Atual

Até que o Instagram os separe (ou não)

O que hoje se vê por detrás de uma bem-sucedida influencer é um homem esfomeado, munido de paciência e com um smartphone na direção da sua mais-que-tudo.

Alex Rodriguez fotografa Jennifer Lopez na passadeira vermelha do MTV Video Music Awards 2018
Alex Rodriguez fotografa Jennifer Lopez na passadeira vermelha do MTV Video Music Awards 2018 Foto: Jamie McCarthy/Getty Images
30 de agosto de 2019 | Pureza Fleming

Ah, o domingo! O dia em que manhãs se transformam em tardes e as horas se multiplicam. Em algumas ruas lisboetas que cruzam certos bairros cool da capital, os passeios deixam-se amontoar de jovens modernos montados nos melhores kits  em linguagem moderna outfits ou #ootd (hashtag para outfit of the day). As filas multiplicam-se para se conseguir uma mesa num espaço igualmente trendy que prepara brunches com os mesmos níveis de coolness. Naquele domingo soalheiro, eu observo um casal sentado à mesa. Ela não terá mais de 25 anos. Usa um vestido de uma marca portuguesa, daquelas-que-se-lançaram-no-Instagram, e uns sapatos de ténis com assinatura Adidas. A carteira soa-me a Zara e o cabelo e a maquilhagem acusam impecabilidade. Ocorre-me que o "modo domingo", aka cabelo semidesgrenhado e cara lavada, já não é o que era. Na mesa de mármore claro, tostas decoradas com pera abacate, ovos mexidos muito amarelos, matchas verdes e bebidas cor-de-rosa com corações desenhados no topo parecem pinturas. A imagem perfeita. Todos os alimentos encontram-se intactos. E frios. De pé e de telemóvel em punho, um jovem (a rondar a mesma idade que a rapariga) debruça-se sobre os vários cantos da mesa, numa espécie de dança das cadeiras, enquanto sucumbe às ordens daquela que é, provavelmente, a namorada. Os ovos, entretanto resfriados, são o objeto a ser fotografado: "Experimenta agora com a tosta…", sugere a rapariga, enquanto empurra delicadamente o prato para o centro do foco. Ele suspira. Provavelmente é fome ou apenas a paciência a esgotar-se. O jovem é, ao que logo se presume, um Instagram Husband. E este é "a versão moderna do homem que, antes, segurava a carteira da mulher enquanto esta ia à casa de banho…", ironiza ao Huffington Post o companheiro da blogger americana Julien Garman (13.600 seguidores).

O termo Instagram Husbands foi popularizado, no ano de 2015, através de um vídeo satírico sobre redes sociais que mostrava os homens que tiravam as fotografias das mulheres ou das namoradas para as respetivas contas de Instagram. Há quem chame ao Instagram Husband um selfie stick humano. José Pedro Sobral é o autor da conta de Instagram @joia.de.pessoa, mas, antes de mais, é o namorado de Carolina Nashtai (@carolinanashtai, 90.800 seguidores). Ou melhor, o seu Instagram Husband: "Conhecemo-nos na licenciatura de design de moda. Logo, o interesse por moda e por fotografia era algo que tínhamos em comum. Sempre foi orgânico [o seu papel de Insta Husband] e nunca um encargo ou ‘profissão’", conta-me. Quando lhe peço que descreva um dia na vida de um Instagram Husband, desenha-me o seguinte cenário: "Acordo às seis [horas] da manhã e vejo o que outras instagrammers estão a comer ao pequeno-almoço: normalmente uma tosta de abacate com ovo escalfado. Às sete [horas] estou de pé, já com uma tosta pronta e uma seleção de sumos de fruta naturais, organizados em dégradé e a fazer pendant com o outfit do dia, previamente escolhido pela Carolina no início do mês. Às oito [horas] atiro alguns acessórios  relógios, óculos, etc.  para uma placa de mármore branco e tiro uma fotografia para criar um post de ‘essentials’, ótimo para postar em jejum ou durante o pequeno-almoço. Às 10 horas começo a vestir a Carolina e a preparar o nosso dia com os patrocinadores e [com as] colaborações. Chamo dois ubers, um para nós e outro para as malas com os restantes outfits do dia [#ootd]." A descrição continua, a par com o meu ar impávido e pouco sereno. Felizmente, este incansável Instagram Husband apronta-se a tranquilizar-me: "Seria exaustivo (e engraçado) se a nossa vida fosse assim. Porém, não é. Nós vivemos a vida de dois jovens de 20 anos: por vezes acordamos tarde, almoçamos a correr e jantamos no McDonalds… Nós não tomamos pequenos-almoços luxuosos, mas conseguimos sempre encontrar um tempinho do nosso dia para, de um modo descontraído, fazer o que gostamos: a moda e a fotografia. Já desenhámos para marcas e já fizemos styling… Portanto, o processo de tirarmos uma ou outra fotografia, seja para a Louis Vuitton ou seja para a [cerveja] Sagres, é feito da mesma forma descontraída e natural."

