Entrevista Diogo Faro, o pugilista digital: "Odiaria que a minha vida fosse igual à das mulheres que são apalpadas e assediadas."

O comediante lisboeta tornou-se nos últimos anos uma voz ativa na luta pela igualdade de género. As provocações humorísticas de Diogo Faro sucedem-se no mundo virtual, espicaçam a atualidade, incomodam alguns e originam reflexões sobre o machismo, homofobia e racismo. O seu humor serve-se de ironia para fazer crítica social. Um combate que Diogo Faro abraçou totalmente.

Comportamento Vozes silenciadas. Violência doméstica durante a pandemia

Nem sempre o ditado inglês No news is good news se pode aplicar à realidade. É o caso da violência doméstica que continua a acontecer dentro de quatro paredes e que pode agravar-se à luz daquilo a que chamamos, numa situação sem precedentes, de “desconfinamento”. É que para as mulheres, os jovens, as crianças e os idosos vítimas de maus-tratos sair à rua tanto pode significar liberdade como fatalidade.

+Carregar mais