Atual

Maria João Bastos, uma espia num mundo de homens na nova série da RTP

A Máxima conversou com a atriz, que protagoniza a produção de ficção histórica da RTP, passada em Portugal e na Galiza durante a Segunda Guerra Mundial.

A carregar o vídeo ...
08 de abril de 2020 | Aline Fernandez

Na época da Segunda Guerra Mundial operaram em Portugal diversas redes de espionagem. A nova série de ficção da RTP, Espia, que estreia esta quarta-feira, dia 8 de abril, acompanha uma dessas redes, dirigida pelos britânicos que operaram em terras nacionais entre 1941 e 1942, e que tinha um plano de destruição das infraestruturas e de contraespionagem no caso de o país ser invadido pelos alemães.

Maria João Mascarenhas, interpretada por Daniela Ruah – que regressa à ficção nacional após doze anos – e Rose Lawson, na pele de Maria João Bastos, vão guiar-nos pelo labirinto da espionagem ao serviço dos Aliados e dos alemães. Vão dar-nos a conhecer os meandros da propaganda da época e da batalha ideológica que marcou a década de 1940. São duas mulheres que estarão à frente de todas jogadas, entre festas luxuosas, jogos de golfe e casinos, sempre a envolver sabotagens, mensagens em código e assassinatos.

Mas não são apenas grandes mulheres a tomar conta do elenco. "Também temos personagens masculinos fortíssimos obviamente: o Diogo Morgado, Marco de Almeida, Adriano Carvalho… Mas, de facto, o facto desta história ser contada por duas mulheres eu acho que é muito interessante", conta à Máxima Maria João Bastos.

A atriz partilhou também que foi necessário um grande trabalho de pesquisa, para estudar este momento histórico ao detalhe. Um levantamento que é longo e exige tempo antes mesmo das filmagens começarem. Maria João recorreu a muitos livros, documentários e filmes, "quando se trata de época, é preciso mergulhar noutro universo completamente diferente do nosso. com outros hábitos e outros costumes, outros comportamentos", explica, "para que essa época esteja em todas as cenas, em todos os momentos, em todos os gestos, em cada olhar. Nós temos que a sentir e o público tem que a sentir."

A Espia foi gravada em Lisboa, na Curia, no Porto e em Santiago de Compostela. O facto de "estarmos a viajar juntos, de facto, é uma aventura completamente diferente – e isso foi ótimo para a série", contou ainda Maria João Bastos. "Eu lembro-me na Curia, por exemplo, nós ficamos num hotel lindíssimo, que era uma viagem no tempo", contou a atriz e completou que aproveitaram o cenário de época para pregar partidas uns aos outros durante a noite. "O hotel era muito grande e tinha assim um ar muito misterioso, portanto, começaram a surgir ali algumas histórias", ri-se ao lembrar do período de gravações. "O hotel tinha essa energia e o peso da história – a história que nós estávamos a contar dessa altura da Segunda Guerra Mundial. Muitas pessoas passaram por ali e muitas histórias aconteceram naqueles quartos. Há obviamente mitos sobre aquele hotel e sobre pessoas que lá viveram e, portanto, é claro que nós começamos a alimentar isso, a deixar coisas nos quartos e luzes acesas, tocar músicas fantasmagóricas…". Veja no vídeo mais curiosidades acerca da produção.

Saiba mais Maria João Bastos, RTP, Espia, espionagem, TV, televisão, série, produção, Daniela Ruah, Portugal, Galiza, Segunda Guerra Mundial
Relacionadas

Sete coisas que não sabia sobre Maria João Bastos

O regresso à ficção nacional foi o pretexto perfeito para nos sentarmos à conversa com Maria João Bastos. E tentar descodificar o segredo de um sucesso que combina beleza, talento e um intenso trabalho. Veja o vídeo e leia a entrevista na Máxima de setembro – nas bancas.

Mais Lidas
Celebridades Diana e Carlos em Lisboa: o princípio do fim do casamento real

Bela e espirituosa, Diana acompanhou o marido a Portugal em fevereiro de 1987, mas consigo trazia o segredo de um casamento arruinado. Sabendo dos quartos separados no Palácio de Queluz, os tablóides britânicos falaram, pela primeira vez, na crise conjugal dos príncipes de Gales e não mais pararam de os perseguir em busca de sinais comprometedores. A propósito da estreia da quarta temporada da série “The Crown”, recordamos esses quatro dias cruciais para a vida do casal