Atual

Agressões sexuais durante conflitos no Sudão

A Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou, na quinta-feira, dia 13, a possibilidade da existência de violência sexual durante a repressão das Forças Armadas do Sudão.

Sudão
Sudão
14 de junho de 2019 | Ana Rita Paiva

Foram divulgadas informações que revelam abusos por parte do exército como violações de manifestantes, ativistas de direitos humanos e funcionários de hospitais em Cartum, no Sudão.

"Exijo a extinção imediata e completa de toda a violência contra civis, incluindo a violência sexual", disse, em comunicado, a representante especial da ONU para Violência Sexual em Conflitos, Pramila Patten.

António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, pediu que fosse feita uma investigação o mais rapidamente possível de todos os casos de violência sexual, para que os responsáveis sejam punidos. Para isso, encarregou uma equipa de averiguar os casos e apelou ao Presidente do Sudão que deixe entrar a ONU.

O país africano iniciou uma transição em abril, com a queda do exército após meses de protestos na rua devido à situação económica precária, à inflação e à escassez de mercadorias.
As denúncias do abuso sexual já chegaram às redes sociais, e a supermodelo Bella Hadid e Halima Aden, já publicaram nas suas páginas do Instagram para chamar a atenção dos seus seguidores. 

Ver esta publicação no Instagram

It took me a minute to fully wrap my head around and educate myself on this. This needs to be heard. By EVERYONE... The internet in Sudan has been blacked and blocked out in efforts to keep this vital and cruel information from the rest of the world. It makes my heart so heavy to think about the men and women in Sudan, being beaten, murdered, raped, and oppressed like this. Human beings. They are just like me and you. They want to live a good life, with their families and not be punished because of that. Nobody deserves this kind of torture and we need to show Sudan that we are here for the them and aware of the changes that need to happen. Women are being raped with their underwear publicly hung in the streets. Men being shot at with guns and not able to defend themselves...Children without their parents ..It really breaks my heart to think about that. This is happening in our world RIGHT now and we can not silence ourselves. This needs to get the attention that the people of Sudan deserve. I will be adding some websites to my story on how we can help. Donating or even just raising awareness helps, and if we all come together; we can make a difference. We love you and hear you Sudan. This is not to blame anyone , this is to only help those in need. I love everyone in this world , we need to work together.

Uma publicação partilhada por (@bellahadid) a





Saiba mais ONU, Cartum, Presidente do Sudão, António Guterres, Violência Sexual, Conflitos, secretário-geral das Nações Unidas
Relacionadas

Como se sente a dor no feminino

Quando não lhe dói a cabeça, doem-lhe as costas e quando não são as costas sente a cicatriz da última cesariana? De tal forma que já tem vergonha de se queixar? Não está sozinha. A ciência sabe que as mulheres sentem não só a dor de forma mais intensa, mais frequente e mais prolongada, como mais dores em simultâneo. A Máxima foi conhecer os bastidores da dor no feminino.

Mais Lidas