Fábio Soares é o namorado de Patrícia Marques (@patriciaabcmarques, 31.100 seguidores) e também o seu Instagram Husband: "Eu sempre tive interesse em fotografia e foi algo que sempre fiz, principalmente no contexto de viagens", conta-me ao clarificar logo o seu papel. "Podermos fazê-lo, hoje em dia, e no contexto de casal é perfeito." Matilde Breyner é atriz e, tal como mandam as regras, mantém uma conta de Instagram. O namorado, o também ator Tiago Felizardo, é presença assídua no seu feed, não apenas porque aparece em fotografias, mas, e principalmente, porque a maioria das vezes é ele quem a fotografa: "[O Tiago] anda sempre com uma máquina [de fotografar]. Ele vê uma luz e começa a gritar: ‘Para! Para!’ [risos]. Eu morro de vergonha porque detesto fazer essas figuras na rua, mesmo em Los Angeles [local de residência do ator, onde Matilde passa muito tempo], onde ninguém me conhece…" Explica que este papel de Instagram Husband  se é que se pode inserir na categoria  foi algo que aconteceu de forma natural. Um namorado com talento para fotografia e um objeto a ser fotografado por quem se nutre um carinho especial. Matilde acredita que entre todos os fotógrafos que já registaram momentos seus, o namorado é, de longe, quem a consegue ver melhor: "Ele diz que sou a pessoa mais fácil de fotografar… Mas isso acontece porque ele está apaixonado [risos]." As estatísticas da conta confirmam: as imagens captadas pelo namorado são as que resultam num maior alcance. "O Instagram interessa mais às pessoas, não pelo facto de eu ser atriz mas pelas fotografias que o meu namorado me tira", conclui num tom de desilusão. Nesta perspetiva, digamos que ter um Instagram Husband é como reunir o melhor dos dois mundos: um bom namorado que sabe captar boas fotografias.

Amor, amor, negócios à parte?

Recuemos até àqueles gloriosos tempos em que a blogosfera começava a ganhar expressão e o conceito de influencer ainda vagueava no espaço. Estamos em setembro de 2008, em Nova Iorque e em pleno desfile de Alexander Wang. Na concorrida front row, e sentada ao lado da modelo texana Erin Wasson, encontra-se uma ilustre desconhecida que se faz acompanhar de um rapaz que a cada movimento seu dispara uma fotografia. Referimo-nos a Rumi Neely, a autora do blogue Fashion Toast, que percebeu prontamente a regra de ouro da blogosfera: não se é nada nem ninguém sem um fotógrafo particular. Tudo começou em 2007  que marca também o ano da criação do blogue , quando Colin Sokol, o então namorado de Rumi, sugeriu começar a ser ele a fotografá-la, deixando de lado selfies toscas e tripés. Pouco demorou até que o Fashion Toast se tornasse uma referência e, claro está, muito graças às imagens cuidadas captadas pelo namorado da blogger. Nascia o conceito de beau-tographer (beau no sentido de namorado), em que o homem é contratado pela sua "cara-metade" para ser seu fotógrafo a tempo inteiro. Algumas das responsabilidades incluiriam ter de acompanhar em viagens, tirar fotografias de outfits, pesquisar novos locais para se fotografar, fazer consultoria ao blogue e ao negócio propriamente dito, entre outras tarefas. Assim, enquanto Neely, a musa, se pavonearia pelo sul da Califórnia com os seus outfits, sempre chiques e muito edgy, Sokol seria a sua sombra, registando cada passo da blogger-e-namorada através da lente da sua Canon 5D. Tudo sem fazerem a mais leve ideia de que estariam a criar um novo modelo de negócio  e que viria a ser seguido por milhares , onde as vidas pessoal e profissional passariam a ser separadas por uma linha muitíssimo ténue. Talvez ténue de mais… "Eu considero que isso pode ser um território minado. Todas as pessoas são diferentes e aplaudo aquelas que conseguem trabalhar juntas e manter um relacionamento [amoroso] saudável. Mas, para mim, é essencial que exista uma certa separação", confidenciou Rumi Neely ao site Fashionista. A separação entre a blogger e o namorado viria a concretizar-se em junho de 2012. "Adorei fazer fotografia para o blogue e de o pôr nas bocas do mundo. Mas as coisas estavam a ficar muito stressantes. É enorme a quantidade de tempo necessário para responder às exigências de um blogue. Deixou de haver tempo para nós, enquanto casal", desabafou Sokol. Hoje, a blogger namora com Christopher Dowson, um britânico licenciado pela universidade de Durham, que trabalha em finanças. Os dois conheceram-se em Paris. "Ele não está na indústria [que permite gerar tais bloggers]. É autónomo. Tem liberdade para fazer o que quiser", declarou Neely àquele site.

