Celebridades

Os cuidados com a rainha Isabel II frente ao coronavírus

Com o avanço do Covid-19 em Inglaterra, a monarca e o príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, estão a tomar medidas de precaução.
Por Aline Fernandez, 16.03.2020

O plano do governo britânico de isolar todos os maiores de 70 anos do Reino Unido para protegê-los do coronavírus levantou questões em relação ao paradeiro da rainha Isabel II, que está a pouco mais de cinco semanas de completar os seus 94 anos. O atual Secretário de Saúde do Reino Unido, Matthew Hancock, confirmou que tais medidas estão planeadas para as próximas semanas e ainda não foram implementadas porque, caso fossem já postas em prática, a duração do isolamento seria "demasiado longa". 

Este domingo, o Palácio de Buckingham negou a notícia publicada pelo The Sun, que garantia que a monarca havia partido para o Castelo de Windsor por medo de contágio do vírus Covid-19, na quinta-feira passada. A viagem fazia parte da residência regular de fim de semana da rainha em Windsor e ela deve retornar ao palácio esta semana, como habitual. No entanto, num comunicado publicado no site oficial da realeza britânica, as visitas da rainha a Cheshire e a Camden, no norte de Londres, que seriam realizadas na próxima semana, foram adiadas "como uma precaução sensata". 

O número de mortos no Reino Unido subiu para 35, enquanto a contagem total de casos está em 1391 (para já). Considerando a idade avançada da rainha e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, com 98 anos, um período de autoisolamento no Palácio de Buckingham ou em qualquer propriedade da rainha não é uma má ideia. 

Dentro da família real britânica, não são os únicos na faixa etária de risco do novo coronavírus, já que o príncipe Carlos e Camila, Duquesa da Cornualha, tem 71 e 72 anos respetivamente. O casal adiou recentemente uma tour de primavera na Bósnia e Herzegovina, Chipre e Jordânia devido à pandemia. 

Este comunicado do palácio foi o primeira das referências quanto à precaução da família real britânica, mas acredita-se que alguns eventos possam vir a ser adiados, como as festas de jardim anuais no Palácio de Buckingham para mais de 30000 convidados, realizadas em maio e junho, além da própria visita aberta ao público – que regista cerca de 50000 visitantes ao ano –, por dez semanas entre julho e outubro, se a situação do Covid-19 não melhorar. A residência oficial da rainha Isabel II possui cerca de 500 funcionários permanentes, enquanto os Castelos de Windsor e de Sandringham têm menos de 100 cada. Até agora não foi revelado que alguém da equipa ou da família tenha testado positivo para o vírus em qualquer uma das residências reais

Tags: coronavírus rainha isabel ii inglaterra palácio de buckingham
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!