Moda / Tendências

O guarda-roupa de Naty Abascal chegou ao museu

Há uma exposição em Madrid com as roupas e acessórios da musa espanhola, prova de que Naty Abascal é uma personalidade destacada no panorama da moda internacional.

22 de novembro de 2018 | Carolina Carvalho

Desengane-se quem pensa que a espanhola Naty Abascal é apenas uma figura com lugar marcado nas revistas de sociedade. Quem a acompanha, seja na sua conta de Instagram (@natyabascal), através do seu trabalho enquanto produtora de moda ou nas páginas de revistas, sabe que lida com a moda como uma maestrina treinada. Tem uma intuição única para combinar cores improváveis e padrões impossíveis, assim como peças com volumes escultóricos e acessórios de cabeça únicos.

Naty Abascal nasceu em 1943, em Sevilha, em 1965 foi capa da Harper’s Bazaar, fotografada por Richard Avedon, e, desde então, ao longo das últimas cinco décadas, tornou-se musa, comunicadora, cliente, colecionista de moda. Este percurso levou a revista espanhola Telva a dedicar a Naty Abascal a segunda edição dos Tributos Telva (a primeira edição em 2017 foi dedicada ao criador Paco Rabanne) com uma exposição na Real Academia de Belas Artes, em Madrid: Uma Crónica de Moda. Colección Naty Abascal, aberta ao público gratuitamente até 2 de dezembro.

Esta exposição, comissariada por Eloy Martínez de la Pera, ocupa uma sala onde mais de 50 manequins vestem roupas e usam toucados e acessórios de Naty Abascal. A exposição está dividida em seis partes: Raízes, Paixão, Amizade, Admiração, Única e Sempre e conta com vestidos de criadores e marcas como Balenciaga, Valentino, Givenchy, Armani, Oscar de la Renta, Yves Saint Laurent, Azzedine Alaïa, Elie Saab, Cavalli, Jacqueline de Ribes, assim como inúmeras bijutarias. Mais do que apenas recriar os looks de Naty Abascal, esta exposição convida os visitantes a entrarem no seu mundo, por isso, com os manequins, estão também expostos uma série de livros de variadas artes, bem como fotografias de Lord Snowdon, Peter Beard, Richard Avedon, Frank Horvat, Norman Parkinson, assim como peças de arte de Salvador Dalí, Andy Warhol, Francis Bacon, Tom Wesselmann, Roy Liechtenstein, Fernando Zóbel, Günther Forg.

 

Uma Crónica de Moda. Colección Naty Abascal, até 2 de dezembro, na Real Academia de Belas Artes, na Rua Alcalá, n.º 13, em Madrid. Saiba mais aqui

Naty Abascal com vestido Oscar de la Renta.
Foto: JONATHAN SEGADE
1 de 11 Naty Abascal com vestido Oscar de la Renta.
Interior da exposição.
2 de 11 Interior da exposição.
Interior da exposição.
3 de 11 Interior da exposição.
Interior da exposição.
4 de 11 Interior da exposição.
Interior da exposição.
5 de 11 Interior da exposição.
Interior da exposição.
6 de 11 Interior da exposição.
O interior da exposição.
7 de 11 O interior da exposição.
O interior da exposição.
8 de 11 O interior da exposição.
Naty Abascal em 1973.
Foto: PETER BEARD
9 de 11 Naty Abascal em 1973.
Naty Abascal numa colagem de Peter Beard.
Foto: PETER BEARD
10 de 11 Naty Abascal numa colagem de Peter Beard.
Naty Abascal com vestido Oscra de la Renta, em 1969.
Foto: Shutterstock
11 de 11 Naty Abascal com vestido Oscra de la Renta, em 1969.
Relacionadas

Think pink! Com uma exposição dedicada à cor rosa

Ao longo da história da moda, a cor rosa tem sido uma presença assídua, multiplicando-se em tonalidades e significados. O Fashion Institute of Technology, em Nova Iorque, conta este fascínio numa exposição especial.

Betak, o homem por trás do desfile Dior

O desfile primavera/verão 2019 da maison Christian Dior reuniu, sobre a passerelle, moda, dança e magia. Este espetáculo teve, como vem sendo hábito, assinatura da Bureau Betak e do seu fundador Alexandre de Betak. Recuperamos o artigo publicado na Máxima de janeiro de 2018, com entrevista ao criativo a propósito do lançamento do seu livro.

Mais Lidas