Para a psicóloga Paula Trigo da Roza, o fenómeno dos negócios em casal não é uma novidade: "Sempre existiram casais que trabalharam em parceria. [Isso sucede] cada vez mais, seja pela autonomização da mulher, seja por questões económicas e sociais… Afinal de contas, é preciso que o dinheiro entre em casa. Este modelo [de Instagram Husbands] é apenas mais uma forma de relação", esclarece. Tal como em tudo, poderá ser algo saudável e cooperante ou não: "As relações dos casais são tão boas quanto o conforto que os casais encontram na sua escolha afetiva, na relação que estabelecem com o par, na cooperação que têm na sua relação e no vínculo que têm, mantendo a sua autonomia. Isso, independentemente de trabalharem juntos", explica a nossa interlocutora.

Um dos mais bem-sucedidos casos de Instagram Husbands é o da blogger italiana Chiara Ferragni que, ao contrário de Rumi Neely, conseguiu levar a bom porto o seu espaço digital, mesmo com namorados e ex-namorados envolvidos. Ferragni, que é a autora do blogue The Blonde Salad (datado de 2009) e a mulher do rapper italiano Fedez, manteve a trabalhar consigo e em simultâneo o ex-namorado Ricky, responsável pela gestão do blogue, e o então namorado Arthur, um fotógrafo que a blogger entretanto havia conhecido numa sessão fotográfica para o site WhoWhatWear, no início de 2013. Contou ao Fashionista uma fonte próxima de Chiara: "Eles são todos queridos, realmente são. Mas é muito estranho vê-los chegar todos juntos [a uma fashion week], no mesmo táxi. Chiara no meio, o seu ex e gerente à sua esquerda e o marido e fotógrafo à sua direita. Fica complicado." Ao que Chiara, a par do seu sucesso colossal, provou que talvez não fique…

No husband, no problem

Desengane-se a instagrammer que julgue que por não ter um marido ou um namorado que se encarreguem de a fotografar, ficará sem (boas) imagens no seu feed. A pensar nela (ou nele), a TaskRabbit criou uma plataforma em que é possível solicitar os serviços de um fotógrafo profissional, pago à hora, para acompanhar a cliente (ou o cliente) a fotografar em sítios combinados entre ambos. Mas há mais: o site disponibiliza serviços de levantamento e de entrega de outfits nas lojas e nos showrooms e encarrega-se da necessária limpeza das peças usadas. A plataforma foi lançada em 2016 no âmbito da semana de moda nova-iorquina e conforme Rob Willey, vice-presidente de marketing da TaskRabbit, referiu ao jornal britânico Metro, a campanha resultou em cinco vezes mais o número de tarefas reservadas em todas as categorias do serviço durante esse período. O sucesso levou a que o serviço fosse estendido à Londres Fashion Week. O fotógrafo Michael Ostuni foi um dos profissionais que trabalhou como Instagram Husband durante a citada semana de moda. Contou ao Metro que os fotógrafos ganharam 45 dólares por hora (cerca de €40). No seu primeiro trabalho filmou e captou imagens da sua cliente que "não parecessem muito encenadas", na zona de Soho. O segundo dia foi passado num evento perto da Penn Station, onde a fotografou nesse evento e em cenários de rua, nas proximidades. À parte da plataforma, são muitos os fotógrafos profissionais que incluem nos seus serviços o de Instagram Husband. Basta pesquisar e escolher aquele que se encontra dentro da área geográfica solicitada. Sem outros compromissos que não sejam os puramente profissionais.

Saiba mais Instagram, instahusband, Instagram Husband
Relacionadas

Os miúdos estão bem?

O que leva uma mãe a criar um espaço online baseado nos filhos? Expondo a vida familiar – com fins comerciais ou não – como combate a um dos lados mais negros do digital: haters, pedófilos e outros perigos que se escondem por trás dele?

As relações mais longas das celebridades

Hollywood é conhecida pelos casais deslumbrantes e relações pouco duradouras. Com as pressões na carreira, filmagens, viagens de trabalho, paparazzi e obrigações familiares, não é fácil manter um casamento. Mas claro, há exceções.

Mais Lidas