Atual

Tetracampeã mundial de bodyboard assume homossexualidade e conta que foi vítima de preconceito

A viver em Portugal há quatro anos, a brasileira Isabela Sousa deu uma entrevista à Lusa a contar que passou por situações de preconceito quando assumiu a sua orientação sexual, em junho passado, mês do orgulho LGTBI+.

Foto: @isabelasousabb
26 de julho de 2021 | Rita Silva Avelar
Aos 31 anos, a bodyboarder brasileira Isabela Sousa assumiu a sua homossexualidade nas redes sociais em junho passado, mês do movimento #pride. "Embora tenha sempre reservado esse espaço do Instagram para a minha vida profissional, este momento é especial: sim, eu gosto de meninas", escreveu Isabela Sousa, no mês do orgulho LGTBI+, e admitiu ainda que passou por situações de preconceito por parte de outros atletas, de marcas e patrocínios. 

"Não diz respeito a ninguém o que eu faço" disse a bodyboarder à Lusa, apesar de ter achado importante assumir-se, "mais para normalizar isso porque apesar de não dizer respeito a ninguém, ainda é preciso."

Em 2012, Isabela Sousa sagrou-se bicampeã mundial da modalidade, e foi tetracampeã em 2016. Atualmente é atleta do GD Estoril Praia, clube que representa desde janeiro de 2018.

O facto de ter assumido a sua homossexualidade foi notado como positivo por entidades como a ILGA (Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo) que, entre outras, lutam para erradicar o preconceito num meio tão difícil, para a mudança de paradigma e mentalidades, como é o do desporto.

Leia também
Saiba mais Isabela Sousa, Instagram, LGBTI, desporto, Homossexualidade
Mais Lidas