Atual

Parlamento aprova fim dos plásticos no pão, fruta e legumes

Proposta foi feita pelo partido 'Os Verdes'.

Parlamento aprova fim dos plásticos no pão, fruta e legumes
Parlamento aprova fim dos plásticos no pão, fruta e legumes Foto: Getty Images
11 de abril de 2019
O Parlamento aprovou esta quinta-feira por unanimidade, na generalidade, o projeto de lei de "Os Verdes" para proibir sacos de plástico ultraleves e cuvetes de esferovite no comércio de pão, fruta e legumes, em junho de 2020.

O diploma vai baixar agora à 11.ª comissão parlamentar (Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação) para discussão e eventuais alterações em sede de especialidade.

O projeto de lei determina a necessidade de alternativa à disponibilização de sacos de plástico ultraleves e de cuvetes em plástico nos pontos de venda de pão, frutas e legumes, ficando as superfícies comerciais sujeitas a contraordenações e respetivas coimas, a definir posteriormente pelo Governo, em caso de desrespeito.

Sob a mira de "Os Verdes" estão "sacos de plástico ultraleves - os sacos de plástico com espessura inferior a 15 mícron, disponibilizados como embalagem primária para pão, frutas e legumes a granel" e as "cuvetes - embalagem ou recipiente descartável, geralmente envolvido em plástico ou em poliestireno expandido (esferovite), destinado a agrupar ou acondicionar pão, frutas e legumes".
Saiba mais Parlamento, Os Verdes, Ambiente, Ordenamento do Território, Governo, Descentralização, Poder Local, Habitação, economia, negócios e finanças
Relacionadas

Sal, açúcar e gorduras. Conheça as metas de redução até 2023

A Direcção-Geral de Saúde assina esta quinta-feira com várias associações agro-alimentares e da distribuição um acordo para reduzir a quantidade de sal, açucar e gorduras trans em mais de dois mil produtos. As metas deverão ser alcançadas até 2022 ou 2023. Saiba quais são.

Mais Lidas
Realeza As amantes da vida de Juan Carlos

Num momento de especulação sobre o seu paradeiro, e após informar a casa real espanhola do seu afastamento, voltam a surgir as histórias da vida de um rei que nunca gostou de ser discreto.