Atual

Depois de 30 anos em silêncio, Woody Allen fala dos alegados abusos à filha, Dylan

Numa entrevista exclusiva ao canal de televisão norte-americano CBS, o realizador, de 85 anos, declara-se "perfeitamente inocente". É a primeira vez, em três décadas que fala publicamente sobre as acusações de abuso sexual.

Foto: Getty Images
29 de março de 2021 Rita Silva Avelar
Há décadas que Woody Allen lida com acusações por parte da ex-mulher Mia Farrow, mas o realizador e argumentista sempre as negou, e acabou mesmo por ser judicialmente ilibado. Em causa estão os alegados abusos sexuais de Allen à filha Dylan, que terão acontecido em 1992, na casa de Mia Farrow, em Bridgewater, Connecticut, quando Dylan tinha apenas sete anos. Três décadas depois, o assunto voltou à esfera pública com a estreia do documentário Allen v Farrow, em fevereiro passado, que contou com vários testemunhos, sobretudo de pessoas próximas da família e de Farrow e também de funcionários judiciais que passaram ligados ao caso. Menos Woody Allen, que em 30 anos não voltou a falar no assunto numa entrevista - até ao último domingo. 

Nesta que é a primeira entrevista de Woody Allen na televisão americana em quase três décadas, e que foi emitida no domingo passado pela Paramount Plus, o realizador volta a negar que alguma vez tenha abusado sexualmente da sua filha adoptada Dylan Farrow. A entrevista, conduzida pelo jornalista correspondente da CBS News Lee Cowan, para a "CBS Sunday Morning", regressa às origem das acusações feitas há décadas contra Allen. Filmada em julho passado, foi agora para o ar no seguimento da exibição da última das quatro partes em que está dividido o documentário da HBO, emitida a 14 de março.

Na entrevista, Allen poupa a filha Dylan, mas responde às acusações. "É um absurdo. Não acredito que esteja a mentir. Ela acredita naquilo" diz. "Ela era uma boa miúda. Não acredito que esteja a inventar nada (...) É tão absurdo, mas o estrago já está feito", diz ainda. "Preferem agarrar-se, se não ao facto de a ter molestado, à possibilidade de o ter feito. Mas nada do que fiz com a Dylan em toda a minha vida pode ser interpretado dessa maneira."

Além disso, Allen diz ainda que acusações foram encorajadas por Mia Farrow, que na altua estava revoltada com a ruptura da sua relação de 12 anos com o realizador. O famoso casal separou-se em 1992 depois de Mia descobrir que Allen estava a ter um caso com a sua filha adoptiva, Soon-Yi Previn, que é casada com Allen desde 1997, e com quem adoptou Bechet e Manzie, de 22 e 21 anos respetivamente. Em 1992 seguiu-se uma batalha pela custódia de Dylan e Moses, os dois filhos de Farrow adotados por Allen, e por Ronan, após as várias acusações mútuas entre Allen e Farrow. Até hoje, a verdade sobre aquilo que aconteceu continua a não ser fácil de apurar. No ano passado, Allen publicou a autobiografia "A propósito de nada" onde fala en passant sobre todos estes acontecimentos.
Foto: Getty Images
1 de 2
Woody Allen
2 de 2 / Woody Allen Woody Allen
Saiba mais
Woody Allen, Dylan Farrow, CBS News, Bridgewater, Mia Farrow, Connecticut, artes, cultura e entretenimento, televisão
Leia também
As Mais Lidas