 de 13 Vanessa Paradis. “Um segundo decisivo é quando te apaixonas.”
Relógio J12 preto, Chanel.
10 de 13 Relógio J12 preto, Chanel.
Relógio J12 preto, Chanel (vista interior).
11 de 13 Relógio J12 preto, Chanel (vista interior).
Relógio J12 branco, Chanel.
12 de 13 Relógio J12 branco, Chanel.
Relógio J12 branco, Chanel (vista interior).
13 de 13 Relógio J12 branco, Chanel (vista interior).
Saiba mais Moda, Relógio, J12, Paris, Aniversário, Chanel
Relacionadas

As novas clientes do luxo

A explosão dos países emergentes afetou a trajetória dos artigos de luxo. Menos estereotipadas, mais conectadas e mais exigentes, as consumidoras estão igualmente mais recetivas a surpresas, a produtos inovadores, ao mix & match… mas continuam a sonhar com o chique “à francesa”.

Teste de ADN – os clássicos reinventados da moda

Em moda, gostamos de escrever sobre os clássicos, de os usar e de os reinventar. Mas nesta primavera/verão eles assumem um papel diferente. São agentes de mudança com a missão de anunciar um novo paradigma e de incentivar uma nova tendência: o individualismo.

Karl, o imortal

O diretor artístico da Chanel partiu. O criador que desafiou as leis da vida desapareceu aos 85 anos, em Paris. Retrato possível de um homem que sabia demasiado – e de quem, só aparentemente, sabíamos alguma coisa. Recordamos o artigo publicado na Máxima um ano depois da sua morte.

Mais Lidas