Atual

Olivia Rodrigo, de menina da Disney a fenómeno mundial

O primeiro amor, a carta de condução, um coração partido. Olivia Rodrigo, 18 anos, tem um álbum de estreia, Sour, que é um coming of age surpreendentemente universal, tão ingénuo quanto intenso, e de uma riqueza musical e lírica que transformou a menina inocente da Disney numa estrela. Por cá, já chegou ao número um do top de vendas.

04 de junho de 2021 | Áureo Soares

É inevitável, o culto da juventude produz estrelas cada vez mais novas. O mais recente fenómeno da música pop, uma adolescente que acabou de completar 18 anos, dá pelo nome de Olivia Rodrigo, vem da Califórnia e, desde janeiro, tem vindo a fazer uma razia aos tops de vendas e de streaming mundiais. Sour, o disco de estreia da ex-estrela da Disney, que já chegou ao número um do top de vendas nacional, é uma surpreendente coleção de boas canções pop e pop-rock, power ballads e hinos à desilusão da adolescência. A Rolling Stone deu-lhe 4 estrelas, tal como o The Guardian e a NME. E até a Pitchfork, mais orientada para a música alternativa, não desceu dos 7 pontos em 10.

A cantora americana, Olivia Rodrigo
A cantora americana, Olivia Rodrigo

Numa era em que o próprio conceito de álbum parece anacrónico – e Olivia é tão jovem que levou trabalhos de casa para fazer em Londres, antes de atuar nos Brit Awards, como reportou o The GuardianSour tem conquistado não só os tops de vendas do Ocidente como as plataformas de streaming. Em janeiro, com o lançamento de Driver’s License, o primeiro single do disco, bateu o recorde de streams no Spotify durante uma semana e esteve oito semanas consecutivas no primeiro lugar da Billboard. Com Déjà vu, tornou-se na primeira artista a ter dois temas de estreia no top 5. E Good 4 You deu-lhe o terceiro single no top 100, ainda em maio, e um segundo 1.º lugar no Hot 100 da Billboard.

A carregar o vídeo ...
Leia também

Admiradora confessa de Taylor Swift, Olivia Rodrigo tem o alcance vocal de Mariah Carey, o carisma provocador de Amy Winehouse e o talento puro de Adele. As suas composições são, ainda que juvenis, surpreendentemente profundas. Rodrigo escreve sobre o grande tema da história da Humanidade, do ponto de vista de uma jovem que acabou de ter a sua primeira desilusão, e, embora caindo na armadilha de um ou outro cliché, fá-lo com a subtileza, as nuances e, por vezes, a ‘calma’ de um adulto experiente. O amor pode estar batido, mas nunca ninguém esquece o primeiro e todos se reveem na desilusão que inevitavelmente o acompanha. Com pai filipino e mãe de ascendência alemã e irlandesa, Olivia Isabel Rodrigo é uma cantora/compositora de canções universais: "Car rides to Malibu/ Strawberry ice cream / One spoon for two / And trading jackets/ Laughing 'bout how small it looks on you." É difícil encontrar quem não se reveja nas emoções de que ela fala e quem não seja invadido por um sentimento de nostalgia ao ouvir as suas palavras, tão inocentes quanto profundas.

A cantora americana Olivia Rodrigo no seu último lançamento 'Good 4 u'
A cantora americana Olivia Rodrigo no seu último lançamento 'Good 4 u'

Nascida a 20 de fevereiro – uma auspiciosa data de nascimento, que partilha com Rihanna e Kurt Cobain – de 2003, em Temecula, uma pequena cidade na Califórnia conhecida apenas pelas suas vinhas e pelos passeios de balão, Olivia entrou cedo no mundo do show business. Aos 14 anos fez a estreia no pequeno ecrã, no Disney Channel, o mesmo canal que nos deu Selena Gomez ou Miley Cyrus. Na série Bizaardvark interpretou o papel de Paige Olvera, uma espécie de jovem realizadora de videoclips do século XXI. Daí, deu o salto para High School Musical: The Musical: The Series, onde conheceu, a crer no gossip da Internet os mais do que prováveis culpados pela maior parte dos 11 temas que canta em Sour, Joshua Bassett, que foi o seu par romântico na série e na vida real, e Sabrina Carpenter, com quem tem desde então feito um duelo de canções de resposta e contrarresposta. ("And you’re probably with that blonde girl / Who always made me doubt", Sabrina Carpenter terá replicado com "Maybe you didn’t mean it / Maybe blonde was the only rhyme".).

A cantora americana, Olivia Rodrigo
A cantora americana, Olivia Rodrigo
Leia também

De resto, Sour é um monumento pop que iguala ou ultrapassa toda a concorrência, com power ballads e temas punk-pop, como Brutal, que nos lembra as riot grrrls, e Good 4 You, que aposta no modelo baixo-guitarra-bateria e um refrão pós-grunge, e até uma balada intimista ao som de um arpejo em guitarra acústica, Enough for You. A história da música pop está repleta de estreias auspiciosas que redundaram em one hit wonders fadados a terminar a carreira a cantar nos casinos de Atlantic City. Não parece ser o caso de Olivia Rodrigo, a quem bastará, para se manter à tona, ter um segundo disco com tanta pujança lírica quanto este Sour. Resta saber se a californiana tem outros temas sobre os quais cantar que não apenas o rompimento de relações. Porque a voz e o talento estão lá. O que a deixa em competição direta com Billie Eilish pelo título de prom queen da música pop. Olivia Rodrigo é a artista do ano, com o disco do ano e será provavelmente o fenómeno da década.

Leia também
Saiba mais Olivia Isabel Rodrigo, Portugal, Califórnia, Disney Channel, Guardian, Sour, The Musical, Maybe you didn’t mean, And you’re probably with that, Billboard, Sabrina Carpenter, artes, cultura e entretenimento, música, entretenimento (geral), viral, artista, billie eilish
Mais Lidas