Atual

Madonna, a eterna rainha da pop

A artista atua este domingo, 12 de janeiro, no Coliseu dos Recreios em Lisboa, num concerto integrado na tour do novo disco, Madame X.

10 de janeiro de 2020 | Rita Silva Avelar

Se existe alguém que testemunhou, na primeira fila, algumas das mais extraordinárias décadas da música popular do século passado - como a explosão criativa e a liberdade dos anos 80 ou o turbilhão de mudanças que os anos 90 trouxeram à respetiva indústria -, essa artista é Madonna. Com 20 anos, Madonna Louise Ciccone (Bay City, Michigan, 1958) mudou-se para Nova Iorque para aprender a dançar com um coreógrafo. Faz parte da lenda contar-se que, ao chegar à Big Apple, entrou num táxi e disse ao motorista: "Leve-me aonde tudo está a acontecer." No fim dos anos 70, quando fundou a banda Breakfast Club, o seu estilo rebelde e autêntico fazia-se notar. Em 1982, quando as cassetes demo que gravou com o então namorado, Stephen Bray, chegaram às mãos da editora Sire Records, deu-se início à metamorfose de Madonna para um ícone musical e cultural à escala mundial. O resto é a história que conhecemos.

Mas nunca deverá ser negligenciado o impacto tsunâmico que gerou fora dos palcos, ao recusar pactuar com o conservadorismo e com a hipocrisia da sociedade americana das décadas de 80 e de 90, o qual teve reflexos no estrangeiro. A assunção como uma mulher não submissa nos atos e nas palavras e a flagrante alusão ao sexo, sobretudo o não convencional e visível nos seus trabalhos, a par da luta contra os tabus inerentes, foram marcantes, chocantes e libertadoras e entronizaram-na como uma feminista da nova geração (destaquemos o livro Sex, até hoje o ato mais radical de uma estrela da pop, e os álbuns Erotica e Bedtime Stories e os respetivos videoclips).

Madonna já vendeu mais de 300 milhões de discos com a edição de singles intemporais, como Like a Virgin, La Isla Bonita ou Frozen. Uma das frases statement que terá dito num dos concertos da tour Madame X, e que o The New York Times menciona num artigo recente, espelha a sua essência libertina e disruptiva: "Eu não estou aqui para ser popular. Eu estou aqui para ser livre." A rainha da pop, como assim ficou conhecida, atua a 12 de janeiro, 14, 16, 19, 21, 22 e 23 no Coliseu de Lisboa, para revelar o seu 14.º álbum de estúdio, Madame X (lançado em junho de 2019). 

View this post on Instagram

A post shared by Madonna (@madonna) on

Imagem de promoção do último disco, Madame X, 2019
Foto: Steven Klein
1 de 48 / Madonna Imagem de promoção do último disco, Madame X, 2019
Madonna fotografada com os filhos para a Vogue Itália, em Portugal, 2019
2 de 48 / Madonna fotografada com os filhos para a Vogue Itália, em Portugal, 2019 Madonna fotografada com os filhos para a Vogue Itália, em Portugal, 2019
Madonna atua no Met Gala, 2018
Foto: YouTube
3 de 48 Madonna atua no Met Gala, 2018
2016
4 de 48 / 2016 2016
2015
5 de 48 / 2015 2015
2012
6 de 48 / 2012 2012
2011
7 de 48 / 2011 2011
2010
8 de 48 / 2010 2010
2009
9 de 48 / 2009 2009
2008
10 de 48 / 2008 2008
2007
11 de 48 / 2007 2007
2005
12 de 48 / 2005 2005
2005
13 de 48 / 2005 2005
2004
14 de 48 / 2004 2004
2003
15 de 48 / 2003 2003
2003
16 de 48 / 2003 2003
2002
17 de 48 / 2002 2002
2001
18 de 48 / 2001 2001
2000
19 de 48 / 2000 2000
2000
20 de 48 / 2000 2000
2000
21 de 48 / 2000 2000
1999
22 de 48 / 1999 1999
1998
23 de 48 / 1998 1998
1997
24 de 48 / 1997 1997
1997
25 de 48 / 1997 1997
1997
26 de 48 / 1997 1997
1997
27 de 48 / 1997 1997
1996
28 de 48 / 1996 1996
1996
29 de 48 / 1996 1996
1995
30 de 48 / 1995 1995
1994
31 de 48 / 1994 1994
1993
32 de 48 / 1993 1993
1991
33 de 48 / 1991 1991
1990
34 de 48 / 1990 1990
1990
35 de 48 / 1990 1990
1990
36 de 48 / 1990 1990
1987
37 de 48 / 1987 1987
1986
38 de 48 / 1986 1986
1985
39 de 48 / 1985 1985
1984
40 de 48 / 1984 1984
1984
41 de 48 / 1984 1984
1984
42 de 48 / 1984 1984
1983
43 de 48 / 1983 1983
1982
44 de 48 / 1982 1982
1982
45 de 48 / 1982 1982
1978
46 de 48 / 1978 1978
1977
47 de 48 / 1977 1977
1976
48 de 48 / 1976 1976
Saiba mais Madonna Louise Ciccone, Madonna, Madame X, Álbum, Tour, Concerto, Lisboa, Nova Iorque, Big Apple, Breakfast Club, Stephen Bray, Bedtime Stories, Sire Records, Michigan, Isla Bonita
Relacionadas

Musas de outros tempos

Delicadas ou irreverentes, mas sempre femininas, elas influenciaram os designers no momento criativo e inspiram-nos a nós, todos os dias.

Mais Lidas